Uma Crossdresser Gordinha Complicada e Imperfeita

Viúva transgênero de bombeiro Texano luta na Justiça por pensão

A viúva transgênero de um bombeiro americano que morreu enquanto combatia um incêndio está lutando na Justiça para obter uma pensão do marido no Estado do Texas. Thomas Araguz III morreu no dia 4 de julho em um incêndio em uma fazenda na cidade de Houston. Ele era casado com Nikki Araguz, que é transgênero.

A família do bombeiro entrou na Justiça para tentar anular o casamento, impedindo-a de ganhar a pensão. O Estado do Texas não reconhece casamento entre pessoas do mesmo sexo. Com isso, o casamento de ambos seria anulado, e Nikki Araguz não teria direito à pensão, seguro de vida, herança e outros benefícios.

Nikki Araguz se chamava Justin Purdue antes de trocar de nome e assumir identidade feminina

No processo, a família alega que Thomas Araguz III só ficou sabendo da verdadeira condição sexual de Nikki recentemente, apesar de o casal estar junto desde agosto de 2008. Segundo seus familiares, assim que soube, Thomas saiu da casa do casal e estava planejando acabar com o casamento.

Sexualidade

Segundo o jornal americano Houston Chronicle, uma porta-voz de Nikki afirma que ela tem um transtorno de identidade de gênero, mas se recusou a entrar em detalhes sobre a sua sexualidade.

Ela negou que Nikki tenha a Síndrome da Insensibilidade Androgênica, uma condição rara em que pessoas apresentam todas as características femininas, mas não possuem útero. Nikki Araguz nasceu como Justin Graham Purdue. Em 1996, quando ainda era solteira, ela trocou o nome para Nikki Paige Purdue.

A mãe do bombeiro, Simone Longoria, está lutando na Justiça para obter os bens do filho. Ela defende que os dois filhos que o bombeiro teve antes de se casar com Nikki devem ser os verdadeiros herdeiros quando atingirem a maioridade. O advogado da família acusa Nikki de tentar se usurpar dos bens deixados por Thomas. A viúva Nikki Araguz nega esta versão.

"Estou completamente arrasada com a perda do meu marido. Estou horrorizada com as alegações terríveis me acusando de fraude. Isso não é verdade de forma alguma", disse Nikki a jornalistas em uma entrevista coletiva em Houston. Nesta sexta-feira, a Justiça do Texas vai ouvir o testemunho dos envolvidos no processo.

Do Ultimo Segundo
Share:

Aposentado alemão morre em sessão de sadomasoquismo

ReproduçãoAposentado foi encontrado amarrado e amordaçado no bordel

Um aposentado alemão, seguidor do sadomasoquismo, morreu durante uma sessão com sua prostituta predileta, em um bordel legalizado em in Leipzig, Alemanha. Uma das causas apontadas pelo médico legista foi a onda de calor que tomou o país nos últimos dias.
http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:M-ft6HPxgswuMM:http://img237.imageshack.us/img237/3174/001400qlc2.jpg&t=1

Konrad Mueller, 72, estava no meio de uma sessão “sadomasô” com Gaby, 28, quando seu coração parou de funcionar. Ele foi encontrado pela polícia amarrado, amordaçado e ajoelhado. A prostituta não foi responsabilizada pela morte, mas ficou claro que a combinação de fortes emoções e calor mataram o idoso. Pelo menos, morreu fazendo o que gostava.

Do POP
Share:

Cadelas Comendo... Hummmmmmmmmmm.....





Share:

A feminidade e o charme das crossdressers

Olá a todos os leitores do Diário T-Lover,

A feminidade e o charme de algumas crossdressers

Venho hoje com esse texto falar um pouco das crossdressers que segundo a Wikipedia são homens que tem o fetiche de usar roupas do sexo feminino, a crossdresser não necessariamente seria homossexual, existem crossdressers que são heterossexuais e que não sairia com outro homem, mas há as crossdressers bissexuais e as que curtem homens. Hoje em dia vivemos uma diversidade muito grande e o que vem mais crescendo nos últimos tempos são as crossdressers se assumindo e algumas sendo até bem femininas.

No blog falo bastante sobre travestis e transexuais, mas no Orkut e em comunidades relacionados ao universo T há bastante presença de Crossdressers (CDs) que usam roupas femininas e algumas procuram sair com um homem para realizar o desejo delas em ser uma “fêmea” entre quatro paredes para o seu macho. Existem crossdressers que não são muito femininas e fazem isso por gosto particular e há outras CDs que quando se montam são lindas demais chamando atenção até de alguns homens.

