Uma Crossdresser Gordinha Complicada e Imperfeita

Estudo sugere que cérebro feminino apresenta DNA masculino

Um estudo realizado no Centro de Pesquisas de Câncer Fred Hutchinson, nos Estados Unidos, sugere que o DNA masculino pode ser facilmente encontrado em cérebros femininos, mais comumente derivados de uma gravidez na qual o feto é do sexo masculino. 


Enquanto implicações médicas do DNA e células masculinas no cérebro são desconhecidas, estudos de outros tipos de microquimerismo - quando a mãe abriga material genético e células que foram trocados com o feto durante a gravidez - ligaram o fenômeno a doenças autoimunes e câncer, algumas vezes para o bem, outras para o mal.


William F. N. Chan, do Departamento de Bioquímica da Universidade de Alberta, que conduziu a pesquisa, afirma que o estudo é a primeira descrição de microquimerismo masculino no cérebro humano feminino. 


Os resultados apoiam a ideia de que células fetais frequentemente cruzam a barreira entre cérebro e sangue e que o microquimerismo cerebral é relativamente comum. Até então, pesquisadores não sabiam explicar se essas células poderiam atravessar tal barreira em humanos. 


Para o estudo, cientistas examinaram amostras de autópsias cerebrais de 59 mulheres que morreram com idade entre 32 e 101 anos. 


O microquimerismo masculino foi detectado em 63% dos casos, distribuído em múltiplas regiões cerebrais e descobriu-se que ele foi potencialmente persistente durante todo o tempo de vida. A mulher mais velha que teve DNA fetal masculino encontrado no cérebro tinha 94 anos. 


Das mulheres estudadas, 26 não tiveram doenças neurológicas e 33 sofriam do mal Alzheimer. O cérebro de cada mulher com essa condição apresentou uma prevalência mais baixa de microquimerismo masculino, que apareceu em concentrações menores em regiões afetadas pela doença. 


Contudo, os pesquisadores perceberam que o pequeno número de corpos estudados que tiveram histórico de gravidez desconhecida não tem uma conexão entre Alzheimer e o nível de células masculinas de origem fetal estabelecida. 


A pesquisa também não ofereceu uma associação entre microquimerismo masculino no cérebro feminino e um relativo entre saúde e doença. "A significância biológica de abrigar DNA e células masculinas no cérebro humano exige investigações mais profundas", afirmou Chan.


Outros estudos de microquimerismo masculino em mulheres, porém, encontraram chances de desenvolver tipos de câncer e doenças autoimunes. 


Em algumas condições, como o câncer de mama, acredita-se que as células fetais originadas podem oferecer proteção à mulher. Em outros tipos, como o câncer no cólon, elas foram associadas com um risco de crescimento do tumor.

Fonte: Terra
Share:

Homem hétero também tem prazer anal

Uma reportagem publicada nesta quinta (13), no UOL Mulher e já reproduzida por dezenas de outros endereços promete causar polêmica ao tratar de um tabu que, no entanto, os gays sempre desconfiaram: homens héteros também sentem prazer na região do ânus. 
http://4.bp.blogspot.com/-m99XfUgC1iA/TdPv_nNg-KI/AAAAAAAAAOw/88zGX_16X68/s1600/exelenterio.jpg 
A reportagem, assinada pelo jornalista Cléo Francisco, traz aspas do urologista Marcelo Vieira, membro do Instituto H. Ellis; do urologista e sexólogo Celso Marzano, autor do livro O Prazer Secreto, justamente sobre sexo anal; da psicóloga e sexóloga Carla Cecarello; e dos psicólogos Oswaldo Rodrigues Jr. e Elisa Del Rosário Ugarte Verduguez. Todos unânimes em provar, por A + B, que ter prazer "lá" não apenas é possível para homens héteros, como não denota necessariamente tendências homossexuais. 

