Header Ads

Incompatibilidades físicas que atrapalham o sexo têm solução

Incompatibilidades físicas que atrapalham o sexo têm solução

Veja se você se identifica com alguma das reclamações e descubra como entrar em sintonia com o seu amor na cama

Redação Editora Abril

Se ele é muito
Se ele é muito "grande", controle a transa ficando por cima

Sexo não é tudo. Mas é boa parte do relacionamento. Se você sente que encontrou um cara perfeito em todos os sentidos, mas que alguma coisa está errada quando vocês estão na cama, não se preocupe. Um pênis grande demais ou pequeno demais e mesmo uma diferença de altura muito grande entre vocês têm solução.

Uma reportagem da revista NOVA listou as principais incompatibilidades e também as diversas maneiras de encarar a situação, confira:

"O pênis é comprido demais e me machuca"
A professora de ginástica Veridiana, 31 anos, usa uma tática apropriada na hora de fazer sexo com o namorado, segundo ela um típico bem-dotado: “Comando a situação e não deixo que ele me penetre totalmente. Em geral, fico por cima, mas também é maravilhoso transar de lado, encaixados”, diz. Como a parte mais sensível do pênis é justamente a área logo abaixo da cabeça, não é difícil levá-lo ao orgasmo. Em relação à vagina, as terminações nervosas se concentram nos primeiros quatro centímetros, o que facilita bem as coisas, mesmo que o instrumento seja comprido ou curto demais.

"Por ser muito curto, ele não me satisfaz"
Mônica, estilista de 29 anos, não conseguiu esconder a expressão de desapontamento ao fim da primeira noite de sexo com Júlio, de 35. “O pênis dele era curto, estimulava, mas não me preenchia”. Mas depois de algumas sessões, elegeu um rol de posições que nunca mais a decepcionou. “Deite-se de costas e coloque as pernas bem abertas sobre os ombros dele. Isso vai tornar a vagina mais contraída e a penetração mais profunda”, recomenda Mônica. Na segunda posição, é só permanecer deitada de costas e colocar os joelhos no peito do moço. O canal vaginal fica mais compacto e deixa o pênis pequeno em situação favorável.

"Ele é muito avantajado"
O pênis com circunferência maior que 16 centímetros, a princípio, parece ser um tanto desconfortável. Mas só a princípio. Logo a arquiteta Ana Maria, de 34 anos, descobriu como poderia tirar partido do atributo do namorado. “Notei que nossas relações não eram boas quando as preliminares aconteciam muito rápido”, diz. Sim, porque ela não se excitava nem ficava lubrificada o suficiente para receber o membro — volumoso — do parceiro. Quando, ao contrário, se entregava a uma introdução lânguida e calma, ficava em ponto de bala para a penetração, sem qualquer empecilho. Além de não abreviar as preliminares, também é interessante escolher posições que deixem o canal vaginal mais espaçoso, como papai-mamãe e a clássica de quatro.

"É fininho demais"
Clara, uma professora de 23 anos, chegou a pensar em abolir o sexo da sua vida. “Estava desesperada, tinha encontrado o meu grande amor e queria que as nossas transas fossem incríveis, mas mal podia senti-lo dentro de mim”, desabafa. “Mas aí descobri essa posição maravilhosa”. Consiste em deitar de bruços com as pernas juntas. Como você está contraindo a vagina, o pênis parece maior. Os sexólogos recomendam ainda intensificar o trabalho do chamado “músculo do amor”, aquele que faz você interromper o fluxo da urina. Deve-se praticar diariamente essa contração, para que até mesmo o pênis mais delgado se sinta estimulado. Isso vai dar prazer a ambos.

"Nossa diferença de altura atrapalha na cama"
A melhor forma de uma mulher baixinha fazer sexo com um homem alto é ficar por cima dele. Com o controle da situação e intenso contato visual, o prazer é garantido. Outra boa maneira é colocar o amado sentado numa poltrona e montá-lo. Se o problema dele é o peso, o ideal é se encaixar na lateral. A penetração será facilitada com um travesseiro entre os joelhos.


Nenhum comentário