Header Ads

NY: Lésbicas e gays se casam no Empire State Building pela primeira vez

As lésbicas Stephanie Figarelle, 29, e Lela McArthur, 24, foram escolhidas em uma votação popular para se casarem no Dia dos Namorados nos EUA, Dia de São Valentim, 14 de fevereiro, no alto do Empire State Building, em Nova York. Foi a primeira vez que um casal do mesmo sexo se uniu no edifício mais alto de Manhattan, ícone da arquitetura Art Déco e famoso por filmes como King Kong. O casamento teve todas as despesas pagas, já que elas e outros três casais foram premiados por um concurso realizado no Facebook. Os gays nova-iorquinos Phil Sung e Shawn Klein, também vencedores da votação, juntos há 18 anos, também se casaram nesta terça-feira no Empire Estate.


As duas vieram de Anchorage, maior cidade do Alaska, para se casarem no estado de Nova York que em junho do ano passado reconheceu o casamento gay. Essa não foi a única dificuldade enfrentada pelas noivas, a família adotiva de Lela - que nasceu na Rússia, não aceitou o relacionamento e não fala mais com ela. As duas se conheceram na Universidade, em julho de 2010 e estão noivas há 8 meses.

A cerimônia foi montada em uma capela improvisada e os casais tiraram fotos no observatório do prédio, que é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade.

Do Revista do Lado A


Ponto tradicional há pelo menos duas décadas para casais celebrarem a sua união no Dia de São Valentim, o edifício Empire State – um dos mais altos de Nova York – viu nesta terça-feira 14, pela primeira vez, a cerimônia casais gays.

“Simplesmente achamos que seria uma oportunidade fantástica nos casarmos no topo do edifício Empire State, especialmente por ser este o primeiro ano em que o casamento gay é autorizado”, disse, à agência Reuters, Phil Fung, de 49 anos, que se casou com o parceiro Shawn Klein, de 51.

Em junho passado, o Estado de Nova York foi o sexto nos Estados Unidos a legalizar o casamento gay.

De acordo com um relatório da Conferência Democrática Independente, estima-se que 21 mil casais de gays e lésbicas de Nova York se casem nos três primeiros anos após a entrada da lei em vigor, e que quase 42 mil outros casais de fora do Estado escolhão se casar em Nova York.

Do Parou Tudo

Nenhum comentário