Header Ads

Maria Clara Spinelli diz que humanizou a figura da transgênero, em Salve Jorge

Atriz revela que público passou a torcer por sua personagem Anita
Na pele da travesti Anita, de Salve Jorge, da TV Globo, Maria Clara Spinelli revela a que finalmente conseguiu humanizar a figura da transgênero. E que hoje, ao contrário do preconceito que o grupo sofre no país, a personagem conta com o carinho e torcida dos telespectadores brasileiros.
“Estou simplesmente encantada com a reação do público sobre o meu trabalho e sobre Anita. A coisa que eu mais queria era isto: que o público visse a Anita como um ser humano. Acho que está aconteceu. Estou feliz porque escreveram no Twitter: ‘Agora, ninguém se refere à Anita como ‘a trava’, e sim com sentimento de empatia e solidariedade’. Sim, estão torcendo por ela!”.
Na trama, Anita cai na emboscada de Wanda (Totia Meirelles) e Russo (Adriano Garib) com o sonho de fazer a redesignação sexual [popularmente conhecido como mudança de sexo] e é mais uma vítima do tráfico internacional de pessoas. 
Maria, que é uma mulher transexual na vida real e que não gosta do rótulo "atriz trans", revela que não teve receio de interpretar a personagem e que realmente se emociona com as cenas. Para a artista, a Anita tem uma trajetória tão profunda e humana, que se torna o sonho de qualquer atriz.
“Procuro em mim a humanidade de cada personagem. Anita não é uma caricatura. É um ser humano, uma mulher transgênero - que alguns chamam de travesti e outros de transexuais - mas que se vê e se sente como mulher. Sempre me emociono de verdade, seja nas cenas felizes ou nas de dor. Anita tem um sonho e, ‘quem tem um sonho não dança’(risos). Acredito que esse sonho a faz ter forças para suportar tudo o que passou e vai passar”.
Apesar da relação do tema com a sua personagem, Maria Clara admite que não tinha muitos detalhes sobre o tráfico internacional de pessoas, antes da novela, e afirma que está aprendendo com o folhetim. De acordo com ela, Gloria Perez exerce um importante papel transformador na sociedade.
Maria Clara Spinelli 03“O texto da Glória é muito preciso. Na cena que foi ao ar na última segunda-feira (15), ela diz: ‘A gente ouve falar dessa coisa de tráfico, mas não acredita que vai acontecer com a gente’. Mas eu sei que as travestis são as maiores vítimas dessa forma de crime. E esta denúncia que a Gloria está fazendo é muito importante, porque as travestis estão à margem da sociedade, e essa estatística talvez não seja tão divulgada assim...”.
Acostumada com papeis no teatro e no cinema - Maria foi premiada no Brasil e pela crítica internacional pela atuação no filme Quanto Dura o Amor?, de Roberto Moreira - a atriz afirma que está encantada com a experiência de estrelar uma novela.
“Está sendo incrível. É a minha primeira experiência na TV. E a TV é uma linguagem diferente do teatro e até do cinema. Tudo é novo, mas ao mesmo tempo muito instigante. Para mim, como atriz, poder criar a partir desta nova linguagem está sendo uma realização”.
Ao comentar alguma curiosidade dos bastidores, ela só tece elogios à Laryssa Dias, que interpreta a Waleska, a quem considera “a pessoa mais generosa do mundo”.
“Sou fã incondicional dela a partir de agora. Ela me acolheu como uma irmã e demonstrou ser a pessoa mais generosa do mundo. Agora, já começo a sentir saudade de todos e principalmente de Anita”, revela a atriz, que brilha em seu primeiro trabalho na TV.
fonte: O Fuxico - Via Mundo Alternativo

Nenhum comentário