Header Ads

homossexualidade é comum no mundo animal e isso põe Darwin em xeque

Alegando que homossexualidade é comum no mundo animal, bióloga transexual já pôs Darwin em xeque

Por Redação - Mix Brasil

Foto: Reprodução


Nascida Jonathan, a bióloga transexual norte-americana Joan Roughgarden (foto) é hoje uma respeitada pesquisadora no que se refere ao estudo da teoria de evolução desenvolvida por Charles Darwin no século 19. Hoje com 62 anos, Joan completou seu processo de readequação sexual há 10 anos, quando lecionava na Universidade de Stanford, na Califórnia. Graduada em Ciências Biológias e em Filosofia, Joan obteve seu Ph.D em Biologia pela prestigiada Universidade de Harvard e escreveu 5 livros e mais 120 artigos.

A pesquisadora é uma das mais ferrenhas opositoras da teoria de Darwin nos EUA, as quais chegou a classificar como "podridão intelectual". Em 2004, ela publicou um trabalho propondo uma correção à maneira como Darwin explicou o mecanismo de seleção natural. Em "Arco-Íris da Evolução" Joan cutuca os darwinistas alegando que nem sempre os animais seguem papéis sexuais tradicionalmente associados ao macho e fêmea. No livro, a bióloga apresenta comportamentos sexuais comuns em determinadas espécies, como a homossexualidade, múltipos gêneros e a presença num determinado grupo de indivíduos que não se comportam nem como macho nem fêmea, não participando diretamente da reprodução, mas atuando de maneira importante no processo de seleção natural.

Mesmo diante das inúmeras críticas vindas da comunidade científica, que classificou o trabalho como "ciência vulgar", Joan não desistiu de apresentar suas teses. Cristã convicta, publicou outro livro em que reinterpreta passagens bíblicas para deixar claro que a religião não precisa se opor à biologia evolutiva.

Hoje Joan dedica-se à pesquisas sobre Ecologia e Economia.

Nenhum comentário