Vieira esclarece que o períneo, região que compreende o ânus e os genitais, tem muito nervos e, por isso, fatalmente se torna uma zona erógena. Segundo Celso Marzano, não existe diferença anatômica entre o ânus masculino e feminino, e a sensibilidade, portanto, é a mesma. O sexólogo ainda diz que é possível a homens e mulheres atingirem o orgasmo via sexo anal e comenta que, dependendo da posição em que for penetrado, o homem terá sua próstata massageada, o que fará com que se sinta mais estimulado. 

Já a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello diz que é perfeitamente possível um homem transar com a parceira, ser penetrado por um vibrador e não ser gay. "E nem todo homossexual masculino curte penetrar ou ser penetrado na região anal", completa Oswaldo Rodrigues Jr, do Instituto Paulista de Sexualidade.
fonte: A Capa - Via Mundo Alternativo
Share:

Poema: Diz-me que sou devasso

Diz-me que sou devasso
Mas ferve para cair em meus braços
E me deixar de ti lasso

Teu corpo moreno

Está indócil de desejo

O poema paro aqui...

Quando estiveres prostrada de luxúria
Saciada- o odor de sexo vagueando pelo quarto,
Ele estará pronto em cada reentrância de seu corpo.
Aproveito o ensejo para lhe mandar um fervente beijo.
( Sim, eu sei que foges, em direção a mim... )

Do Interrogações - By Zatonio
Share:

Gays iraquianos são alvos de milícias e soldados no Iraque

Autoridades do Iraque têm feito uma "caça às bruxas" contra os homossexuais, com perseguição sistemática e mortal a homens e mulheres, revela uma reportagem investigativa da BBC.
Ativistas dizem que centenas de homossexuais foram mortos nos últimos anos, enquanto o governo, que conta com apoio ocidental, tem ignorado o assunto. Para as Nações Unidas, a negligência quanto à violência torna o Estado iraquiano um dos responsáveis pelos crimes.
A investigação da BBC mostra que no Iraque pós-Saddam Hussein ser homossexual - ou mesmo parecer homossexual - pode significar uma sentença de morte no país.
Em alguns casos, homossexuais foram mortos pelos próprios familiares, nas chamadas "mortes pela honra", ou pela ação de milícias. Mas a perseguição também parece ocorrer sob os mandos de forças de segurança oficiais - ainda que o governo se recuse a admiti-lo.
Dezessete homossexuais entrevistados pela reportagem se disseram perseguidos individualmente, e todos dizem ter amigos ou parceiros mortos.
Ainda que o governo diga que desarticulou milícias que fazem esse tipo de perseguição, um ex-policial, que conversou com a BBC em condição de anonimato, disse ter abandonado a corporação depois de ter recebido ordens diretas para prender dois homossexuais. Um deles foi morto na cidade onde era "procurado".
"Durante a ocupação americana, estávamos muito ocupados. Agora, com tempo livre, a polícia passou a perseguir gays", disse o ex-policial.
Abrigo
Com isso, a comunidade gay do Iraque fica cada vez mais escondida e assustada. Uma vez que um homossexual entra na "lista de procurados", ele ou ela não tem para onde escapar.
Muitos relatam buscas oficiais em suas casas, além de casos de estupro. Outros temem ser identificados nas dezenas de postos de checagem que têm como objetivo garantir a segurança de Bagdá. "Não tenho liberdade. Não posso viver a minha vida", disse um deles à BBC.
Há apenas um abrigo para homossexuais em Bagdá, com capacidade para três pessoas. Outros abrigos foram alvos de ofensivas e fechados pelo governo.
Segundo um relatório de 2009 da ONG Human Rights Watch, é possível que centenas de homossexuais homens tenham sido mortos desde a invasão americana, em 2003.
Mas o Ministério de Direitos Humanos do Iraque afirma não poder ajudar os homossexuais, porque o grupo não é considerado uma minoria sob os olhos do governo. Alega, porém, que denúncias de morte foram encaminhadas ao Ministério do Interior.
O premiê iraquiano, Nuri al-Maliki, que tem comando direto sobre o Ministério do Interior, não respondeu aos pedidos de entrevista. Seu porta-voz, no entanto, disse à BBC que não existe nenhuma perseguição sistemática a homossexuais e que estes devem "viver suas vidas normalmente".
Conservadorismo
Ao mesmo tempo, no distrito de Cidade Sadr, em Bagdá, um clérigo islâmico disse à BBC que o "terceiro sexo" - como o homossexualismo é chamado - é "totalmente rejeitado pelo islã".
Ainda assim, a cultura religiosa e conservadora do Iraque não explica por si só a perseguição aos gays, dizem analistas.
No Líbano, por exemplo, o grupo radical Hezbollah é razoavelmente tolerante ao homossexualismo. No Irã, onde a prática homossexual é ilegal e comumente punida, a cena "underground" gay também é tolerada. Até na ultraconservadora Arábia Saudita a perseguição não parece chegar nos níveis do Iraque.
Durante o governo de Saddam (1979-2003), homossexuais desfrutaram de algum grau de liberdade e segurança e, após a invasão americana, grupos liberais esperavam que essa liberdade aumentasse.
Mas forças conservadoras islâmicas que ganharam o poder se mostraram resistentes a aceitar valores supostamente ocidentais, incluindo o homossexualismo.

