Header Ads

Corte da folia de 2012: Carolina Porto diz... ‘Quero quebrar preconceitos’

Em tempos de reconhecimento da união homoafetiva pelo Supremo Tribunal Federal do país, uma outra corte pode dar um grande passo contra o preconceito. Tudo isso porque Carolina Porto, um transexual de 32 anos, acaba de se inscrever no concurso que vai eleger a rainha do carnaval carioca 2012.
“Sempre gostei de carnaval, e não tive medo de preconceito, não. Tenho beleza, tenho carisma e tenho certeza que vou levar esse título”, diz a morena escultural de 1,75m, 375ml de silicone em cada seio e prótese de 200 ml no bumbum, que dão aquele turbinada em seu 114cm de quadril.

Carolina é carioca, nascida e criada no bairro de Vicente de Carvalho – no subúrbio do Rio de Janeiro, e diz que sempre soube o que queria desde os 11 anos, quando começou a tomar hormônios para ‘virar’ mulher. O desejo só se concretizou de fato aos 24 anos, quando o marido Kleber Araújo ajudou a pagar a operação para mudança de sexo.

“Sempre fui mulher. Só tive que dar uma ajeitadinha no que estava errado. Graças a Deus, minha família sempre me apoiou, minha mãe sempre foi uma pessoa muito espiritualizada e me entendeu”, conta ela que tem três irmãos e diz nunca ter sofrido preconceito nem deles, nem de ninguém da família.


A mesma certeza em relação a vida e a sexualidade demorou para se manifestar quando o assunto é carnaval. Apesar de desfilar há 5 anos pela Grande Rio, a cabeleireira diz que só se inscreveu mesmo por causa do estímulo dos amigos.

'Sou o carnaval!'
“Estava em um almoço na casa do Cahê Rodrigues, carnavalesco da Grande Rio, quando o assunto surgiu. Começaram a dizer que eu devia me inscrever, que era bonita, que tinha carisma, e fiquei pensando naquilo. Na segunda-feira seguinte resolvi. Fiquei mais nervosa nesse dia do que agora, diante da primeira eliminatória”, diz ela enfatizando que vai arrasar na primeira etapa do concurso que acontece nesta sexta-feira, 7, na Cidade do Samba, e espera poder ajudar a quebrar preconceitos.


“Não tenho receio de que me julguem diferente. Acho que eu, inclusive, ajudaria a quebrar preconceitos para quem é homossexual, transexual, o que for”, diz animada e vislumbrando já o seu reinado.

“Se seria diferente? Não sei. Sei que sou autêntica, carismática, alegre. Sou o carnaval!”, declara com uma risada.

Fonte: EGO

Nenhum comentário