Às vezes posso fugir do termo ou me equivocar porque nessa área há bastante variedade, há aquelas que somente usam roupas de mulher sem um dia querer se tornar uma mulher e há aquelas que começam a se hormonizar e aos poucos se tornando cada vez mais femininas. Conheço crossdressers que montadas eu não diria que fosse uma CD e sim uma travesti no inicio de sua transformação, mas algumas me dizem que são CDs ainda e que para ser travesti falta muito.

Na internet tenho contato com algumas crossdressers e vejo as fotos de algumas, fico impressionado como as CDs se maquiando bem e se montando pode se tornar uma mulher atraente. Nas comunidades do Orkut e em alguns lugares vejo certa rivalidade entre travestis e crossdressers, o que é muito citado pelas travestis é que são femininas, são mulheres corajosas que se assumem sua feminidade diante a sociedade, colocam seios, bumbum e faz a transformação no corpo e dizem que “enquanto isso as Crossdressers são homens que brincam de ser mulheres”. E da outra parte a mesma rivalidade, as CDs dizem que “a travesti de hoje já foi CD algum dia” e palavras como essas gera certa confusão entre CDs e travestis.

Não sei o motivo exato dessa richa entre CDs e travestis, eu gosto muito de travestis, pois passam a imagem mais de mulher e a dualidade em um corpo só, mas não dispensaria uma crossdresser bem feminina e bem arrumada. O único ponto negativo é que se relacionar com uma CD pode ser só por uma noite, afinal de contas a Crossdresser não é mulher 24Hs por dia, ela tem seu emprego, amigos, família e tudo mais. Muitas CDs continuam sendo CDs e não avançam mais por receio de perder estabilidade, emprego, família e amigos.

Enquanto isso com as travestis você pode se relacionar com ela pois é uma mulher 24 horas por dia, pois a travesti assume sua imagem feminina perante a sociedade. Há declarações que escuto de que “CD não cobra para fazer putaria” e do outro lado “Esses homens barbados achando que são mulheres”. Tirando um pouco essa richa entre CDs e TVs o que eu gosto é ver a figura feminina, na travesti com certeza eu encontro e posso assumir uma relação porque a travesti é uma mulher 24 horas por dia. Agora com uma crossdresser seria mais complicado porque iria ficar com a mulher montada e depois que ela estivesse de “sapo” você não a reconheceria e se você soubesse que o seu amigo é a “sua amiga” entre quatro paredes perderia o “encanto” de ver aquela imagem feminina e de uma mulher.

Mas eu já fiquei com algumas CDs achando que fossem travestis de tão femininas que eram. Eu gosto muito de travesti e transexuais, pois na travesti eu vejo a imagem de uma mulher e sei que ela tem “algo a mais”, a dualidade em seu corpo e tudo aquilo que chama a atenção dos T-Lovers e admiradores, mas eu não dispensaria uma CDzinha bem feminina, educada e carinhosa. O negócio é você seguir a vida e procurar sua felicidade.

Assim como há bastantes travestis lindas e maravilhosas há também crossdressers que montadas viram um mulherão.

Esse post foi para falar um pouco das crossdressers, peço já desculpas a qualquer equivoco que tenha cometido neste texto. Não tenho nada contra as CDs e jamais desmereceria as travestis que gosto muito. Quem quiser deixar seu comentário postando seu ponto de vista sinta-se a vontade.

Beijos para as CDs e T-Gatas.

Do Diário do T-Lover
Share:

Fashion Weekend Plus Size: Onde os magros não tem vez

Andrea Boschim, topmodel plus size e uma das organizadoras do evento

Guardadas as proporções – e inclua nisso a das modelos – o Fashion Weekend Plus Size é como uma semana de moda do calendário brasileiro. Em sua segunda edição, com 20 marcas no line-up, o evento teve início ontem (23/07) e terá seu término hoje, em SP. Lá não são as grandes grifes que desfilam, e sim as que fazem roupas em tamanhos grandes.


Geral do backstage do Fashion Weekend Plus Size, que chegou na sua segunda edição

Por isso mesmo, não existe a pretensão de lançar ou seguir tendências, o que faz com que a moda que se vê ali seja comercial e ponto. “A moda de tamanhos grandes não está organizada como a outra, em coleções apresentadas por temporada. Tive até que deixar de fora grandes nomes do varejo, e chamar os de atacado, pois muitos não tinham suas próximas coleções prontas”, explicou Andrea Boschim, topmodel plus size e uma das que organiza o evento, junto com Renata Poskus Vaz.


