Header Ads

Poema: Diz-me que sou devasso

Diz-me que sou devasso
Mas ferve para cair em meus braços
E me deixar de ti lasso

Teu corpo moreno

Está indócil de desejo

O poema paro aqui...

Quando estiveres prostrada de luxúria
Saciada- o odor de sexo vagueando pelo quarto,
Ele estará pronto em cada reentrância de seu corpo.
Aproveito o ensejo para lhe mandar um fervente beijo.
( Sim, eu sei que foges, em direção a mim... )

Do Interrogações - By Zatonio

Nenhum comentário