Header Ads

Cristina Mortágua justifica agressão dizendo que filho é gay e se droga

A ex-modelo e empresária Cristina Mortágua, 41 anos, presa nesta segunda-feira na 16º DP (Barra da Tijuca) acusada de agredir o filho, de 16 - fruto do relacionamento com o ex-jogador Edmundo -, uma empregada e até uma delegada, tentou se justificar dizendo que o filho é gay. E acrescentou: "Ele foge de casa para se drogar. Como mãe, tento ver o melhor para ele."

A confusão começou por volta das 12h30, quando o filho da empresária foi à delegacia acompanhado da empregada para fazer denúncia de agressão contra a mãe. Pouco depois, a ex-modelo chegou ao local e tentou bater no adolescente. Contida por policiais, ela foi levada para o lado de fora, onde tentou se atirar na frente de carros que passavam pela rua.

Descontrolada, Cristina retornou para a delegacia, onde passou a xingar os policiais. A delegada substituta, Daniela Rebelo, tentou intervir e levou um chute na barriga e teve um brinco arrancado. Imediatamente, a ex-modelo recebeu voz de prisão.


Cristina Mortágua - Musa da Sapucaí nos anos 90, ano passado em entrevista à revista Joyce Pascowitch falou que Edmundo foi o único homem que ela obedeceu. "Ele foi o único homem que me Deus ordens e eu obedeci. Ele se mostrava ciumento e eu adorava! ", Revela a ex-modelo, que teve um filho, Alexandre com o craque.

Desequilíbrio
Levada para o Hospital Lourenço Jorge, ela seguiu até o Instituto Médico-Legal (IML) para passar por exames toxicológico e de corpo de delito. Cristina voltou a criar confusão, xingando médicos e funcionários. No IML, recusou-se a ceder sangue e urina para testes e passou só por exame visual.

Após autuar Cristina por desacato, injúria, lesão corporal e resistência à prisão, o delegado Rafael Willis, titular da 16ª DP, estipulou a fiança em R$ 6 mil, que se não for paga ainda nesta terça-feira, ela será transferida para uma carceragem da Polinter. De acordo com o policial, a ex-modelo apresentava sinais de desequilíbrio emocional. "Ela estava completamente fora do juízo de uma pessoa normal. Não falava coisa com coisa. Onde já se viu, dentro de uma delegacia, xingar e partir pra cima de um policial? Ela pode ser condenada a cinco anos de prisão", afirmou.

O filho da ex-modelo entregou aos policiais uma sacola com caixas de remédios de uso controlado. Segundo ele, a mãe estaria fazendo uso abusivo da medicação. Na bolsa de Cristina, os policiais também encontraram remédios. À noite, a avó materna do adolescente foi chamada pelo Conselho Tutelar para ficar com ele, já que a ex-modelo passou a noite na cadeia.

Do Terra


Nenhum comentário