Uma Crossdresser Gordinha Complicada e Imperfeita

20 dicas de moda para gordinhas...

Ao contrário do senso comum, estampas são bem-vindas à silhueta

Gordinhas podem ir à praia sem traumas se seguirem essas 20 dicas espertas

Terrra

Ser gordinha ou estar acima do peso já significa dificuldades para comprar roupas e mesmo tentar adaptar as peças mostradas nas passarelas pelas modelos magérrimas. Imagine então comprar peças para ir à praia ou piscina. Fica difícil até começar a procurar com aqueles modelinhos bem pequeninos expostos na vitrine.

Para facilitar essa tarefa, o Terra conversou com duas especialistas e reuniu dicas preciosas que vão fazer com que a roupa seja apenas um detalhe e não estrague seus preciosos momentos de lazer.

Confira as 20 sugestões da stylist Paula Lang, que tem entre seus clientes a atriz Claudia Raia, e da estilista Monica Angel, da Palank Fashion, especializada em tamanhos grandes.

1) Gordinhas têm formas. E é importante prestar atenção nelas. A silhueta é quem irá definir o tipo de maiô ou biquíni a escolher. Quem tem ombros maiores do que os quadris, por exemplo, pode apostar em calcinhas com detalhes nas laterais, o que dará equilíbrio à figura.

2) Não se prenda a estereótipos como gordinhas não devem usar biquínis e nem pensar usar calcinha de amarrar nas laterais. É tudo uma questão de equilibrar a silhueta. Muitas vezes vale mais aliviar do que carregar de tecidos a região que se pretende disfarçar.

3) Se estiver procurando uma peça mais firme, a recomendação são as calcinhas com três ou quatro centímetros nas laterais. Não invista nas gigantes como uma hot pants, pois além de não disfarçarem o volume lhe deixarão com uma marca branca enorme.

4) O mesmo vale para sutiã tipo cortininha. Não está restrito a magrinhas, mas às mulheres que têm os seios firmes ou às siliconadas. Isso porque o peito pode escapar pelas laterais ou por baixo, caso não esteja tão no lugar.

5) Gordinhas com seios flácidos ou espalhados devem optar por sutiãs com bojo, pois aqui a questão não é gordura e, sim, sustentação. A regra vale para as magrinhas também.

6) A gordura com flacidez deve ser disfarçada. Se o problema estiver na barriga, prefira calcinhas do tipo sunquíni.

7) Comprar moda praia é como procurar pela calça jeans perfeita. É necessário experimentar, experimentar, experimentar, até encontrar a que veste bem.

8) Não se esqueça de que mesmo que não pratique esportes na praia, é necessário ter peças que ofereçam sustentação e permitam movimento.Você provavelmente irá tomar banho no mar e pelo menos sentar-se e levantar-se da cadeira ou esteira. O maiô ou biquíni deve mantê-la coberta nessas horas.

9) Privilegie sempre o conforto. Nada de roupas que apertam ou estão desconfortáveis. Lembre-se de que você está num momento de lazer e a roupa deve ser um aliado e não inimigo.

10) Não adianta querer apertar tudo para parecer menor. Peças muito apertadas vão destacar a gordura em volta delas. Pode até criar novas dobras, como na cintura ou em volta das coxas. Use peças adequadas ao seu tamanho.

11) Estampas não fazem a pessoa parecer maior. Na verdade, são boas aliadas para disfarçar medidas. Embaralham a visão enquanto uma peça lisa dá um contorno mais definido e deixa todo o volume à mostra. Apenas evite as com desenhos gigantes.

12) Por outro lado, um maiô liso também pode ser usado como body e compor look para passeio mais tarde.

13) Preste atenção ao optar por um maiô ou biquíni com sutiã tipo tomara-que-caia. Pode parecer vantagem não ter as marcas das alças, mas lembre: esse modelo deixa uma marca horizontal em toda a circunferência do corpo que pode ficar aparecendo quando quiser usar uma regata mais decotada ou blusa mais cavada.

14) Maiô tomara-que-caia fica melhor em mulheres mais altas. Se for muito baixinha, vai achatar a silhueta usando uma faixa que corta o corpo horizontalmente.

15) Pense nas suas qualidades e não apenas nos defeitos. É mais comum prestar atenção apenas às partes do corpo que queremos esconder e nos esquecer das que devem ser valorizadas. Por exemplo, se tiver um colo bonito, invista num maiô ou biquíni que destaque a região. É um dos recursos mais utilizados por especialistas.

