Header Ads

Monika Strub: Ex-Neonazista torna-se enfermeira de esquerda

Monika Strub está jurada de morte por simpatizantes do partido neonazista NPD, da Alemanha. Isso porque, até 2002, ela era Horst Strub, um skinhead - que, como tal, odiava negros e homossexuais - integrante do partido de extrema-direita.

Atualmente, além da troca de sexo, Monika concorre a uma vaga no Parlamento de Baden-Württemberg pelo Die Linke, organização socialista de esquerda. A transsexual também trabalha como enfermeira em Stuttgart.

Em entrevista ao site Orange News, Monika afirmou que, apesar de não fugir de seu passado, se enxerga outra pessoa. "Não quero esconder o fato de que eu era um homem e pertencia à cena da extrema-direita. Mas hoje sou uma pessoa diferente e não tenho mais ligações com a NPD", disse.

Apesar das ameaças de morte, a candidata afirma que não se arrepende, em momento algum, por sua opção.

Do UAI
Monika Strub, uma enfermeira e fotógrafa transexual, candidata pelo Partido Social Democrata da Alemanha, foi candidata nas eleições por uma vaga no Parlamento do estado de Baden-Württemberg neste fim de semana. Não seria mais uma transexual militante se não fosse seu passado. Entre 2000 e 2002, Monika era filiada ao Partido Nacionalista, antigo Partido Nazista, o NPD, e disse que odiava homossexuais. Com o nome de Horst Strub, Monika era um skinhead de extrema-direita, que era agressivo e careca.


Hoje, do outro lado, ela tem ideais de esquerdas e vive com um homem. “Não quero esconder meu passado e o fato de que eu era um homem e pertencia à cena da extrema-direita. Mas hoje sou uma pessoa diferente, e não tenho mais ligações com a NPD”, afirmou a política ao site "Orange News". Ela confessou ainda que vem recebendo ameaça de morte dos seus antigos camaradas, mas que continuará firme apesar das ameaças e de não ter conseguido desta vez.

Do Lado A

Nenhum comentário