Header Ads

Tiago da Silva Ricarte é novamente condenado pela morte da travesti Sthefanny Pazziny

Foi condenado nesta segunda-feira, a 12 anos de prisão Tiago da Silva Ricarte. Ele é acusado de matar um travesti, em 2007.

O réu já havia sido julgado, em 2009, quando foi condenado a 6 anos de prisão em regime semiaberto. O Ministério Público recorreu da decisão e o Tribunal de Justiça do Ceará determinou o novo julgamento.

Foto feita no último julgameto em junho de 2009 - Tiago da Silva Ricarte (na época com 18 anos, foto anexa), acusado de matar a estudante de Enfermagem e travesti Sthefanny Pazziny, então com 21 anos, em agosto de 2007,foi julgado e condenado nesta segunda-feira, no 2º Tribunal do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, a 12 anos de prisão, inicialmente em regime fechado, por homicídio duplamente qualificado e por motivo torpe.

Depois de ser condenado a 6 anos em regime semiaberto, Thiago vai cumprir 12 anos

http://3.bp.blogspot.com/_Paqfz9Sro74/THB5KIdwbPI/AAAAAAAAECE/rje-kKv3mXE/s320/%7B5040F751-C6E9-41C0-86F5-E0E1C81A942B%7D_Travesti_225.jpg

Tiago da Silva Ricarte (foto acima) é acusado de matar Rafael Freitas Guedes, conhecido como Sthephanny, no dia 28 de agosto de 2007, no Conjunto Ceará. Segundo a acusação, a vítima mantinha um relacionamento amoroso com o réu.

Caso

O desentendimento entre os dois teria iniciado quando o travesti revelou o caso a namorada de Tiago que terminou o namoro. Incoformado com o fim do relacionamento, Tiago teria invadido o salão onde a vítima trabalhava e matado Sthephanny com uma facada no abdômen.

Sthefanny Pazzini foi esfaqueada dentro de um salão de beleza de uma amiga dela. O motivo alegado para o crime, segundo investigações da Polícia e do Ministério Público, teria sido uma revelação do relacionamento amoroso entre o criminoso, na época com 18 anos, e Sthefanny para a namorada do assassino. Tiago Ricarte, de acordo com os autos, chegou a enviar mensagens ameaçadoras para a vítima, por meio do site de relacionamento Orkut.

Do Diario do Nordeste

Nenhum comentário