Header Ads

Travestis nordestinos são vítimas de trabalho escravo

Um travesti e uma mulher foram presos, na noite dessa quinta-feira (23), suspeitos de manterem cinco travestis nordestinos, incluindo um adolescente de 17 anos, em regime de trabalho escravo, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.
De acordo com informações da Polícia Militar (PM), as vítimas foram aliciadas em Aracaju, no Sergipe, para realizarem programas em Minas Gerais. Entretanto, não teria sido cumprindo o que foi prometido a eles. Os nordestinos foram encontrados vivendo em condições precárias em uma casa na rua Piata, no bairro São Matheus.
Segundo relato dos travestis à PM, eles eram obrigados por Graciano Caires Amâncio, de 32 anos, e Elaine Cristina Etelvina de Almeida, também de 32, a se prostituírem, eram ameaçados constantemente, viviam sob vigilância de marginais da região e só podiam sair com a autorização de Graciano. Além disso,  as vítimas tinham que pagar R$ 50 por dia de aluguel da moradia e, caso não pagassem, eram cobrados juros.
De acordo com Maxsuel Gomes Luz, de 21 anos, José Cleverton dos Santos, de 22, Marcos de Jesus dos Santos, 27, Wagner Santos Filho, 18, e o menor, eles faziam apenas uma refeição por dia.
Os militares chegaram ao caso após uma outra denúncia de homicídio na região.
Na casa foram apreendidas sete buchas de maconha, munição e vários documentos e cartões de crédito em nome de Elton Diniz de Oliveira Gonçalves.
Todos foram encaminhados à 6ª Delegacia Seccional de Contagem. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Nenhum comentário