Fonte: Estadão
Share:

Molusco da Antártida é capaz de mudar de sexo

Cientistas do centro nacional de oceanografia de Southampton descobriram que um molusco na Antártida é capaz de mudar de sexo. 

De acordo com os especialistas, a natureza hermafrodita da espécie Lissarca miliaris aumenta sua eficiência reprodutiva nas águas gélidas do extremo sul do planeta.
O invertebrado foi descoberto em 1845 e teve a sua reprodução estudada em 1970, mas a novidade, publicada no jornal científico Polar Biology, só foi descoberta agora.
Os estudos anteriores focaram na presença de ovos dentro das conchas de fêmeas, que eram "chocadas" pelos seus corpos.
Nesta pesquisa, os cientistas estudaram a reprodução em um nível celular e constataram a presença de pequenos ovos nos machos da espécie.
O novo estudo sugere que a espécie, no seu estágio inicial de desenvolvimento, se reproduz como macho, e passa a ter órgãos reprodutores femininos quando está grande o suficiente para poder chocar uma quantidade grande de ovos.
"Nós também descobrimos que depois que o macho se transforma em fêmea, ele mantém o tecido do aparelho reprodutivo masculino por um longo período", acrescentou o pesquisador.
A Lissarca miliaris é um tipo de bivalve, por estar envolta em duas conchas, e possui várias adaptações para se reproduzir com mais eficiência, como o fato de chocar os seus ovos e a mudança de sexo.
"Hermafroditismo não é necessariamente incomum nos bivalves da Antártica e, com muitas espécies a serem estudadas, pode haver muito mais a ser descoberto", disse Adam Reed, que chefiou o estudo.
O trabalho foi desenvolvido na estação britânica de pesquisa no Polo Sul.
"O estudo mostra o quanto nós ainda não sabemos sobre a forma de vida dos invertebrados da Antártida e o quanto ainda há para ser estudado", conclui o pesquisador. 


Share:

Transexual Alexandre Emanuel vai ter centro para mudar de sexo

 A necessidade de recorrer à Justiça para conseguir realizar uma cirurgia de mudança de sexo fora de Pernambuco pode estar com os dias contados. A Secretaria Estadual de Saúde anunciou terça (28) que será criado um centro especializado para oferecer esse tipo de serviço a transexuais femininos e masculinos, dentro da rede pública de atendimento. O prazo estimado para o centro começar as atividades é de seis meses. Ainda não está definido se a unidade funcionará em um dos hospitais da rede estadual ou no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco, que já fazia o atendimento a transexuais, mas está com o serviço suspenso por falta de profissionais especializados. Na semana passada o educador físico Alexandre Emanuel conseguiu uma liminar na Justiça obrigando o Estado a pagar a cirurgia de mudança de sexo que será realizada no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás.