Outras tops: Simone Fiuza, que teve que largar o jornalismo pra ter tempo de modelar



As medidas do FWPS são todas diferentes: não há uma modelo sequer que use uma calça tamanho 36, que é a medida para muitas do SPFW. A única coisa com esse número lá, aliás, é a quantidade de modelos do casting, que vão do manequim 44 ao 52. Essa enorme variação entre a numeração das modelos ajudou Blog LP a constatar uma coisa: plus size é um conceito bem flexível. E isso só reforça o que elas acreditam que seja um modelo de mulher. Bianca Raia, que integra o grupo das tops, diz que o grande lance das modelos plus size é que elas não têm um padrão a ser seguido. “Uma aqui tem mais quadril, outra tem mais busto.



Bianca Raia diz que a diferença de idade é uma vantagem, pois todas as modelos plus size são estudadas e mais maduras

É como na vida real”, definiu. Isso, sem contar a idade das modelos plus size, que é consideravelmente maior do que a das “modelos magras”, como dizem elas. Se é comum encontrar modelos de 14 anos em agências renomadas no meio fashion, lá foi difícil encontrar uma com menos de 25. “Todas aqui estudaram, completaram a faculdade, são mais inteligentes e maduras do que as outras”, completou Bianca.

Pra elas, é bem melhor ser gordinha do que magra. Celina Lulai começou sua carreira de modelo aos 13 anos, bem magra, mas sem muito sucesso. “Engordei, engordei, engordei e achei que nunca mais ia trabalhar”, contou. Hoje em dia, com 20cm a mais de quadril, é uma das topmodels brasileiras plus size. Outra modelo bem sucedida? Simone Fiuza. Jornalista formada, teve que abandonar a profissão em nome da carreira de modelo. É a demanda (e a maior facilidade pra pagar suas contas) que o novo ofício lhe deu. “Só essa semana, tenho trabalho todos os dias, de modo que só vou parar na próxima quarta-feira”, disse, bem resolvida. E não existe nada nesse mundo que a incomode sendo modelo plus size? “Fazer trabalhos com as modelos magras. Já perdi a conta de quantas vezes não me perguntaram num backstage se eu era a camareira ou a dona da grife”.

Do MSN - Fashion - Por: Lilian Pacce - Fotos: Aurea Calcavecchia

Share:

Dominatrix

Fernanda Lima como dominatrix, no último "Amor e Sexo" do ano.

Mariana Ximenes como dominatrix

Mariana Ximenes












A atriz apereceu assim, bem versátil, na comédia romântica "A Mulher do Meu Amigo".


Lady Gaga posa para revista em estilo dominatrix

Lady Gaga












Lady Gaga posou em estilo dominatrix com direito a caras e bocas para a edição de julho da revista "Maxim". A cantora, 23, falou sobre a carreira e sobre seu estilo, além de revelar que é muito reservada quando o assunto é sua vida pessoal.



Revista Maxim /Reproduçao

Revista Maxim /Reproduçao

Adriane Galisteu posou vestida de dominatrix para as páginas da edição de novembro da revista gay "Odyssey". Esta é a primeira vez que a publicação coloca uma mulher na capa.

Fotos de Adriane Galisteu dominatrix nua


Dominatrix Adriane Galisteu nua fotos

Do Blog A Insubmissa
Share:

Família de Toninho Cerezo apoia carreira do filho, que virou travesti


Gustavo Cerezo, filho mais velho do ex-jogador e atual técnico do Sport Toninho Cerezo, afirma que a família apoia a orientação sexual de Leandro, que se transformou no travesti Lea T. Segundo ele, todos (exceto o pai) sabem do sucesso que ela faz na Europa como estilista e modelo. A informação de Gustavo só vem a confirmar o que Cerezo não quis admitir anteontem para a coluna: que Lea T é mesmo sua herdeira. A travesti, que pensa em mudar de sexo, virou notícia em revistas de moda do mundo todo ao estrelar a nova campanha da grife francesa Givenchy.

Para ter uma ideia do sucesso da filha de Toninho Cerezo no mundo da moda, a "Vogue" francesa de agosto dedicará uma página inteira à "moça", que posou para a publicação completamente nua. Veja a página abaixo:



Leia mais sobre este caso:

http://extra.globo.com/lazer/retratosdavida/posts/2010/07/20/travesti-brasileiro-estrela-da-givenchy-filho-de-idolo-do-futebol-309458.asp

Do: EXTRA
Share:

Como é que um travesti esconde o pénis?





