Header Ads

Quanto Dura o Amor? - Filme com Danni Carlos mostra amores numa São Paulo agridoce


Cena de Quanto Dura o Amor?

Filme com Danni Carlos mostra amores numa São Paulo agridoce


Thiago Dias - Redação Terra

Marina observa encantada a vista do novo lar: "Eu moro na Avenida Paulista!". O vizinho, Jay, comenta: "É, aqui é o Coração da Selva".

Além de ser uma brincadeira com o nome da produtora do filme Quanto Dura o Amor?, a fala é a síntese do novo trabalho do diretor Roberto Moreira.

Se em seu primeiro longa, Contra Todos (2004), o diretor colou a câmera digital nos atores, mostrando o lado mais sem controle do subúrbio, neste novo trabalho Moreira vira a câmera para um viés diferente da cidade e apresenta uma São Paulo mais doce e atraente - mas não menos dura -, onde todos se embriagam e se apaixonam, mesmo sem um final feliz.

A jovem aspirante a atriz Marina (Silvia Lourenço) divide um apartamento no cartão postal da cidade com Suzana (Maria Clara Spinelli), advogada que esconde um segredo do novo affair. A poucos andares, o poeta Jay, elege como musa a prostituta Michelle (Leilah Moreno). É na noite que Marina também se envolve com Justine (Danni Carlos), mulher de Nuno (Paulo Vilhena).

Por trás também da trilha sonora do filme, Danni Carlos surpreende com uma interpretação potente, ainda pré-A Fazenda (Record), o que vai surpreender muitos que a conheceram no reality show, principalmente pelas cenas quentes com a personagem Marina.

Dividindo o prêmio de Melhor Atriz no último Festival Paulínia de Cinema com Cristina Lago, de Olhos Azuis, e a colega de elenco Silvia Lourenço, Maria Clara Spinelli é outro destaque. A atriz, transexual, empresta uma sutileza ímpar para a personagem que se apaixona pelo colega de trabalho.

Roberto Moreira traça seu conto em três enredos, curtos e simples, o que, no final, pode dar a impressão de que algo está faltando ou que as histórias não se aprofundam o quanto podiam. Mas a vida e histórias nas esquinas das grandes metrópoles talvez sejam realmente assim.

Nenhum comentário