Header Ads

Participante da Parada Gay teria sido baleado por militares no Arpoador

http://fabricioviana.com/imagens/literaturagay/livrosgls/escritor/dia-internacional-de-luta-contra-a-homofobia1.jpg

O estudante Douglas Igor Marques Luiz, de 19 anos, foi baleado na barriga, no início da madrugada desta segunda-feira, nas pedras do Arpoador. Ele acusa um agente do Exército de ser o autor dos disparos. De acordo com a mãe do jovem, a universitária Viviane, de 37 anos, o filho e um grupo de amigos, todos homossexuais, estavam conversando e alguns namorando nas pedras, quando foram abordados por militares do Exército, por volta de meia noite e meia. Segundo a sala de polícia do Hospital Miguel Couto, na Gávea, onde o jovem foi atendido, o disparo foi feito de um fuzil e o atingiu de raspão. A polícia pediu ao Comando Militar do Leste, nesta segunda-feira, a lista de todos os militares que estavam em serviço na noite de domingo.

Os militares teriam chegado ao grupo fazendo ameaças e, então, houve o disparo. Estamos em contato com o Exército para conseguir chegar aos suspeitos, já que a vítima nos disse que seria capaz de reconhecer o responsável pelo tiro - afirma o delegado Alessandro Thiers, da 14ª DP (Leblon), onde o caso foi registrado.

O grupo de jovens tinha participado da 15ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas Gays Bissexuais e Travestis), que aconteceu domingo, em Copacabana, e depois seguiu para a Praça Arpoador, na praia do Arpoador.

- É um caso de intolerância, com certeza. Eles agrediram meu filho, jogaram ele no chão e deram um tiro. Fico assustada em saber que isso aconteceu - contou Viviane.

Morador de Campo Grande, Douglas foi levado, por policiais militares, para o Hospital Miguel Couto, na Gávea. O tiro perfurou a barriga e saiu pelas costas do estudante. Apesar do ferimento, ele não corre risco de vida.

Policiais civis da 14ª DP (Leblon) estiveram no hospital e registraram a ocorrência. Douglas, no entanto, não teve condições de prestar depoimento.

Do O Globo - Via: Yahoo

Nenhum comentário