16) Não pense que irá disfarçar medidas usando apenas peças comportadas. O estilo da roupa nada tem a ver como resultado no seu corpo e ainda poderá deixá-la com ar envelhecido. "Vai ficar parecendo a vovó quando deveria estar divertida", disse Paula Lang.

17) Uma boa alternativa são as marcas que têm linhas tipo exportação. Geralmente, as modelagens são maiores, mas as coleções mantêm os detalhes usados nas peças vendidas por aqui. Portanto, é possível achar uma calcinha com bumbum maior, mas com laços do lado ou sutiãs com aplicação de pedras.

18) Não desanime se não encontrar o conjunto perfeito. Se ao experimentar o biquíni, apenas a calcinha ficar perfeita e você adorar o modelo e estampa, leve. O mesmo vale para o sutiã. Quanto à outra parte, dê para alguém ou guarde para usar em outra oportunidade, caso pretenda emagrecer. Algumas marcas oferecem a possibilidade de comprar os itens separados. Também pode ser uma alternativa.

19) Invista em acessórios como chapéus, óculos, saídas como túnicas.

20) Seja feliz. Desfrute de momentos agradáveis e não fique encanada apenas com a forma. Se seu corpo a incomodar, quando voltar à rotina, tome providências para deixá-lo do jeito que a deixaria contente.

Share:

Dia 29 de janeiro é comemorado o Dia da Visibilidade das Travestis e Transexuais.

http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/foto/0,,16114816-EX,00.jpg

Dia 29 de janeiro é comemorado o Dia da Visibilidade das Travestis e Transexuais.

Semana da visibilidade Trans
Com atividades diversas até 5 de fevereiro, evento quer chamar a atenção para o respeito à diversidade sexual

Do Guia da Semana

Tem início nesta sexta-feira, a Semana da visibilidade Trans que tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o respeito a importância do respeito à diversidade sexual, priorizando o Movimento Trans, representado pelos travestis, transexuais e transgêneros.
http://blstb.msn.com/i/91/1DB47EFBC23783F48C01D434EC0C.jpg
Organizado pelo Casarão Brasil e o Centro de Referência da Diversidade, as atividades se estendem até 5 de fevereiro, com eventos realizados nestes dois locais. Nesta sexta, às 19h, o evento será inaugurado com a exposição de artes multimídias sobre Travestis e Transexuais no Brasil, com show performático de Marcela Volpe.

Entre os destaques da programação no Casarão Brasil, a peça teatral Um dia, Um cisne, às 19h, em 4 de fevereiro e a roda de conversa com o tema Homens Trans seguida pela exibição de filme surpresa, às 19h de 3 de fevereiro.


Kim Petras, aos 16 anos, é a pessoa mais jovem do mundo a fazer a mudança de sexo. Ela contou que desde os 2 anos tinha vontade de se tornar menina.

No Centro de Referência da Diversidade, em 1 de fevereiro será exibido o filme O T da questão, às 19h. Em 2 de fevereiro, Terças Trans Especial - Os caminhos da cidadania de Travestis e Transexuais de São Paulo, e por fim, em 5 de fevereiro, o encerramento do evento com a exibição do filme Meu amigo Cláudia, também às 19h.
Share:

Transexualismo Feminino

Transexualismo Feminino

Fica atá meio confuso explicar.
É mais comum ou mais falado e visto, os casos de homens transexuais.
Mas "elas" existem e sofrem os memos dilemas, preconceitos e transtornos causados pelo fato de terem nascido no corpo "errado".

Talvez elas não apareçam tanto por poderem se passar por homens com mais facilidade do que o homem se fazer passar por mulher, isso é bem mais visível.

abaixo o relato de Lucas, exibido pelo canal Multishow, onde fala da sua busca por tratamentos hormonais e cirurgia para mudança de sexo, que a meu ver deve ser mais difícil do que o caso oposto, que é bem mais difundida.

