Header Ads

Fuzileiro naval dos EUA é condenado por matar transexual

Um fuzileiro naval dos Estados Unidos foi condenado a 12 anos de prisão por matar uma mulher transexual em um quarto de hotel em outubro do ano passado. Joseph Scott Pemberton foi considerado culpado de homicídio por ter assassinado Jennifer Laude na cidade de Olongapo, a noroeste de Manila, a capital das Filipinas.

Segundo o jornal “NY Daily News”, o militar estava participando de exercícios com o Exército filipino quando conheceu Jennifer num bar. Os dois foram vistos saindo juntos e, em seguida, entraram no hotel Celzone Lodge. Acredita-se que ele não sabia que ela era transexual até chegar ao quarto. Após uma briga, o fuzileiro a estrangulou no banheiro.

Além da prisão, Joseph terá que pagar R$ 315 mil à família da vítima. Segundo o “Daily Mirror”, a mãe de Jennifer, Julita, disse que estava feliz com o veredito detalhado, mas não estava satisfeita com a pena. “Mas o importante é que ele vai ser preso. A vida da minha filha não foi em vão”, disse.

O fuzileiro alegou no tribunal que sufocou Jennifer quando descobriu que ela era uma mulher transexual, mas disse que ela ainda estava viva quando ele a deixou no chuveiro, de acordo com seu advogado, Rowena Garcia Flores. Os advogados da família Laude, no entanto, disseram que ela já estava morta quando ele a deixou. O fuzileiro ainda pode recorrer da decisão.

Do Extra


Nenhum comentário