Header Ads

Conto - Meu primo me pegou de crossdresser

Olá! Meu nome é Kris e vou contar como tudo começou...
Desde pequeno adorava vestir as roupas de minha mãe, e da minha irmã que após o banho elas deixavam no sexto do banheiro, mais nunca tinha falado nada para ninguém e nem dava pinta para ninguém desconfiar. Certo fim de semana meus pais e minha irmã iriam para a casa de meus avos, e eu iria ficar em caso só.
Poderia aproveitar bem o fim de semana pois estaria só em casa. Tenho um primo dois anos mais velho que mora em frente. Na época tinha 15 anos e meu primo 17. Nós morávamos no 2 andar do pequeno prédio e meu primo no segundo andar do prédio em frente.

Adoro me exibir para o espelho depois assim toda montadinha em saidinhas escondidas, até que na aquela belo dia euzinha estava toda toda no quarto de minha irmã que dava de frente para o quarto de meu primo. Eu estava de tubinho preto curtíssimo quase mostrando a calcinha e fui flagrada pelo meu primo que estava me olhando do quarto dele.
Quando olho para a janela levei um tremendo susto quando vi ele, e sai correndo mostrando a calcinha para ele, e fui para outro cômodo da casa com o coração saindo pela boca, depois de uns minutos alguém bate na minha porta, não abri é claro fiquei quieto só ouvindo, no outro dia, ele veio falar comigo, eu vestido normal de hominho no dia a dia, ele disse – olha não fique preocupado não irei falar para ninguém o que eu vi, mesmo porque eu adorei, aquela imagem de você de vestido curtinho mostrando a calcinha enfiada na bundinha com aquelas suas curvas não me sai da minha cabeça, nem dormir eu consegui, adoraria te ver de novo daquele jeito, fiquei sem palavras, ele me tranquilizou, fique calmo vai ser legal, não tenho preconceito e adorei você se soltar daquele jeito enquanto seus pais estão viajando, me promete que vai pensar e me fala quando poderei te ver de novo toda vestida como fêmea como te vi e adorei. 
Falei que iria ver e avisaria ele.
No outro dia eu não resisti e pensei tenho que fazer algo para ele senão vai que ele resolve contar para todo mundo o que eu faço. Não podia correr este risco, liguei para meu primo e disse que sairia naquela noite, ele adorou e iria falar para seus pais que iria dormir na minha casa pois eu estava só.
Lá pelas 8 da noite, a campainha toca, era meu primo chegando, e eu sai toda de mini vestido curtinho de malha solto com babadinhos preto, calcinha e sutiã pretinhos, salto alto pretinho bem sexy quando olhei no espelho pensei se eu fosse homem eu me comia agora mesmo rsrsrs estava muito gostosa, nem parecia homem não, com aquele lenço grande de rendas preto que eu fazia um arranjo na cabeça parecia cabelos longos, sempre tive curvas bem femininas desde novinha, cintura fina, bumbum grande e coxas grossas, era excitante me ver no espelho toda sexy daquele jeito, olhava e imaginava o que ele iria sentir quando me visse assim, eu abri a porta bem devagar com o maior medo, adrenalina pura, coração batendo forte, vai que alguém surge de repente de um dos aptos, aiaiaia que loucura aquilo que fiz, gelei nossa é uma sensação estranha estar vestida daquele jeito com alguém preste a ver tudo, ele chegou bem mansinho no meu ouvido e falou baixinho:
– você esta linda, maravilhosa! 
Agradeci e fiquei mais calma, falo no feminino porque eu estava toda fêmea mesmo, ele me elogiava me pegou minha mão me fez dar voltinhas e dizia meu deus que corpo gostoso você tem, melhor que muitas mulheres, que delicia, e encostou no meu bumbum por trás abraçando, senti aquele volume duríssimo querendo pular para fora, ele de bermuda ainda esfregava aquele pinto pulsando na minha bunda por cima do mini vestido e dizia estou com muito tesão te quero, quero comer esta bunda gostosa, e rolava aquele pinto pulsando de tão duro de um lado para o outro das bandas do meu bumbum, fiquei com medo porque poderia alguém tocar a campainha...
Na época eu era virgem só tinha tido relação com homem na infância.
Ele me tranquilizou dizendo que não iria chegar ninguém, ele por trás me passava a mão no corpo todo, nos peitinhos que eu fazia de um jeito que ate pareciam reais, levantava meu vestido e enfiava a mão no meu bumbum e na calcinha fio dental atoladinha dizendo:
- Que delicia!
Eu vibrava quando ele falava assim...
Ele não aguentava mais e falou:
– Chupa ele senão não vou aguentar, chupa eu disse que nunca tinha feito aquilo (na verdade tinha feito quando criança) ele insistiu morrendo de tesão abriu a calça e soltou aquele pinto duro que pulou pra cima de tão duro, não era muito grande não, tinha uns 17 cm mais era grosso e tinha uma cabeça vermelha com aquelas veias aparecendo e pulsando que era um tesão, não resisti me abaixei e cai de boca (eu estava bem fêmea mesmo de batom, rímel, gloss, brincos de pressão etc…) beijei a cabeça grande depois passei a língua nele todinho, ele gemeu forte e engoli ele todinho e comecei a chupar lembrando da minha infância, que delicia aquele pinto duro e gostoso entrando na minha boquinha, engolia tudo e tirava, lambuzei ele todinho de batom, ele apertava minha cabeça meus ombros e gemia gemia até que não aguentou e soltou tudo na minha boca, nosssssa(!) quase engasguei, era muito gozo demais e ele pediu engoli tudo, engoli tudo, nossa era muito e ainda lambi o pinto dele e minha boca ele adorou e me deu um beijão na boca dizendo você é deliciosa demais.
Quando a coisa iria começar a esquentar de novo... Falei: -Vamos comer alguma coisa que vou cozinhar para você, e eu fiquei um bom tempo cozinhando e lembrando da cena, como era uma sexta-feira e nem ele nem eu teríamos nada para fazer no sábado, o tempo estava livre, quando terminei de cozinhar fomos jantar como se fosse marido e mulher. 

