Header Ads

Conto: Transformando ele em minha menina!

Tudo começou na loja onde sou um dos gerentes, quando um cliente que me é próximo pediu para arrumar um trabalho para o filho dele.

Apesar de ser um cara rico o cliente não queria que o filho começasse na empresa dele e por isso seria bom iniciar a vida profissional onde ninguém soubesse de onde ele vinha...
Ele fez a seleção e passou com louvor. Pois nos testes de aptidão demonstrou ter um nível de conhecimento acima da média. Além disso demonstrou ter um conhecimento avançado de matemática.
Assim q ele começou a trabalhar na loja, percebi que algumas da historias que eu ouvi dele no passado, de que ele se vestia de mulher deveria ser mesmo verdade, já que ele tinha um jeitinho discreto o que somado as suas habilidades acima da média dos demais empregados, o tornavam diferente. Além disso ele era muito quieto, não gostava de brincadeiras e invariavelmente ficava conversando com as demais funcionarias da firma denotando que ele era pouco enturmado com o "macharal".
Mas mesmo trabalhando na administração, cuidando da burocracia da loja ele não se  furtava de as vezes pegar no pesado ajudando "no braço" a pôr o estoque em ordem principalmente quando os outros empregados já haviam ido embora e precisávamos acabar de arrumar as mercadorias... 
Como sou chegado em comer um rabinho, mesmo sendo de um homem, ainda mais de um garotão novinho, e aproveitei uma oportunidade para dar uma cantada no garoto mas ele não dava espaço.



Até que um dia no fim do expediente, ele já estava de saída para academia e vendo ele naquele shortinho não resisto e cheguei junto. A principio ele não entendeu, mesmo eu sendo direto de que eu sabia da historia dele e que queria vê-lo montada.

A princípio ele recusou dizendo que tinha vergonha de mim. Mas diante da minha insistência e da minha demonstração de compreensão creio que ele sentiu-se protegido e resolveu se mostrar para mim.

Depois de uma longa conversa (e diante da minha insistência), Ele topou, mas ficou dizendo que eu teria de ser super sigiloso, pois não queria mesmo que alguém soubesse, pois não tinha a intenção de assumir a sua bissexualidade e tal...

Dito isso ele foi ate o banheiro da minha sala, enquanto eu trancava a porta e fechava as persianas e o aguardava sentado no sofá da minha sala...




Quando ele apareceu vestidinho de mulher, ela mais parecia uma ninfeta. Cheguei junto dele e disse que ele tava linda! Nos beijamos e passamos um tempo atracados aos beijos e amassos... 
 
Quando dei por mim estávamos sentados no sofá... Ele meio sem jeito, ajoelhou-se e pegou no meu cacete, lambeu a cabeça enquanto eu o guiava com a minha mão o conduzindo para ele me fazer um belo boquete.

Tive que me conter pra não gozar... Mas assim que percebi que "ela" estava afim de ser enrabada, peguei um KY, que providencialmente eu já havia colocado na mesinha ao lado do sofá e lambuzei meu cacete e aquele cuzinho maravilhoso!


Após termos tomado uma cervejinha que deixo no frigobar para "momentos especiais", e  uma vez já restabelecido da foda, comi "ela" mais uma vez, mas dessa vez judiei dele, metia com força, era pra rasga-la mesmo, deixar ele todinho alargado, inchado... Fodido... Pra não esquecer nunca da experiência.


Texto entre os desenhos: Katia Steelman Walker

Nenhum comentário