Terça o Diário Oficial do Estado publicou a portaria que cria o Comitê Técnico de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais Travestis e Transexuais, que ficará responsável, entre outras atribuições, de discutir o perfil e a implantação do novo centro. A diretora de Políticas Estratégicas da Secretaria Estadual de Saúde, Andreza Barkokebas, afirmou que, com a instalação do serviço, Pernambuco será o segundo Estado do Brasil a ter um centro de referência em mudança de sexo credenciado pelo Ministério da Saúde. Segundo ela, o único Estado que já possui esse serviço credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS) é São Paulo. “O Hospital das Clínicas de Pernambuco oferecia o serviço, mas não possuía o credenciamento”, diz. O HC, segundo a diretora, está no processo de credenciamento, com o apoio da secretaria.
Terça o Diário Oficial do Estado publicou a portaria que cria o Comitê Técnico de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais Travestis e Transexuais, que ficará responsável, entre outras atribuições, de discutir o perfil e a implantação do novo centro. A diretora de Políticas Estratégicas da Secretaria Estadual de Saúde, Andreza Barkokebas, afirmou que, com a instalação do serviço, Pernambuco será o segundo Estado do Brasil a ter um centro de referência em mudança de sexo credenciado pelo Ministério da Saúde. Segundo ela, o único Estado que já possui esse serviço credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS) é São Paulo. “O Hospital das Clínicas de Pernambuco oferecia o serviço, mas não possuía o credenciamento”, diz. O HC, segundo a diretora, está no processo de credenciamento, com o apoio da secretaria.

A Procuradoria-Geral do Estado informou que ainda não foi notificada da decisão judicial em favor de Alexandre Emanuel. De acordo com a assessoria de imprensa, o órgão só vai se pronunciar quando receber a notificação oficialmente. A defensora pública Viviane Sotero, que entrou com a ação judicial em favor de Alexandre, explicou que, caso a procuradoria recorra da decisão, ela seguirá com o processo até o final. “Não acredito que a procuradoria vá tentar derrubar a liminar porque esse é um direito legítimo de Alexandre. É uma questão de saúde psíquica. Mas, se for necessário, vamos recorrer ao Supremo Tribunal Federal, para que a cirurgia seja realizada”, garantiu.

Ao ser informado da decisão da Secretaria de Saúde de abrir um centro especializado em Pernambuco, Alexandre Emanuel comemorou a notícia. “Eu vejo isso com muita alegria, porque evitaria o sofrimento que estou passando. Esse serviço poderia funcionar no próprio Hospital das Clínicas, com a parceria do Estado. Essa é uma questão séria, de saúde pública”, afirma. Andreza Barkokebas explicou que o centro contará com uma equipe multidisciplinar, que envolve ginecologias, urologistas, assistentes sociais, psiquiatras e psicólogos. “Não é só a questão da cirurgia para mudança de sexo, mas todo um atendimento e acompanhamento ambulatorial. É a assistência integral que também queremos garantir a esse público.”
Confira entrevista com Alexandre Emanuel


Do JC

Share:

Rio Grande do Sul: Jovem diz ter sofrido preconceito no trabalho por ser transgênero

