Header Ads

Travesti foi agredido no rosto e desfigurado com uma navalha


O homossexual e profissional do sexo Wellinton Leandro Gomes, 20 anos, foi agredido por um rapaz na madrugada do último sábado, no centro de Rio Preto. Ele teve o rosto desfigurado por uma navalha e levou 38 pontos por causa da profundidade dos cortes.

“Como estava tarde, eu estava indo embora com o meu companheiro quando fomos abordados pelo rapaz. Ele tentou levar minha bolsa e, depois, cortou meu rosto”, descreveu Gomes.

O ato gerou reação por parte do Gada (Grupo de Amparo ao doente com Aids) que decidiu fazer uma mobilização social contra a homofobia em Rio Preto.

Segundo o coordenador geral do Gada, Júlio Caetano, várias profissionais do sexo estão sofrendo violência e humilhação durante o exercício da profissão.

“É uma violação dos direitos humanos e vai contra uma lei estadual que pune qualquer manifestação discriminatória praticada contra o cidadão homossexual, bissexual ou transgênero”, ressaltou Caetano.

O advogado do Gada Matheus Theodoro vai entrar com várias representações junto aos órgãos competentes como Ministério Público, Secretaria de Segurança Pública, Secretaria dos Direitos Humanos e outros órgãos. “Entendemos que não houve uma simples lesão corporal e sim uma tentativa de homicídio”, acrescentou.

O delegado seccional de Rio Preto, Jozeli Donizete Curti, explicou que no dia da agressão o delegado de plantão entendeu que se tratava de uma lesão corporal, mas que será aberto inquérito policial para apurar a natureza do crime. “Será preciso ouvir todos e esperar o laudo do IML”, explicou.

Do Rede Bom Dia

Nenhum comentário