Header Ads

As Virgens fazem a festa em Tambaú

Airreverência "feminina" tomou conta das ruas de Tambaú ontem, com o colorido das perucas e maquiagens dos foliões que participaram do bloco As Virgens de Tambaú. Para entrar na diversão, os homens procuravam se vestir com trajes característicos dos guarda-roupas femininos, em busca de se transformar na "mais bela" virgem da cidade.

A concentração do bloco começou às 16h, no início da Via Folia, entre as avenidas Ruy Carneiro e Epitácio Pessoa. No local, várias barracas que vendiam bebidas faziam questão de carregar nomes inusitados, desde a "Caipifruta da Chibata", "Chupa Que é de Uva" até o "Caldinho Levanta a Moral". Antes da festa começar, muitas das "meninas" aproveitavam o momento pré-festa para ficar nas esquinas onde passavam os veículos, convidando os motoristas a participarem da festa mandando beijos para quem passava pelo local.

Enquanto as virgens já começavam a diversão, o presidente do bloco, Euclides Menezes, estava em um corre-corre para organizar a ordem de entrada dos trios elétricos. "Infelizmente não podemos mais vir vestidos de virgens, porque fica difícil coordenar de salto alto", brinca o presidente.

Entre a solução de um problema com outro, o vice-presidente do bloco, Zeba Lyra, lembra da primeira vez quando os rapazes decidiram sair pelas ruas de Tambaú vestidos de virgens. "Costumávamos participar todos os anos em Olinda, mas neste dia, o Chevette do Euclides acabou quebrando. Como estávamos todos caracterizados, não queríamos perder a oportunidade de aproveitar o carnaval. Aí, fizemos o nosso primeiro "desfile", passando pela Antônio Lyra, Epitácio Pessoa, Almirante Tamandaré, Avenida Olinda e voltamos para o antigo Convívio Bar, tradicional ponto de encontro na Avenida Antônio Lyra", diz.

Desde as 14h, o trecho da Avenida Epitácio Pessoa a partir da esquina com a Avenida Tito Silva já estava bloqueado pelos agentes da STTrans. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) preparou três pontos de apoio. Para garantir a segurança dosfoliões, um contingente de cerca de mil policiais estava presente no evento. "Contamos este ano com a novidade de ter um policial em cada trio, transmitindo com uma câmera as imagens para a Central da Secretaria de Segurança Pública, e tivemos o apoio de seis câmeras da STTrans para identificar qualquer foco onde possa haver confusão", ressaltou.

A diversidade de customização das virgens foi um destaque. Há os que preferiram apenas colocar um diadema com orelhas de Minnie, outros aproveitaram para se produzir com vestidos longos e maquiagem impecável. Rapazes como o promotor de vendas Alberto Gonçalves e o vigilante Ramon Quirino, conseguiram adereços e vestidos de uma forma colaborativa. "O vestido é da esposa, a bijuteria é da vizinha, e assim a gente vai se produzindo", afirmou Ramon.

Do Jornal do Norte

Nenhum comentário