protesto contra homofobia em banco
Manifestação foi feita em frente à agência bancária de Porto Alegre. Comunicação da Caixa emitiu nota sobre o assunto na tarde desta quarta.
Desde que começou a trabalhar como estagiária em uma agência da Caixa Econômica Federal em Porto Alegre, em 2010, a gaúcha Fernanda Lentz Rosenbaun, de 22 anos, relata que sofreu preconceitos por ser transgênero (identidade de gênero diferente do gênero do nascimento). Incomodada com a forma como era tratada por alguns colegas, ela resolveu entrar na Justiça para pedir indenização. Enquanto aguarda o andamento do processo, Fernanda e integrantes de grupos que lutam contra a homofobia fizeram um ato em frente ao banco, com a entrega de uma carta aos gerentes. Por meio de sua assessoria, a Caixa disse em nota que "tem como valores corporativos o respeito à diversidade e valorização do ser humano".
Fernanda Lentz Rosenbaun
O ato reuniu cerca de 30 a 40 pessoas na manhã desta quarta-feira (29), na Avenida João Pessoa. Em contato com a agência, o G1 conseguiu confirmar com um dos gerentes o recebimento da carta. "Fala sobre a homofobia, é um pedido de 'basta de homofobia na Caixa'. Tem um relato meu em poucas linhas sobre o que passei lá. Não quero que isso aconteça com outras pessoas", disse Fernanda após a entrega da carta.
Fernanda Rosenbaun é o nome social de Feliciano Machado Siqueira. Recentemente, ela providenciou a carteira de identidade social, que o governo do Rio Grande do Sul passou a emitir, permitindo que travestis e transexuais sejam identificadas por nomes femininos.
Um gerente que já deixou a agência em que Fernanda trabalhava é o principal alvo das reclamações. "Ele gritava comigo na frente dos clientes, pediu que cortasse o cabelo mais de uma vez, na primeira delas eu cortei. No primeiro ano ele incomodava com as roupas, com a maquiagem, com o cabelo", lembrou.
Entre as dificuldades enfrentadas durante o trabalho estava a ida ao banheiro. De acordo com Fernanda, tanto no feminino como no masculino a situação era desconfortável. "Eu entrava no masculino e os homens não gostavam, entrava no feminino e as mulheres não gostavam", contou.
A partir da chegada de um novo gerente, que segue na agência, Fernanda diz que passou a ter dias mais tranquilos. Segundo ela, reuniões foram feitas para falar sobre o assunto.
Fernanda também se reuniu com a Superintendência Regional da Caixa, foi até a ouvidoria do Ministério Público e da própria Caixa. O contrato de estágio iria até o dia 15 de setembro, mas ela decidiu sair no dia 14 de agosto devido aos problemas.
"Eu gostaria de continuar ali atendendo os clientes, mas pela denúncia, não sei se me aceitariam de novo", comentou.
Engajada nos movimentos que lutam contra a homofobia, Fernanda se juntará a representantes de grupos que irão a uma audiência marcada para o dia 5 de setembro na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre, sobre a criminalização da homofobia no estado. Nos próximos dias, ela também deverá conversar com a delegada Nadine Anflor, da Delegacia da Mulher, acompanhada de seu advogado.
Em nota, a Caixa Econômica Federal disse que tem como valores corporativos o respeito à diversidade e salientou o programa de diversidade, que tem como objetivo desenvolver políticas relacionadas à valorização da diversidade no ambiente corporativo. "A Caixa possui diversas ações com o intuito de garantir os direitos trabalhistas aos homossexuais empregados(as) Caixa", diz o comunicado.
fonte: G1/Mundo Alternativo
Share:

Concurso mantém candidatura de transexual a Miss Bumbum

O protesto de mulheres seminuas que não concordam com a presença de uma candidata transexual no concurso Miss Bumbum não foi suficiente para reverter a situação. A organização do Miss Bumbum Brasil enviou uma nota oficial à imprensa dizendo que Amanda Sampaio não será desclassificada.

"Em relação ao protesto ocorrido na ultima quinta – feira (23) na cidade Salvador – Bahia contra a candidata ao titulo de Miss Bumbum Brasil 2012, Amanda Sampaio, 28 anos, representante do estado da Bahia, a organização do evento informa que a escolha da participante seguiu todos os critérios do regulamento do concurso.