Share:

Ai Haruna a Transexual que imita ídolos pop é o grande sucesso da televisão japonesa



Ai Haruna a Transexual que imita ídolos pop é o grande sucesso da televisão japonesa

Revista da TV - Por: Cláudia Sarmento

As retrospectivas de fim de ano feitas pelas publicações do Japão tinham em comum um mesmo nome na lista das celebridades que mais apareceram em 2009: a cantora Ai Haruna, uma artista que ganhou fama fazendo imitações de estrelas pop nos programas de TV japoneses, os chamados tarento shows, bastante populares no país. Haruna não tem uma grande voz, mas seu estilo - sem vergonha de ser kitsch - faz sucesso no showbiz japonês: aparenta muito menos do que os seus 37 anos, tem um belo corpo, um rosto de boneca, sempre impecavelmente maquiado, é falante e simpática. A diferença é que até os 19 anos ela era um homem e seu sucesso está quebrando tabus numa sociedade avançada econômica e politicamente, mas conservadora nos costumes.


Haruna, cujo nome original era Kenji Onishi, foi eleita a transexual mais bonita do mundo em outubro, no concurso Miss International Queen, realizado na Tailândia. Desde então deixou de ser só uma assídua frequentadora dos programas televisivos de seu país e tem soltado o verbo contra a discriminação das minorias sexuais no Japão, onde movimentos gays não são tão fortes ou organizados como nos Estados Unidos e Europa.

- Fiquei impressionada com as oportunidades que pessoas como eu têm na Tailândia, por exemplo. Elas trabalham em hotéis, restaurantes, aparecem na TV. Neste ponto, o Japão está atrás de outros países asiáticos - diz ela.


As declarações de Haruna vêm dando a ela uma aura de militante, e a cantora não tem medo de se expor sob os holofotes para propagar sua mensagem. Só conseguiu vencer o concurso internacional depois de ter feito uma dieta radical que engoliu 15 quilos de seu corpo mignon - uma dura batalha acompanhada pelas câmeras de TV de um programa de variedades, com direito a pegadinhas (a produção jurou que ela não estava sendo filmada e fingiu esquecer em seu quarto um bolo). Ela não se importa. Diz que desde pequena tinha dois sonhos: ser menina e aparecer na televisão.

- Ter conseguido essas duas coisas parece um milagre - afirma, com lágrimas nos olhos, durante entrevista para correspondentes estrangeiros, em Tóquio. - Depois da operação que me transformou em mulher, achei que viveria normalmente, como uma japonesa qualquer. Mas estava errada. Não posso ignorar o sofrido Kenji Onishi que ainda vive dentro de mim. Quero viver de forma verdadeira e gostaria que as pessoas me aceitassem como sou: com uma parte mulher e outra homem - pede Haruna, cuja voz varia bastante de timbre durante a conversa, indo do extremamente feminino ao masculino.

A TV japonesa dá espaço para celebridades assumidamente gays, mas elas, em geral, só fazem comédias e não abordam assuntos sérios. Haruna reconhece que o movimento GLBT (gays, lésbicas, bissexuais e transexuais) não tem poder no Japão e afirma que, se houver espaço, gostaria de se engajar mais na luta contra a discriminação. Ela chora ao lembrar o sofrimento de sua infância e adolescência e as várias vezes em que pensou em se matar, antes de se transformar, oficialmente, numa mulher. A lei permite a mudança de sexo no país mas, mesmo com a carteira de identidade feminina, a transexual teve dificuldades, por exemplo, para alugar um apartamento em Tóquio.

- Fui recusada pelo menos cinco vezes. Sempre ouvia que aqueles eram condomínios familiares e minha presença poderia incomodar - conta.

Mas, como toda a celebridade que faz jus ao nome, Haruna não fala apenas de tristeza. Diante da plateia de jornalistas, troca o discurso pró-tolerância sexual por uma hilária imitação de Matsuura Aya - uma das mais endeusadas cantoras pop do país - e fica bem à vontade, por exemplo, quando perguntada sobre coisas como seus segredos de beleza: bota saquê com sal grosso na banheira para suar (!); usa loção para tirar a oleosidade da pele três vezes ao dia e não come carboidratos à noite. Além disso, faz piada ao mostrar seu lado empresária.

- Mas o que realmente deixa a pessoa esplendorosa é comer okonomiyaki - revela, referindo-se a uma panquequinha tipicamente japonesa, prato principal de uma rede de restaurantes que tem Haruna como sócia.



Share:

Itália abre prisão só para transexuais


Está prestes a abrir em Itália a primeira prisão exclusiva para detidos transexuais, avança ao jornal Telegraph. Segundo o jornal, a prisão será inaugurada em Março, próximo de Empoli, na Toscana, e até os guardas receberão um treino especial para lidar com os presos.

