Header Ads

Moda para as mais gordinhas

Para as mais gordinhas



Da Gazeta do Sul

As gordinhas têm a maior dificuldade para encontrar roupas modernas e transadas. Parece que não existe vida a partir do manequim 40.

Vivemos sob a ditadura da magreza. Mas pouquíssimas mulheres foram privilegiadas com o biótipo à la Gisele Bündchen, uma magricela que come muito bem e não se mata fazendo exercícios. Segundo a bela, ela já caminha muito de um aeroporto para outro.

Mas mesmo as gordinhas tem direito a usar o que está na moda. Precisam é fazer algumas adaptações.

O primeiro passo é destacar o que tem de bonito no corpo. Que pode ser o colo, os ombros, as pernas. E evitar: roupas coladas ao corpo, números menores que o manequim. Cores contrastantes que também tendem a aumentar o volume. Entre os tecidos, as malhas, que grudam no corpo. Mangas bufantes ou apertadas com elástico. Golas altas. Nada grudado na barriga.

Algumas grifes famosas que antes só investiam em mulheres magérrimas, agora apostam nas gordinhas.

A Rudge é uma delas. Em suas lojas está disponível até o tamanho 54. A Rudge também não esqueceu das cheinhas e apresenta túnicas com tecidos leves e soltos, pantalonas com elástico na cintura, peças amplas com mangas para disfarçar braços gordinhos. Variou do pretinho – que deixa o figurino monótono – para outros tons como: bege, oncinha, berinjela e azul-marinho, num look total. Muito decotes em “V”, que valorizam o busto. Esta dica serve para blusas, casacos e vestidos. E acessórios de boa qualidade – sapatos, bolsas, bijuterias que ajudam a transformar o guarda-roupa e dão um charme extra.
Divulgação/GS












Nenhum comentário