Header Ads

Melhor Atriz no Festival de Cinema de Paulínia em 2009 é premiada nos EUA

Melhor Atriz no Festival de Cinema de Paulínia em 2009 é premiada nos EUA

A jovem promessa do cinema nacional estreou no filme de Roberto Moreira, ‘Quanto Dura o Amo’, em 2009, representando uma personagem transexual. Para a atriz um papel mais do que real. Maria Clara Spinelli nasceu com o sexo masculino, porém, pôde optar por sua sexualidade e se tornou mulher por inteiro.

Incrivelmente feminina, a delicada Maria Clara está consagrada no cinema brasileiro após ser indicada para três festivais de cinema e faturar dois. Em 2009 a atriz recebeu o premio de melhor atriz no II Festival de Cinema de Paulínia e no Hollywood Brazilian Film, realizado em Los Angeles (EUA). A atriz também foi indicada no VI Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista, que acabou sendo faturado por Glória Pires, com o filme ‘É Proibido Fumar’.

Quando se refere ao premio conquistado em Paulínia a atriz afirma que além de uma surpresa a conquista foi um espasmo.

“Foi um espasmo, uma surpresa, carregada de muita emoção! Passou pela minha cabeça que "eu não estava errada"! Não era impossível viver o sonho de ser atriz. Ali, naquele momento, eu estava recebendo o prêmio de melhor atriz pelo meu trabalho no meu primeiro filme! Eu não estava recebendo o "prêmio de melhor transexual". E isso mudou tudo”, afirmou Maria Clara.

Maria Clara rouba a cena no longa de Moreira, com uma atuação comovente. A atriz interpretou Suzana, uma advogada contida e misteriosa que busca a felicidade mas guarda um grande segredo.

Sinopse

Três personagens em busca de alguém para amar dividem um endereço no conturbado coração de São Paulo. Recém-chegada do interior, a aspirante à atriz Marina (Silvia Lourenço) mergulha na noite sedutora da cidade sem calcular riscos. A advogada Suzana (Maria Clara Spinelli) vive uma paixão promissora, mas guarda um segredo que pode mudar tudo. O romântico Jay (Fábio Herford), um escritor esquecido, tenta achar uma brecha em um coração de acesso difícil. Entre elevadores e elevados, esbarrões e tropeços, eles vão descobrir quanto dura o amor.

Assista o trailer do filme.




por Pâmela Peralta (Portal de Paulínia)

Nenhum comentário