Activistas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) saudaram a iniciativa, a primeira do tipo, porque considerar que os prisioneiros transexuais enfrentam discriminação nas prisões italianas, onde são rejeitados por homens e mulheres. Muitas vezes, precisam ser separados para sua própria segurança.

Cerca de 30 detidos transexuais serão transferidos para a esta prisão. A maioria deles foi condenada por prostituição e crimes envolvendo drogas. A nova prisão terá uma área desportiva, uma biblioteca e uma horta.

«É uma grande ideia. Não vai ser um gueto, mas uma maneira de evitar a experiência de isolamento em prisões comum», disse Regina Satariano, líder do movimento transexual italiano ao Telegraph.

Da Redacção / SM - IOL


Uma prisão especial para cerca de 30 presos transexuais será aberta nos arredores de Empoli, na Toscana, uma iniciativa elogiada nesta-quarta feira pelas organizações de defesa dos homossexuais e transexuais.

As obras já estão no fim e os transexuais, alguns vindos da prisão de Sollicciano, em Florença, serão transportados no fim de março, disse Maria Pia Giuffrida, responsável pela administração penitenciária da região da Toscana.
"É uma boa notícia e é fruto de um trabalho conjunto entre os administradores e as associações como Trans Genere, Ireos e MIT", comentou Aurelio Mancuso, presidente da organização de defesa dos homossexuais Arcigay.
A nova prisão, rodeada por campos de oliveiras, conta com uma estufa, um campo para esportes e uma biblioteca, e todos os agentes penitenciários receberão uma formação específica.
"É uma idéia genial, já que os transexuais poderão trabalhar em projetos para se integrarem à sociedade", falou Regina Satariano, presidente do Movimento pela Identidade do Transexual (MIT).
O problema, segundo Regina, é que "as mulheres presas não gostam de conviver com transexuais, que não são alojados em prisões masculinas para evitar problemas. No fim criaram espaços para eles, que ficam isolados a não ser na hora do ar livre".
Para a transexual mais conhecida da Itália, Vladimir Luxuria, ex-deputada de esquerda, "trata-se de uma questão de dignidade", qualificando como "boa" a nova estrutura de Empoli.
"Em todas as prisões os transexuais são duplamente penalizados, pela condenação e por sua identidade transexual", declarou Luxuria ao lembrar que são discriminados, isolados e inclusive tem seus tratamentos hormonais suspensos, o que os afeta física e psicologicamente.

Da AFP - Via Terra

 

Share:

Elenita de salto alto e biquíni: 'Lindíssimo'




Dourado vê Elenita de salto alto e biquíni: 'Lindíssimo'




Elenita passa por Dourado, na beira da piscina, e chama a atenção do lutador pelo barulho emitido pelo salto alto que está usando.

"O que é isso, de biquíni e salto alto? ", pergunta Dourado, admirado com o estilo da professora, que não comenta as palavras do gaúcho.

Ouvindo o comentário de Dourado, Fernanda pergunta se o lutador não aprova. Marcelo Dourado diz que acha "lindíssimo" e sugere a Lena que ensine as outras "sisters" a usarem.

Do UOL



Desfilando de biquíni e sandálias de salto alto, Elenita (Tribo dos Cabeças) chama a atenção de Dourado (Tribo dos Sarados). 'Que isso, de biquíni e salto alto exclama o brother.




Share:

Ex troca Amy Winehouse por transexual, diz tablóide

Foto: Reprodução The Sun

Ex troca Amy Winehouse por transexual, diz tablóide

Da Editora Abril

Blake Fielder-Civil, 31, cansou de tentar uma reconciliação com Amy Winehouse e está nos braços de uma garota mais jovem que sua ex. Para provocar a cantora, a escolhida é um transexual de 17 anos de idade.

Segundo o tabloide “The Sun” desta sexta-feira (22), Fielder-Civil é companhia constante de Mia McHugh. Os dois já estão juntos há seis semanas.

De acordo com a publicação, o ex de Amy Winehouse teria descoberto que a garota está em fase pré-operatória para mudança de sexo no primeiro encontro.

Blake teria conhecido Mia pelo Facebook. Um dia depois de trocarem mensagens pela rede social, os dois se encontraram e ela revelou que acabara de colocar silicone e estaria com uma cirurgia de mudança de sexo marcada para janeiro de 2011.