Amanda fez a cirurgia de troca de sexo ha cinco anos e todos os seus documentos compravam que ela é do sexo femenino. "

Do TN
Share:

Carol Marra posa Loira e Linda!

Carol Marra, a transexual que foi destaque no Fashion Rio Verão 2013, posou de peruca loira para as lentes do fotógrafo Demian Golovaty.

De acordo com a assessoria de imprensa da modelo, a mudança de visual é proposital. "Resolvemos dar uma repaginada em seu look e ela vai aparecer loira no próximo Fashion Rio, em outubro", disse o representante de Carol, Alexandre Piva.

Do EGO
Share:

Carlos Nascimento revela que foi assaltado por travestis na "Jovem Pan"

Segundo informações divulgadas no portal "G1", o jornalista e apresentador do SBT Carlos Nascimento disse ontem (23), em entrevista à rádio Jovem Pan, que foi assaltado por travestis na noite de quarta (22) na Avenida Lineu de Paula Machado, nas imediações do Jockey Club, na Zona Oeste de São Paulo. A Policia Civil informou que, apesar de não ter sido registrada queixa, vai investigar o caso. 

Na entrevista à rádio, Nascimento disse que a avenida é caminho que ele usa para ir ao trabalho."Quando parei para esperar o tráfego (...), eu confesso não havia fechado as portas do carro, foi de certo modo uma falha minha, mas, de repente, quando olho do lado tem um travesti sentado no lugar do passageiro, querendo fazer um programa e conversando comigo", explicou Nascimento na entrevista. 

Segundo o jornalista, o travesti queria que ele encostasse o carro, um Jeep Land Rover Defender. "Eu confesso que achei que era uma brincadeira aquilo. Mas aí, foi ficando séria a conversa porque eu disse para ele descer e ele não queria descer", afirmou. ..Nascimento disse que o travesti se tornou agressivo e se jogou sobre a direção quando o jornalista tentou sair do local. "Eu fui obrigado a parar, e o travesti se tornou muito mais agressivo. Ele tinha não sei se era um punhal, um estilete ou uma faca. Eu sei que ele tirou um objeto e veio em cima de mim e eu dei um soco nele", contou Nascimento na entrevista à rádio Jovem Pan. 

"Ele recuou e aí ficou aquela confusão. De repente, abriu-se a porta de trás do carro, meu carro tem quatro portas, subiram mais dois. Também armados com faca, estilete, eu não sei o que que era. Aí eu percebi que eu estava sendo assaltado e levaram minha bolsa.” 

O jornalista conta que parou o carro e foi atrás da bolsa, que diz ter conseguido recuperar com um dos travestis que estava na calçada. "Quando eu fui sair novamente, o mesmo travesti, o primeiro, entrou no carro dizendo que eu o tinha machucado, que ele estava sangrando, e com a faca de novo. Só que eu tive sorte porque eu acelerei e, quando eu acelerei, ele caiu e aí eu fui embora", disse Nascimento à rádio. "Eu fiquei ao mesmo tempo aturdido, surpreso e indignado." 

O jornalista afirmou que pretende mudar seu caminho por ter medo de ser atacado novamente no trecho. O jornalista disse ter procurado a polícia para alertar sobre o ocorrido. Ao fim da entrevista, ele se disse aliviado com o desfecho do caso. "Você imagina se tivesse havido algo mais grave e eu fosse parar no hospital, na delegacia, o que ia sair hoje no jornal, dizendo 'Carlos Nascimento com três travestis dentro do carro'. Ainda bem que não aconteceu nada", disse. 

A Polícia vai investigar o caso: O delegado Vilson Genestretti, titular do 34º Distrito Policial, na Vila Sônia, Zona Sul de São Paulo, disse nesta quinta-feira (23) que irá investigar o caso. Segundo o delegado, Nascimento não prestou queixa, mas, como roubo é uma "ação pública incondicionada", ele registrou o aso.  