Não sei se alguém pensará nisto, mas acredito que ao ver-se um travesti a actuar, completamente lisinho, a pergunta de como conseguirão aquele resultado? Um documentário que deu esta semana no "Toda a Verdade", da SIC Notícias, mostrava o meandros da prostituição no Bairro Vermelho em Amsterdã (Holanda), mostrou um travesti prostituto a esconder o "material", mas aquilo foi tão rápido que não deu para perceber...

Resolvi investigar a coisa e publico hoje o que consegui encontrar na net sobre o assunto... Não há grande coisa é certo, mas pronto, o que conta é a intenção!
Criar, aumentar ou diminuir mamas é algo relativamente hoje em dia, já esconder um pénis e os testículos pode ser algo difícil e até doloroso...





Tucking: Arte de esconder o pênis
Mantenha os testículos dentro da cavidade abdominal e puxe o pênis para trás, firmando-o sobre os testículos já acomodados.

Ajeite as bordas do saco, segure firme todo o conjunto e pressione as coxas uma contra a outra.

Puxe a calcinha para cima e ajuste-a no lugar, a partir do meio das pernas e ajeite todo o conjunto para trás, no sentido cintura-nádegas. Se achar que não está suficientemente firme, basta usar uma segunda calcinha por cima da primeira.


método mais fácil é comprar um chamado "Cache-Sex" (acima), em lojas especializadas. Ao que parece este objecto é muito semelhante a um slip que achata o pénis, apertando este e os testículos. Parece que não é muito confortável e pode ser até incomodativo.


Os outros dois métodos são conhecidos por "Tuck" e "Tape".


TUCK
Existe apenas um lugar onde se pode esconder o pénis e os testículos, que é entre as pernas. Pois bem, os testículos (apenas os testículos, sem o escroto) devem ser empurrados com jeitinho para dentro do local para onde com o frio eles se "recolhem". 

Caso não se ache este local, deve-se pressionar a parte de baixo do abdômen para facilitar e encontrar o local onde porventura quando novos os testículos se encontravam. 

O sítio ainda lá está, e para facilitar pode deitar-se de costas no chão, com os pés assentes no chão e procurar, entre as pernas, o sitio para poder empurrar os testículos. 

Caso mesmo assim não achem o sítio, existe um truque que é meter-se durante 5 minutos numa banheira com água fria, e os próprios testículos tenderão a "desaparecer", escondendo-se no local referido.
Depois de conseguirem isto (para além de merecerem um prémio, eheheh!) já será muito mais fácil puxar o pénis para trás bastando depois por uns slips justinhos (um, dois, três ou até quatro cuecas podem ajudar).
Com prática, este processo é relativamente rápido, e em apenas alguns segundos consegue-se o resultado apresentado abaixo pela Miriam: 



 TAPING
Este método é muito semelhante ao anterior, com a diferença que o escroto, ao invés de ficar sob o pênis (quando este é puxado para trás), neste método o escroto envolve o pênis, havendo uma fita que é enrolada ao escroto e pênis, dando a sensação de um lábios vaginais maiores.


 


Essa fita é posteriormente puxada por entre as pernas. Este método é moroso, e requer mais cuidados, tanto na forma de apertar a fita ao escroto e pênis de forma a não restringir a irrigação contínua, como na própria fita a utilizar. 

Este método permite urinar sentado.
 
Do Blog SER GAY

Posteriormente achei uma excelente postagem explicativa no bom blog da Lindíssima(!!!) Nathasha b'Fly e combinei com a postagem do WikiHow:


1) Depile-se. Use uma boa lâmina e um bom creme de barbear para depilar o escroto e toda a área genital. Não use uma lâmina cega ou muito barata; demorará mais, ficará mal feito e será mais doloroso. Do mesmo modo, use creme ou gel para barbear em vez de sabonete, para que a lâmina deslize suavemente.

2) Ponha seus testículos para dentro. O que você vai fazer neste passo é pôr os testículos para dentro, no lugar chamado canal inguinal. Eles sobem naturalmente por este canal quando está frio ou quando há relação sexual. Deite-se e use uma das mãos para puxá-los para dentro.