“Ele me apresentou para os amigos dele como sua namorada”, disse Mia ao “The Sun”.

A garota conta que no dia em que foi apresentada para os amigos de Blake, ele consumiu muita cocaína no banheiro do bar e ela ficou assustada. “Mas gostei bastante dele, principalmente quando me levou para o hotel”, contou Mia.

Já no quarto, Blake teria arrancado a roupa dela e descoberto sua sexualidade. “Ele perguntou se eu era transexual e eu disse que sim. Ele então sorriu”, detalhou.

Share:

Mirela Santos: ‘Eu já fui confundida com um travesti'


Mirela Santos: ‘Eu já fui confundida com um travesti'

Do Extra/Globo

Mirella Santos, mulher do cantor Latino, é conhecida em todo o país por ter um corpo perfeito. Mas, acredite, teve gente que já achou que ela era ele. Quer dizer, que Mirella não passava de um traveco. Veja essa e outras histórias da ex-participante da “Fazenda” nas “Perguntas fora do comum” desta semana.

— Você já foi confundida com um travesti?
— Já, sim. Quando tinha 15 anos. Foi durante um carnaval em Florianópolis. Na época, eu ainda era morena e me confundiram com a Roberta Close, mas levei na brincadeira.

— Você é conhecida por ter um corpo perfeito, preferia ser conhecida por seu intelecto?
— Eu não ligo para isso. Até porque já vi muitas intelectuais que me gongam (falam mal dela) e ficam suando a camisa na academia para ter um corpo parecido. Mas nem acho que eu tenha um corpo perfeito. O mais importante para mim não é o externo, mas sim o interior.

— Você gravou a música “Chupa esta manga”. Sendo assim, eu posso te chamar de cantora?
— Cantora profissional, não. Tenho muitos amigos gays e pedi para o Latino compor a música e cantei de
zoeira. Mas se um dia quiser me profissionalizar, invisto na área.

— Você já viu a “G Magazine” com o Latino na capa?
— Não. Nunca tive curiosidade. Até já ouvi comentários dos meus amigos gays elogiando, mas nunca cheguei a ver.

— Sua perna é mais grossa que a do Latino?
— Ah, é! Com certeza!!!

— Em casa, quem dá a palavra final?
— É complicado. Não tem uma regra, às vezes é ele, outras sou eu... É uma mistura.

— Dos afazeres domésticos, qual atividade você se sai melhor?
— Eu acho que passo bem. Não gosto de limpar, principalmente a sujeira dos meus cachorros. Mas quando não tem ninguém para fazer, eu faço.

— Por que você lixa tanto as unhas?
— Só lixava as unhas na “Fazenda”. Ninguém entende, mas lá vivia com a unha cheia de sujeira.


Share:

'Existe muita bicha burra', diz Rogéria a jornal

'Existe muita bicha burra', diz Rogéria a jornal
Transexual diz que isso dificultou o fim da resistência.

Do EGO, em São Paulo

Em meio à presença de uma drag queen no "BBB", Rogéria falou sobre a classe no "Jornal da Tarde".

Segundo ela, o comportamento de alguns dificultaram o fim da resistência contra homossexuais.

"Não sofri isso, mas existe muita bicha burra e o povo odeia. Preciso abrir uma academia para ensiná-las", disse a transexual ao jornal.

Segundo Rogéria, a maior barreira do transformista na TV são os evangélicos. "Para eles é como se a gente fosse o capeta". E diz que os gays não devem ter inveja das mulheres. "O gay nunca pode esquece que saiu de dentro de uma mulher"
Share:

ARGENTINA: advogada transexual encontrada assassinada



Uma pessoa de 39 anos, transexual, advogada, foi encontrado morta no domingo, com traumatismos e sinais de enforcamento em sua casa no centro de Rosario, disse a polícia.

O corpo de J. L. Conde foi encontrado sem vida com vários ferimentos no rosto e no pescoço pouco depois das 9:30 da manhã por um amigo que lá apareceu e que encontrou o corpo no chão de uma quarto.

O corpo foi encontrado com um pano amarrado ao pescoço, pelo que os investigadores estimam que pode ter morrido por enforcamento, mas só a autópsia esclarecerá a causa da morte.

Conde era advogado da Administração Federal de Receitas Públicas (AFIP).