De acordo com Genestretti, ele soube do ocorrido através da entrevista concedida por Nascimento à rádio Jovem Pan. "Ele [Carlos Nascimento] não veio até a delegacia, mas eu registrei o caso porque esse crime independe da vontade da vítima para que a polícia tome providências”, disse o delegado. 

"Os investigadores vão tentar contato com o Nascimento para que ele venha até a delegacia prestar depoimento e para que a gente consiga chegar até os criminosos." "Só não ficou claro se foi roubo ou tentativa de roubo”, disse Genestretti. "Vamos esperar pelo depoimento dele para fecharmos isso e tentar capturar os criminosos." 

A entrevista foi ao ar na manhã desta quinta e, às 11h57, foi publicada no site da Jovem Pan.

Da Radio "Jovem Pan" e portal "G1" - Via Momento Verdadeiro.
Share:

-

BANNER 728X90

Video Recomendado

-

AD BANNER

Visualizações

About & Social

Sobre este blog

Aqui eu não sou homem ou mulher. Sou um adepto do crossdresing. Sou uma Crossdresser - CD ou CDzinha. Desde os 9 anos, adoro lingeries e roupas sexyes. Levo uma vida normal masculina e tenho uma vida clandestina feminina.

Me proponho aqui a falar um pouco de tudo, em especial das Crossdressers, dos transexuais, dos Travestis e da enorme comunidade
LGBT existente em todo o mundo. Um estilo de vida complicado e confuso (para alguns)... Este espaço também se presta para expor a minha indignação quanto ao ódio e preconceito em geral.

Observo que esse é um blog onde parte do que aqui posto pode ser considerado como orientado sexualmente para adultos, ou seja, material destinado a pessoas maiores de 18 anos. Se você não atingiu ainda 18 anos, ou se este tipo de material ofende você, ou ainda se você está acessando a internet de algum país ou local onde este tipo de material é proibido por lei, NÃO siga 'navegando'.

Sou um Crossdresser {homem>mulher} casada {com mulher - que nada sabe} e não sou um 'pedaço de carne'.

Para aqueles que eventualmente perguntam sobre o porque do termo 'Crossdresser GG', eu informo que lógico que o termo trata das minhas medidas. Ja que de fato visto 'GG'. Entretanto alcunhei que 'GG' de Grande e Gorda, afinal minhas medidas numéricas femininas para Blusas, camisetas e vestidos são tamanho: 50 e Calças, bermudas, shorts e saias são tamanho: 50.

Entre em contato comigo!

Nome

E-mail *

Mensagem *

busque no blog

Arquivo do blog

TROCA DE LINKS

Apoio ao Crossdresser
Universo Crossdress
Márcia Tirésias
Club Cross
Fórum Crossdressing Place
Jornalismo Trans - Neto Lucon
Kannel Art
Noite Rainha Cross
Diário de uma Crossdresser

Gospel LGBT
Dom Monteiro - Contos do Dom
La nueva chica del bairro
Ravens Ladies
Travestismo Heterosexual

CROSSDRESSER
Nathasha b'Fly
Veronica Mendes
Camilinha Lafert
Kamila Cross BH
Sophia Mel Cdzinha

DANYELA CROSSDRESSER
Duda CD
Bruninha Loira sapeka
Cross Gatas
Klesia cd
Renata Loren
Coroa CD
Suzan Crossdresser
Érika Diniz
CDZINHA EXIBICIONISTA
Aninha CDzinha
Camila Praz
CD VALDETTY
CD Paty
Cdzinha Moranguinho
Jaqueline CD
Paty Cdzinha

Contos Eróticos da Casa da Maitê
Elite Transex

Mais

Mais vistos na ultima semana

Tags

Postagens mais visitadas há um ano

Postagem em destaque

Renata Montezine arrasando como sempre

Renata Albuquerque Montezine é atualmente uma das mulheres trans, de maior sucesso no país. Já foi modelo plus size, sendo a primeira...

Pages