Depois do jantar levantei para ir tomar banho e dormir, e meu primo me beijando e abraçando e dizendo te quero não vou conseguir dormir assim não, e foi me agarrando e sentou no sofá me colocando no colo dele, o pinto dele já estava duríssimo de novo, que fogo ele tinha, me dizia coisas bem carinhosas no ouvido depois pediu para eu ficar de quatro no sofá, fiquei quando ele levantou meu mini vestido e viu a calcinha enterrada no bumbum ficou louco, aiaaai que delicia de bunda você tem, hummmm toda lisinha redondinha com este pelinhos loirinhos você é gostosa demais menina e passava a mão nas minhas coxas grossas e no meu bumbum não aguentou e enfiou a cara no meio da minha bunda com as mãos agarradas na minha cintura, chupava enfiava a língua no meu cuzinho mesmo por cima da calcinha e dizia, que tesão de putinha mais gostosa, puxou a calcinha pro lado e disse hummmm que botãozinho mais fechadinho e enterrou a língua nele, enterrou mesmo, o danado enfiava a língua lá dentro de tal forma que me fazia ver estrelas de tesão eu olhava para trás e via a cara dele pra dentro do meu bumbum que cena sexy aquela quando me lembro, ele ficou assim por uma meia hora, eu estava quase explodindo de tesão mesmo sem me tocar meu pinto estava duríssimo também encostando na minha barriga, depois de beijar e chupar muitoooooo meu cuzinho deixando tudo babado, molhado ele se levantou e chegou a pinto duro na minha boca e disse: 
-Chupa, molha ele bem que vou comer esta sua bunda gostosa sua putinha, chupa e molha bem ele que vou enterrar tudo no seu cuzinho…

Estava toda arrepiada de ouvir ele dizendo isto, chupei e molhei o pinto dele todinho, a cabeça estava até brilhando de tão inchada, ele tirou da minha boca ficou atrás de mim e tentou colocar mais minha bunda e bem juntinha as bandas ai ele pedi abri a bundinha para mim tesão, eu abri com as duas mãos expondo meu botãozinho que é minúsculo, ele adorou a visão e encostou a cabeça no meu cuzinho, ai que sensação deliciosa, só quem já sentiu sabe como é... 
Como estava bem molhado e o pinto dele não era daqueles imensos, ele forçou e aos poucos começou a entrar, delicia a cabeça entrou doeu um pouco mais ele esperou com calma, pedi para ele esperar, ele era super carinhoso, me fazia carinhos o tempo todo, me sentia mulher com ele, sentia a cabeça dentro de mim ai ele foi enfiando devagarinho pouco a pouco até que senti os pelos dele encostando na minha bunda, hummmmm estava todo dentro, meus olhos até fechavam de tanto tesão, ele me segurando pela cintura perguntou:
-Esta doendo amor ? Esta doendo? 
Eu Respondi que não.

Ele começou a fazer os vai e vem dentro de mim de leve depois foi aumentando e dizia hummmm que bunda gostosa, que delicia que cuzinho mais apertado, é macio e apertadinho que delicia isto e gemia gemia e eu sentindo aquele pinto duro entrando tudo no meu rabinho, eu apertava o pinto dele com meu anelzinho, aquilo deixava ele com mais tesão ainda, ele pedia aperta aperta mais este cuzinho no meu pau delicia aperta, não aguentei e gozei tudo em cima do sofá ele ainda ficou um tempinho me comendo gostoso até que não agüentando mais soltou o jorro dentro de mim em golfadas que eu sentia cada uma delas saindo (não usamos camisinha) apertava muito minha cintura e enfiava mais pra dentro gozando até que tirou o pinto até vermelho e caiu sentado no sofá de tão cansado, nossa saiu um monte de leite quente do meu cuzinho escorrendo pelas coxas eu sai rápido e fui pro banheiro me limpar... 

Ele veio atrás e enquanto eu me limpava ele me beijava a nuca e dizia você é gostosa demais sua safadinha, aquilo me deixava acesa, quando vi ele estava em ponto de bala de novo e eu encostada na pia do lavabo com as duas mãos, ele me encostou de novo aquela pica dura e foi entrando de novo e dizia me olhando no espelho sua putinha safada gostosa, que delicia de cuzinho você tem e bombava forte sem parar me forçando na pia e dando tapinhas na minha bunda eu com minhas pernas juntas bunda empinada no meio das pernas dele abertas, ele deu um gemido forte me apertando na cintura e gozou de novo dentro de mim beijando minha nuca, orelha, costas e passando a mão na minha bunda. 
 
Mortos de cansados entramos tomamos um banho e depois sentados no sofá ele me disse que foi o gozo mais incrível da vida dele, nunca gozou tanto e nem tão gostoso como comigo, nem com mulher nenhuma, e fomos dormir os dois juntos.
Apaguei de tão cansado minha pele ainda tinha as marcas da lingerie e da boca dele, acordei bem tarde com a bundinha dolorida rsrsrs, durante o dia e a tarde fiquemos trancados dentro da minha casa como marido e mulher.
O restante conto outra hora...
Originalmente publicado em: Contos Eróticos - Revisado (texto e gramática) by Kátia Steelman Walker - Fotos retiradas da WEB as ultimas três acompanhavam a postagem original.

Nenhum comentário