  • Outra opção é fazer isso sentado no vaso sanitário. Junte bem as pernas. O pênis e os testículos serão "esmagados" entre as pernas e pouco ficará visível. Levante-se mantendo tudo entre as pernas, só mexa um pouco os quadris e tente empurrar seus testículos para cima com as coxas. Pode ser dolorido no começo, mas assim que você se acostumar à técnica, não doerá mais.
  • Se estiver fazendo corretamente, não deverá ser muito incômodo. Se você sentir náusea, tontura ou dor forte, pare! Você está fazendo errado. Desfaça tudo e recomece.
  • Entrar em uma banheira com água fria antes do processo ajuda.

3)  Use fita adesiva para ter firmeza. Enrole o saco escrotal (agora vazio) ao redor do pênis e dê algumas voltas com fita adesiva por cima. Puxe o pênis (agora todo enrolado) para trás, em direção às nádegas e passe mais fita adesiva para colar cada um dos lados. Isso é para manter o pênis no centro e puxado para trás.

  • Há dois tipos de fita que podem ser utilizadas - fita adesiva médica e silver tape. A médica é menos dolorida para remover, mas tenha cuidado. Se molhar minimamente, não colará. Silver tape parece ser a preferida entre drag-queens do mundo todo. O adesivo é bem potente, segurança não será um problema, mas a remoção pode ser mais complicada. Tome um banho quente e tire cuidadosamente. Não use silver tape se tiver acabado de se depilar, pode causar irritação ou alergia.

4) Vista-se. Ponha uma calcinha específica para tucking, chamada gaff (podem ser encontradas online) ou uma peça de Lycra/Spandex para dar mais firmeza.



















 
Share:

-

BANNER 728X90

Video Recomendado

-

AD BANNER

Visualizações

About & Social

Sobre este blog

Aqui eu não sou homem ou mulher. Sou um adepto do crossdresing. Sou uma Crossdresser - CD ou CDzinha. Desde os 9 anos, adoro lingeries e roupas sexyes. Levo uma vida normal masculina e tenho uma vida clandestina feminina.

Me proponho aqui a falar um pouco de tudo, em especial das Crossdressers, dos transexuais, dos Travestis e da enorme comunidade
LGBT existente em todo o mundo. Um estilo de vida complicado e confuso (para alguns)... Este espaço também se presta para expor a minha indignação quanto ao ódio e preconceito em geral.

Observo que esse é um blog onde parte do que aqui posto pode ser considerado como orientado sexualmente para adultos, ou seja, material destinado a pessoas maiores de 18 anos. Se você não atingiu ainda 18 anos, ou se este tipo de material ofende você, ou ainda se você está acessando a internet de algum país ou local onde este tipo de material é proibido por lei, NÃO siga 'navegando'.

Sou um Crossdresser {homem>mulher} casada {com mulher - que nada sabe} e não sou um 'pedaço de carne'.

Para aqueles que eventualmente perguntam sobre o porque do termo 'Crossdresser GG', eu informo que lógico que o termo trata das minhas medidas. Ja que de fato visto 'GG'. Entretanto alcunhei que 'GG' de Grande e Gorda, afinal minhas medidas numéricas femininas para Blusas, camisetas e vestidos são tamanho: 50 e Calças, bermudas, shorts e saias são tamanho: 50.

Entre em contato comigo!

Nome

E-mail *

Mensagem *

busque no blog

Arquivo do blog

TROCA DE LINKS

Apoio ao Crossdresser
Universo Crossdress
Márcia Tirésias
Club Cross
Fórum Crossdressing Place
Jornalismo Trans - Neto Lucon
Kannel Art
Noite Rainha Cross
Diário de uma Crossdresser

Gospel LGBT
Dom Monteiro - Contos do Dom
La nueva chica del bairro
Ravens Ladies
Travestismo Heterosexual

CROSSDRESSER
Nathasha b'Fly
Veronica Mendes
Camilinha Lafert
Kamila Cross BH
Sophia Mel Cdzinha

DANYELA CROSSDRESSER
Duda CD
Bruninha Loira sapeka
Cross Gatas
Klesia cd
Renata Loren
Coroa CD
Suzan Crossdresser
Érika Diniz
CDZINHA EXIBICIONISTA
Aninha CDzinha
Camila Praz
CD VALDETTY
CD Paty
Cdzinha Moranguinho
Jaqueline CD
Paty Cdzinha

Contos Eróticos da Casa da Maitê
Elite Transex

Mais

Mais vistos na ultima semana

Tags

Postagens mais visitadas há um ano

Postagem em destaque

Renata Montezine arrasando como sempre

Renata Albuquerque Montezine é atualmente uma das mulheres trans, de maior sucesso no país. Já foi modelo plus size, sendo a primeira...

Pages