A casa onde a vítima morava sozinha, estava totalmente revolvida e as autoridades não afastam o roubo como motivo.

O corpo foi enviado para o Instituto Médico Legal por um juiz de instrução, Javier Beltramone, para determinar se Conde morreu por asfixia mecânica, ou por espancamento.

Transfofa para PortugalGay.pt


Share:

Por que as gordinhas só ganham destaque quando aparecem peladas?

Gordinha só se estiver pelada?

Fonte: Revista Época - Coluna: Mulher 7 por 7 - por Marcela Buscato

O site americano Jezebel levantou uma boa questão: por que as gordinhas só ganham destaque quando aparecem peladas? Podem reparar: todo editorial de moda ou campanha publicitária que se propõe a exaltar as medidas abundantes (muito mais comuns entre nós do que as exíguas dimensões das modelos) expõe as mulheres sem roupa. Ou, no mínimo, de calcinha e sutiã. Será que essas iniciativas realmente contribuem para mudar os padrões de beleza ou só estão reforçando estereótipos? Até hoje, a imagem das mulheres mais cheinhas, que correspondia ao ideal de beleza de séculos passados, cheias de volúpia, continua em nossas mentes.

A última publicação a apostar na fórmula manjada foi a “V Magazine”, referência no mundo da moda. A edição traz um ensaio fotografado pelo estilista da Chanel Karl Lagerfeld. A estrela sob as lentes? A figura da noite Miss Dirty Martiny, em poses pra lá de sexy e em um figurino, pra dizer o mínimo, nada elegante (veja as fotos logo abaixo). Além disso, a edição que foi chamada de “size issue” (edição de peso) traz um editorial de modelos GG em poses fatais (imagem ao lado).

Mostrar meninas cheias de curvas, exibindo um modelito elegante, como aqueles ostentados nos desfiles de Paris e Milão apenas por modelos magérrimas, talvez nos fizesse repensar de maneira mais profunda nossos padrões de beleza. Seria mais eficaz do que apostar na “transgressão” das cheinhas sem roupa. Por que as gordinhas – na verdade, todas nós mais ou menos rechonchudas em nossas formas – também não podemos ser lembradas como elegantes e poderosas em vez de cheias de amor para dar?

Share:

A minha preferida no BBB-10: Elenita Rodrigues


Veja Fotos da participante do BBB 10 Elenita Rodrigues, conhecida como Lena Bahirah (De cara a minha preferida!)

Fotos Elenita BBB 10

Elenita BBB 10, conhecida como a DJ Lena Bahirah, disse no vídeo que enviou à Globo: “Acabei de chegar da academia e pensei: por que não me inscrever no Big Brother?”. No material de divulgação exibido na televisão, ela afirma ser “muito inteligente” e pede desculpas pela falta de modéstia. O perfil no Orkut da nova “big sister” mostra fotos dela em muitas festas. Na página, ela se descreve como “alguém que engole a poesia porque ela a alucina calmamente. Uma apaixonada por música, filosofia, literatura”. Agora conhecida por nós apenas como Elenita do BBB 10, ela diz que ama baladas.

Elenita gosta de jazz e música eletrônica. No futebol, torce para o São Paulo. Na literatura, tem preferência pela escritora Clarice Lispector. Elenita mantém um blog no qual escreve textos em formato de crônica e poesia e se classifica como escritora amadora. A brasiliense já tem torcida. Amigos criaram comunidades na internet com mensagens de apoio.

A professora é militante pelos diretos dos homossexuais e das mulheres. É dona da comunidade Homofobia já era, no Orkut. Em seu perfil, afirma que “preconceito é coisa de gente malresolvida na vida e no caráter”. Amigos garantem que Elenita não é lésbica. “Ela é muito envolvida na causa, defende os diretos de todos, mas não é gay”, garantiu um colega, que preferiu não se identificar.Confira:

Fotos de Lena Bahirah, a Elenita do BBB 10:

Share:

Amanda Simpson a primeira transexual nomeada no Governo Obama

Amanda Simpson é a primeira transexual apontada pelo presidente Barack Obama para seu governo

Obama indica transexual para cargo no Departamento de Comércio


Da Folha Online

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, indicou a transexual Amanda Simpson para conselheira sênior técnica do Departamento de Comércio. Simpson, que era piloto de testes e chamava-se Mitch, começou a trabalhar nesta terça-feira no governo democrata.

