Header Ads

Casal que teve união gay anulada participa de casamento coletivo


O jornalista Liorcino Mendes, 47, e estudante Odílio Torres, 23, estão no Rio nesta quarta-feira para se casar pela segunda vez, no primeiro casamento coletivo homoafetivo do Brasil.

Juiz que cancelou união gay diz que agiu por movido por Deus
Justiça de GO anula decisão de juiz que cancelava união gay
Juiz que cancelou união gay diz que STF 'ultrapassou limites'
OAB repudia decisão de juiz que anulou união gay em Goiânia

O casal teve a declaração de união estável cancelada na sexta-feira (17) pelo juiz Jeronymo Pedro Villas Boas, da 1º Vara da Fazenda Pública de Goiânia. O cancelamento foi anulado ontem pelo Tribunal de Justiça de Goiás.

A união do casal, em 9 de maio, havia sido a primeira em Goiás após o Supremo Tribunal Federal reconhecer a união entre casais do mesmo sexo como entidade familiar.

Apesar da decisão mantendo sua união, o casal quis viajar para o Rio.

"Nós decidimos casar pela segunda vez porque se o juiz quiser cassar de novo, ele vai ter dificuldade", disse Mendes, que afirmou ainda que terá duas luas-de-mel: uma na Parada Gay em São Paulo e outra na Parada Gay do Rio.

O clima no prédio do programa Rio Sem Homofobia, no centro da capital fluminense, onde será realizado o casamento coletivo, é de muita correria na tarde desta quarta-feira.

Muitas bolas coloridas enfeitam os corredores e os 43 casais já vivem os últimos instantes antes de oficializarem as uniões.

O secretário de Ambiente do Rio, Carlos Minc, chegou ao local para prestigiar o evento. "O Rio fez as primeiras leis do Brasil a favor da união homoafetiva e agora realiza o maior casamento gay", disse.

Do UOL

Nenhum comentário