Header Ads

Reflexões e Desabafos - By Katia Steelman Walker: Acredito que já me rendi à compulsão para me travestir.

Já faz algum tempo que já não luto contra o impulso e o desejo de me travestir. Já não sinto como no passado que me escondia ostensivamente desse desejo natural. Antes ao fazer diferente sempre me sentia miseravelmente infeliz, deprimido e angustiado.

Reprimir só me fez sentir culpa e tristeza. Não que eu não mais me sinta assim hoje, mas o que sinto é bem diferente de antes. Me permitir explorar meu lado feminino não me deixa menos envergonhada ou triste comigo. Permitir explorar esse ‘lado’ na verdade me faz aprender mais sobre mim, e sobre a menina ansiosa, ciumenta e sexy que mora aqui dentro.

Isso é um “esforço permanente e muito grande para substituir o medo de me expor pelo orgulho de mostrar ao ‘mundo’ quem eu realmente sou”. Ceder um pouco mais de espaço a ela, ao invés de reprimir e tentar fazê-la desaparecer, me faz sentir mais feliz e é essencial para a compreensão daquilo que sinto e desejo.
Hoje sei que quero mais. E quero permiti-la expressar e experimentar aquilo que ela genuinamente sempre quis. Conhecer alguém que a complete e a trate como fêmea. Ela sabe que não pode gostar de outrem sem primeiro gostar de si, não obstante o frenético desejo de servir com sofreguidão aquele que ela almeja satisfazer.

Ao ponto de por vezes p
ensar em hormonização. Sei que na terapia hormonal, o corpo se modificará e junto dele, minha mente. Sei também que as mudanças mais profundas, so se conseguem quando se tem entre 18 e 28 anos, não sendo tão profundas quanto se começado até 38, e menos ainda após os 48.

Tambem sei que é possível reverter a hormonização até os primeiros quatro meses, pois depois desse tempo, começa a se tornar irreversível. Os efeitos da mudança física podem ser sentidos em grande maioria nos primeiros dois anos, quando a quase totalidade das mudanças pode ser notada, e termina em 5 anos, quando as mudanças físicas se completam, e praticamente mais nenhuma alteração pode ser notada...

Por estas e outras (que não convem comentar aqui) é que não posso permitir que ela se sinta abandonada e esquecida por aquele que almeja servir. Então, se você não dá o devido valor ao que ela sente e deseja, acredito que você na verdade não a mereça e diante deste quadro, cabe a minha pessoa adverti-la e cuidar para que ela não se machuque mais do que o que já se machucou ate agora.

Uma coisa é viver em auto abandono. Outra é aquele que ela considera e tem em alta conta sequer lhe responder em breves linhas os mais de 10 emails que ela te mandou durante a semana. Isso me parece desprezo e deboche.

Por hora fico como estou: Sou um cara bisexual que se veste de mulher e por gostar disso me considero-me uma legítima crossdresser. Do tipo que gosta de homem ativo, educado, inteligente, sincero, simpático, muito carinhoso e, indubitavelmente, que me goste e me aceite do jeito que sou e que se sinta bem ao meu lado. Descarto afeminados, curiosos e insensíveis.
Um bj a quem me lê e entende o que sinto...
So quem me entende me merece...
Kátia (Kate)

3 comentários

serginho e as Bonekas disse...

è preciso muita preudência nessa hora; acredito que o mais importante vc já localizou e está construindo gradativamente! não é libertar e pronto! Ela que se vire... Libertar é dar condições para que ela possa exitir livre e independente de qualquer ou quaisquer restrição. Fazê-la fluir assim como uma borboleta que um dia foi larva, o proceso do casulo e depois rompe com todo esse proceso ganhando asas e voando para o destino da sua vida - uma mãe leva 9 meses preparando o terreno para que seu filho ou sua filha venha ao mundo e encontre um chão para pisar... Pois, acredito que vc está no caminho certo, vc está amadurecendo e preparando para a vida que irá encontrar e isso é prudente, isso é muito bonito e elegante - espero que Deus continue te dando forças e coragem para enfrentar e superar os desafios que por certo ainda virão e os que no momento podem aflingir seu coração.

Katia Steelman Walker disse...

Serginho, obrigada pelas considerações. Estou refletindo e pensando muito sobre tudo e todos. O que percebo disso tudo é eu me sentir bem comigo mesma. Sem isso não sou nada.

CD ALEXIA SANTOS VIP disse...

Olá, querida Kátia...primeiramente parabéns por sua coragem. Sempre costumo dizer "somos jóias raras" e você e mais uma estrela com seu brilho próprio. SOMOS CROSSDRESSER!
Amei seu texto, e reflete perfeitamente o que nos somos, procuramos e sentimos...de uma forma intensa e quase palpável.Mesmo que muitos não entendam! Procuramos apenas uma coisa..."SER FELIZ"
Gostaria de dizer uma infinidade de coisas....mais aqui fica difícil, não e mesmo...rs.rs....e infelizmente não consigo enviar-te e-mail pra você! Me desculpe.
Se cuida, sempre...bjkas e tudinho de bom! Xau