Header Ads

Elizabeth Taylor – Morre uma das maiores musas da história do cinema

Morreu nesta quarta-feira, aos 79 anos, vítima de insuficiência cardíaca, a atriz Elizabeth Taylor. Ela estava internada há dois meses no hospital Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles.

“Atriz lendária, mulher de negócios e ativista sem medo, Elizabeth Taylor faleceu de maneira tranquila hoje no Hospital Cedars-Sinai de Los Angeles”, afirma um comunicado. “Ela estava cercada pelos filhos – Michael Wilding, Christopher Wilding, Liza Todd e Maria Burton”, acrescenta o texto, que também lembra que ela tinha 10 netos e quatro bisnetos.

Filha de pais americanos, mudou-se para os Estados Unidos em 1939. Começou a carreira cinematográfica ainda criança, quando foi descoberta aos dez anos. Contratada pela Universal Pictures, filmou There’s One Born Every Minute, mas não teve o contrato renovado. Assim como o amigo pessoal Mickey Rooney, revelou talento participando de filmes infanto-juvenis, como na estreia em 1943 num pequeno papel da série Lassie. A partir de então, apaixonou-se pela profissão.

Evoluindo como atriz talentosa e respeitada pela crítica, nos anos 50 filmaria dramas, como Um lugar ao Sol, com o ator Montgomery Clift; Assim Caminha a Humanidade, com Rock Hudson, ambos atores homossexuais e dos quais se tornou grande amiga. Nessa década faria ainda A Última Vez Que Vi Paris, ao lado de Van Johnson e Donna Reed.

Liz, como era mais conhecida, foi reverenciada como uma das mulheres mais bonitas de todos os tempos; a marca registrada eram os traços delicados e olhos de cor azul-violeta, emoldurados por sobrancelhas espessas de cor negra.

Celebridade cercada por intenso glamour e diva eterna dos anos de ouro do cinema norte-americano, foi uma compulsiva colecionadora de joias. Certa vez, o amigo, o mágico David Copperfield, convidou-a para uma das apresentações e fez sumir das mãos um dos anéis favoritos. Liz, simpaticamente, e ao gritos, divertiu a platéia manifestando um momento de desespero ao ver o anel sumir.


Ficou famosa também pelos inúmeros casamentos (oito ao todo), sendo o mais rumoroso o com o ator inglês Richard Burton, notório pelo alcoolismo, com quem se casou duas vezes e fez duplas em vários filmes nos anos 60, como o antológico Cleópatra, o dramático Quem tem medo de Virgínia Woolf?, em que ela ganhou o segundo Oscar, Os Farsantes e A Megera Domada.

Do Mundo da Moda

Nenhum comentário