Header Ads

Modelo Andrea Boschim explica um pouco da moda Plus Size

Andrea Boschim, modelo Plus Size

A moda Plus Size tem conquistado o mercado brasileiro. Muitas mulheres com o formato mais curvilíneo deixaram de brigar com a balança para aceitar o seu peso e sair em busca de roupas apropriadas sem perder o estilo.

As grifes perceberam a oportunidade e o mundo fashion, enfim, abriu espaço para as mais gordinhas.

Andrea Boschim é uma das precursoras do movimento e, aos 33 anos, mostra que a beleza não depende do manequim que se veste, mas sim de sua autoestima.

O eBand bateu um papo com a modelo que esclareceu algumas dúvidas sobre o assunto e deu algumas dicas.

Quando surgiu a ideia de se tornar uma modelo Plus Size?

Quem me despertou para o mercado Plus Size foi uma amiga, a Maira Sanches, que me inscreveu para o concurso WebGGGirl promovido pelo site Criatura GG no final de 2002. Eu venci este concurso e aí não parei mais de trabalhar.

Como funciona o mercado? Existem agências especializadas?

Nos últimos 2 anos o número de agências que passaram a incluir modelos Plus Size em seu castings cresceu assustadoramente. É preciso tomar cuidado e procurar conhecer um pouco a história da agência antes de entregar seu material e sair pagando books e taxas de inscrição. Além disso, como o mercado Plus Size ainda está se desenvolvendo, muitas donas de grifes acabam se valendo das redes sociais para encontrar as modelos que estamparão suas coleções.

Você consegue se sustentar trabalhando apenas como modelo?

Não é fácil se manter trabalhando apenas como modelo, atualmente eu consigo, mas nem sempre foi assim!

Você acredita que as grifes atendem as necessidades do público plus?

Acredito que há um grande esforço para estar a cada coleção se superando, trazendo peças com tendências vistas nas grandes semanas de moda do mundo, mas respeitando o corpo curvilíneo das Plus Size. Há um grande investimento em tecidos, modelagem… porém ainda há muito para melhorar e para crescer.

As empresas e pessoas ligadas às organizações de eventos da moda Plus size tem que tipo de relação com outros eventos do calendário da moda, como por exemplo SPFW e Fashion Rio?

Enquanto eu participei da organização do FWPS (Fashion Weekend Plus Size, evento destinado à moda GG) não havia nenhum tipo de relação. No final do ano me desvencilhei da organização e não sei mais do andamento da mesma.

Como funcionam as cobranças sobre a saúde das modelos?

As modelos que estão há mais tempo no mercado, como as TOP5 (eu, Bianca Raia, Celina Lulai, Mayara Russi e Simone Fiuza) procuramos sempre estar com nossos exames laboratoriais e saúde em dia e, sempre que podemos, incentivamos esta prática para as modelos iniciantes. Mas não há efetivamente uma cobrança sobre a saúde das meninas.

Existe preconceito ainda? Como ele acontece?

Existe. E acontece das formas mais variadas. Desde chegar a um local para fazer cabelo e maquiagem, e ter que explicar que você vai fazer parte do desfile, até preconceito de algumas lojas que trabalham exclusivamente para o mercado Plus Size e colocam em seus catálogos modelos de manequim 40/42. Modelo Plus Size é aquela que usa a partir do manequim 44/46, não entendo o que passa pela cabeça destas pessoas… Se você faz roupas para pessoas gordas, saiba que quem compra espera ver em seus catálogos pessoas como elas. Isso aumenta a identificação entre cliente e marca!

Da Band. - Via Gordinhas Lindas

Nenhum comentário