Ela é uma das primeiras pessoas a mudar de sexo a ser indicada para um cargo no governo dos EUA e ressaltou que sua indicação é importante para mostrar a necessidade de mais igualdade sexual no país.

Segundo a rede de TV americana ABC, que cita Simpson como a primeira transexual assumida a ter um cargo no governo, a nova posição "é a culminação de uma carreira dedicada ao entendimento da tecnologia militar".

Ela trabalhou na indústria de defesa e aeroespacial por três décadas e, recentemente, trabalhou para a Raytheon Missile Systems, em Tucson, Arizona.

Segundo a rede de TV FOX, Simpson já esteve nos noticiários em 2004, ao ser a primeira transexual a ganhar uma primária --para uma cadeira de deputada no Arizona. Ela perdeu a disputa na eleição geral.

Como a maioria dos "primeiros", Simpson disse temer que sua escolha seja rotulada apenas pela sua identidade sexual. "Ser a primeira é ruim. Eu preferiria não ser a primeira, mas alguém tem de ser a primeira, ou estar entre os primeiros", disse ao site da ABC.

"Eu acho que tenho experiência e sou muito bem qualificada para lidar com qualquer coisa que possa aparecer, porque quebrei barreiras em muitos outros lugares e sempre ganho as pessoas do jeito que sou e com o que eu posso fazer", completou.
Share:

BBB -10 O Big Brother Brasil Arco-íris ?

Big Brother Brasil Arco-íris

Do site Gay.com.br - Via: Cultura Crossdresser

O Big Brother Brasil, que nas edições anteriores já teve participações de gays (Marcelo Arantes no BBB8 que arrancou suspiros ursinos e Jean Willys, o vencedor do BBB5, além de participantes prováveis gays, mas que preferiram não assumir dentro da casa), este ano estará bem mais colorido e assumido, com participação de dois gays e uma lésbica na décima edição do ‘reality show’. Mas você pensa que já fechou a lista? O BBB10 também terá a participação simpatizante da proprietária da comunidade ‘Homofobia Já Era’ no Orkut.




A começar com o Dicesar que dá vida a diva drag queen Dimmy Kieer, conhecidíssima na cena gay. Depois com a participação do emo Sérgio Francischini, conhecido na net como Sr. Orgastic, da jornalista Ana Angélica que apresentava um programa de esporte para uma afiliada da Rede Record, e da linguística Elenita, que não é do babado, mas é uma árdua lutadora contra o preconceito sofrida pelos LGBTs.



Dicesar/Dimmy Kieer tem 44 anos e é natural de Londrinha-PR, já tentou entrar no BBB duas vezes. Os boatos da sua participação já corriam pelo Twitter dia antes do anúncio oficial no blog do programa. Ele próprio tinha enviando um tweet comentando que havia participado da cadeira elétrica, a entrevista seletiva para o BBB e que ele havia ido bem.




Sérgio Franscischini/Sr. Orgastic tem 20 anos, o estudante paulistano será representante emo e é abertamente gay. “Os pais sabem sempre, só que tentam não demonstrarem isso, é como esconder o sol com a peneira, mas uma hora isso vai se tornar um diálogo; No meu caso, nunca ouve uma CONVERSSA, meu lado homossexual sempre foi bem acentuado desde de pequeno… não tinha muito o que falar eles sabiam e eu sentia isso, falei o necessário e ai veio o apoio em seguida, um apoio mais reforçado, porque apoio sempre eu tive”, respondeu ele para uma pergunta no seu perfil no FormSpring.



A jornalista mineira Ana Angélica tem 24 anos e apresentava o programa ‘Paranaíba Esporte’ da TV Paranaíba, afilada da Rede Record em Uberlândia. Para um depoimento para a Folha de SP, Marcos Maracanã, ex-colega de emissora disse que “ela é profissional e uma boa jornalista” além de ser ”reservada na sua vida pessoal”. Maracanã contou que Ana é assumidamente lésbica e que tem uma namorada “linda”. Contou ainda que ela já fez cursos de teatro e que ela tem uma “afinidade grande” com o meio da televisão. “Ela vai bombar lá [no BBB], pode ter certeza”, afirmou Maracanã.



