Header Ads

Revista EXAME elege os 10 gays mais poderosos do mundo dos negócios

A renúncia de Steve Jobs, na última semana, causou grande comoção no mundo. Caberá agora a Tim Cook o desafio de sucedê-lo no comando da Apple. No ano passado, Cook foi eleito o gay mais poderoso dos Estados Unidos pela revista americana Out.

Sua ascensão mostra que as empresas começam a derrubar os preconceitos e a valorizar o que realmente importa: a competência e a capacidade das pessoas para gerar resultados.

É claro que ainda há muito o que melhorar no ambiente corporativo. Mas os dez homens listados a seguir são um exemplo de que isso é possível.

Tim Cook 02

Tim Cook, CEO da Apple: Antes de se tornar sucessor de Steve Jobs, na Apple, foi vice-presidente corporativo da Compaq e passou também pelas diretorias da IBM e Worldwide. Considerado um workaholic de carteirinha e um entusiasta de práticas esportivas, o novo CEO da Apple prefere ser mais reservado quando o assunto é a sua orientação sexual. A notícia só veio à tona, quando, na última semana, após ser apresentado como sucessor de Jobs, a imprensa americana levantou a questão. Em 2010, ele foi eleito o gay mais poderoso em um ranking de 50 pessoas da americana Out.

Peter Thiel, criador do PayPal: Um dos fundadores do PayPal e um dos principais acionistas do Facebook, foi eleito pela revista Out o sétimo gay mais poderoso dos Estados Unidos. Com uma fortuna avaliada em 1,5 bilhão de dólares, Thiel está entre os homens mais ricos do mundo, segundo a Forbes. O empresário é engajado nas causas ligadas a homossexualidade nos Estados Unidos. Ele já apoiou, por exemplo, a Fundação Americana para os Direitos da Igualdade e também o movimento GOProud.

Peter Thiel
Giorgio Armani

Giorgio Armani: é um dos mais conhecidos estilistas do mundo. Segundo a Forbes, sua fortuna é avaliada em mais de 7 bilhões de dólares. Antes de virar um dos ícones do mundo da moda, Armani frequentou a faculdade de Medicina por dois anos e trabalhou em lojas de departamento, como decorador de vitrines. Na década de 80, Armani pensou em largar tudo, após a morte de seu companheiro. Recentemente, no entanto, ele foi flagrado em uma praia na Espanha ao lado de um novo affair.

Rich Ross, da Disney: Presidente dos estúdios Disney, está entre os dez gays mais poderosos dos Estados Unidos. O executivo é responsável pelos programas infantis e para adolescentes dos estúdios Disney – o que inclui mais de 60 canais da companhia. Ao longo de sua carreira, Ross ocupou cargos de grande importância, como o de vice-presidente sênior da rede FX. Ele também contribuiu para a criação do canal Nickelodeon.

Rich Ross
Barry Diller

Barry Diller, fundador da Fox: é o presidente executivo da IAC. Ele foi um dos fundadores da Fox Broadcasting Company e, por mais de dez anos, foi presidente da Paramount Pictures. Em 2005, ele foi o executivo americano mais bem pago, segundo o jornal New York Times. Com um currículo invejável, Diller é atualmente casado com a estilista Diane von Fürstenberg. Mas isso não o impede de estar entre os dez gays mais poderosos dos Estados Unidos.

James Hormel: herdeiro de uma das maiores empresas de carne processada no mundo, a Hormel Foods. Casado durante mais de dez anos com uma mulher, o empresário tem cinco filhos, 14 netos e três bisnetos. Mas, atualmente, ele vive com seu companheiro, Michael P. Nguyen, na Califórnia. O empresário é engajado na luta dos direitos dos gays. Em 1995, ele criou um centro na biblioteca pública de São Francisco para documentar coleções feitas por grupos LGBT.

James Hormel
David Geffen

David Geffen: Fundador do estúdio DreamWorks, em 1994, o empresário tem dedicado boa parte da sua vida à arte e a negócios ligados a ela. Geffen já liderou a lista da revista Out, como o gay mais poderoso dos Estados Unidos. Hoje ele ocupa a 19º posição no ranking. Considerado uma das pessoas mais ricas da indústria do entretenimento nos Estados Unidos, sua fortuna é avaliada em cerca de 5 bilhões de dólares. Sobre sua orientação sexual? Geffen não tem nenhum problema em assumir sua homossexualidade.

Tim Gill: criador do programa de computador QuarkXpress, mas o empresário também é conhecido nos Estados Unidos por presidir duas fundações LGBT. Após a venda de sua participação na empresa que fundou, nos anos 2000, Gill tem dedicado boa parte do seu tempo à defesa dos direitos dos gays. Desde 2002, ele é casado com Scott Miller (esq.), consultor financeiro, os dois vivem no Colorado.

Tim Gill
Jann Wenner

Jann Wenner: Fundador da revista Rolling Stone, ocupa a posição de número 17 na lista dos gays mais poderosos da revista Out. Durante um bom tempo, o empresário foi casado com uma mulher, com quem teve três filhos. Desde 1995, Wenner é casado com um designer de moda e também tem três filhos com o seu novo parceiro.

Robert Hanson, CEO da Levi's: ele começou sua carreira na Levi's, em 1988, como gerente de publicidade. Como vice-presidente de marketing da companhia, o executivo criou duas novas marcas. Foi ele o responsável pela difusão da marca na Europa, Oriente Médio e África. Hanson também está entre os 50 gays mais poderosos, segundo a revista Out.

Robert Hanson

fonte: Exame

Nenhum comentário