Elenita Rodrigues fez mestrado em linguística aplicada pela UnB em 2002, e doutorado na mesma área pela Unicamp. Elenita é proprietária da comunidade ‘Homofobia Já Era’ no Orkut. Com 63.421 membros é umas das comunidades que mais briga contra a homofobia na web. A comunidade está eufórica, não é para menos, pois existe uma boa oportunidade para o Brasil discutir sobre a questão das homopessoas e a homofobia em rede nacional. Num post na comunidade, Luiz Claudio bem disse que “devemos ficar felizes pois uma batalhadora pela tolerância e um homossexual conhecido da cena GLS estão juntos nessa mesma edição do programa. Se o Brasil conseguir, depois destes 3 meses de BBB, respeitar mais, tolerar mais e e ser mais generoso depois de ver que somos pessoas comuns e ‘do bem’ (assim como foi com Jean Wyllis) já teremos tido um grande resultado.”

Quase todas letrinhas do universo homo representandas ali. Só faltou quem representasse as transpessoas. Lembre que no processo de seleção correu um boato que haveria uma candidata transpessoa anônima, informação desmentida depois pelo próprio Boninho.

Realmente, que esta edição do BBB está colorida, não resta nenhuma dúvida. Agora pergunto quais são as verdadeiras intenções da produção do programa comandado pelo Boninho com essa escolha colorida dos participantes?
Share:

-

BANNER 728X90

Video Recomendado

-

AD BANNER

Visualizações

About & Social

Sobre este blog

Aqui eu não sou homem ou mulher. Sou um adepto do crossdresing. Sou uma Crossdresser - CD ou CDzinha. Desde os 9 anos, adoro lingeries e roupas sexyes. Levo uma vida normal masculina e tenho uma vida clandestina feminina.

Me proponho aqui a falar um pouco de tudo, em especial das Crossdressers, dos transexuais, dos Travestis e da enorme comunidade
LGBT existente em todo o mundo. Um estilo de vida complicado e confuso (para alguns)... Este espaço também se presta para expor a minha indignação quanto ao ódio e preconceito em geral.

Observo que esse é um blog onde parte do que aqui posto pode ser considerado como orientado sexualmente para adultos, ou seja, material destinado a pessoas maiores de 18 anos. Se você não atingiu ainda 18 anos, ou se este tipo de material ofende você, ou ainda se você está acessando a internet de algum país ou local onde este tipo de material é proibido por lei, NÃO siga 'navegando'.

Sou um Crossdresser {homem>mulher} casada {com mulher - que nada sabe} e não sou um 'pedaço de carne'.

Para aqueles que eventualmente perguntam sobre o porque do termo 'Crossdresser GG', eu informo que lógico que o termo trata das minhas medidas. Ja que de fato visto 'GG'. Entretanto alcunhei que 'GG' de Grande e Gorda, afinal minhas medidas numéricas femininas para Blusas, camisetas e vestidos são tamanho: 50 e Calças, bermudas, shorts e saias são tamanho: 50.

Entre em contato comigo!

Nome

E-mail *

Mensagem *

busque no blog

Arquivo do blog

TROCA DE LINKS

Apoio ao Crossdresser
Universo Crossdress
Márcia Tirésias
Club Cross
Fórum Crossdressing Place
Jornalismo Trans - Neto Lucon
Kannel Art
Noite Rainha Cross
Diário de uma Crossdresser

Gospel LGBT
Dom Monteiro - Contos do Dom
La nueva chica del bairro
Ravens Ladies
Travestismo Heterosexual

CROSSDRESSER
Nathasha b'Fly
Veronica Mendes
Camilinha Lafert
Kamila Cross BH
Sophia Mel Cdzinha

DANYELA CROSSDRESSER
Duda CD
Bruninha Loira sapeka
Cross Gatas
Klesia cd
Renata Loren
Coroa CD
Suzan Crossdresser
Érika Diniz
CDZINHA EXIBICIONISTA
Aninha CDzinha
Camila Praz
CD VALDETTY
CD Paty
Cdzinha Moranguinho
Jaqueline CD
Paty Cdzinha

Contos Eróticos da Casa da Maitê
Elite Transex

Mais

Mais vistos na ultima semana

Tags

Postagens mais visitadas há um ano

Postagem em destaque

Renata Montezine arrasando como sempre

Renata Albuquerque Montezine é atualmente uma das mulheres trans, de maior sucesso no país. Já foi modelo plus size, sendo a primeira...

Pages