Header Ads

A Calcinha lilás – Um conto de submissão crossdresser.

É fim de tarde de sexta-feira e foi uma semana de trabalho “obscena”... Um dia de trabalho exaustivo. Confiro o celular e me deparo com uma mensagem no whatsapp de minha esposa: 
- SEU HAPPY HOUR É COMIGO! HOJE TE QUERO “LINDA”!!!

Ela sabe mesmo me deixar feliz, quando me quer Cdzinha então vou do trabalho pra casa pensando no que ela me pediu... Também sei que isso me vai relaxar muito.

Ao chegar em casa, como de costume, confiro a geladeira. Percebo que ela antes de sair já deixou varias guloseimas na agulha... Aproveito e ponho pra gelar as duas garrafas de vinho que acabei de comprar no mercadinho antes de chegar em casa. Sei que ela vai amar... 


Nessa hora confiro o celular dentre as varias mensagens no whatsapp a dela perguntado se cheguei e dizendo que chega as 20hs. Nada respondo apenas confiro à hora 18:37. Sei que ela vai ver a confirmação de leitura...

Sigo para o banheiro pra começar a minha transformação com banho revigorante... Breve a Kátia vai entrar em ação.
Ao entrar me deparo sobre a pia com uma bela calcinha lias e ao lado uma cestinha com xampu, sabonete, perfume, e cremes... 

Tudo de “menina” e escolhido por ela mesma para mim. E ela sabe o quanto adoro quando ela faz isso!

Findo o banho, passo o hidratante que me deixa com a pele suave, geladinha e cheirosa... Coloco meias finas pretas, uma calcinha lilás combinando com o corpete lilás e um robe de seda. Nessa hora confiro a hora já são 19:11. Me demoro no espelho onde “tento” fazer a minha maquiagem que delineia os olhos e onde pinto a boca de baton vermelho marcante que ela tanto gosta de tirar. Por fim a última peça a peruca preta. Prontinho... estou pronta! Agora é esperar por ela...

Vou a cozinha, arrumo algumas coisas na bandeja, abro o vinho e vou ate a varando do apartamento protegida pela cortina da vidro opaca que no escuro fica indevassável... 
Olho para os prédios e tomo um ou dois goles de vinho. Depois de alguns minutos, a maçaneta da porta da frente abre... E por instantes o brilho do corredor ilumina a escuridão da sala... Meu coração acelera...

Ela me olha na penumbra depois de fechar a porta e diz: - minha menina, minha bonequinha... Mulher de salto é poderosa. Mas de joelhos é invencível!

Ouvindo isso deixo de andar em sua direção e me ponho imediatamente de joelhos e de cabeça baixa.
Ela diz:

- Agora sim... Que linda imagem!

Sinto-me submissa e estas palavras soam como música... Eu amo quando ela fala dessa forma. Ela passa a mão sobre minha cabeça sinto arrepio no corpo e disparo:
 - Sou inteiramente sua, minha dona. Use e abuse...

- O que mais? Ela me indaga...

- Senhora...  Sou inteiramente sua...

Ela pega e levanta meu queixo e me manda repetir...

- Senhora. Sou inteiramente sua, minha dona. Use e abuse...

Percebo minha senhora “vidrada” em minha boca marcada belo batom vermelho que coloquei... Ela me pega pela mão e beija, vamos primeiro a cozinha onde pega a bandeja onde eu já tinha arumado as taças, o balde de gelo, o chocolate, o queijo e o vinho. Altiva ela então me conduz ate o quarto e o meu coração dispara...

Chamando-me de bonequinha me conduz ate o quarto onde me põe prostrada na parede onde tem um armador de rede. Ali me prende as mãos e antes de por um gag na minha boca para abafar meus gemidos. Beija-me cheia de desejo. Ela sabe que quero muito brincar... Põe em mim uma coleira e sussurra:

- Já trouxe os nossos brinquedinhos... Chicote, velas e o cane...


Pega seu chicote e me alisa as pernas, o rego, a bunda e as costas. Depois começa a me açoitar, enquanto de me chama de menina má, bonequinha e putinha... Não chego a contar, mas faz isso ate deixar as polpas da minha bundinha rubras... 

Minha cabeça gira nessas sensações. Ela para, toma uns goles de vinho enquanto respira. Me venda e daí vem no meu ouvido e sussurra: - Volto já! Vou tomar banho.

Então me alisa e “testa o meu sexo” sentindo minha excitação... Poe pra tocar "Hazy Shade of Winter do The Bangles e me deixa para se banhar, percebendo que estou entregue. E que sou dela da forma que ela bem desejar...

Cinco musicas depois e ao som de "Africa" do Toto, sinto o cheiro do seu perfume... Ela se aproxima, tira a venda, a gag e diz: - Eu adoro seus olhos brilhando...

Poe pra tocar "Waiting for a Girl Like You" do Foreigner, uma musica bem clássica dos anos 80 e já sei o que me espera... Me solta, me conduz ate a cama onde mais uma vez me beija. 


Então me venda e amarra um braço e uma perna depois outro braço e a outra perna... Tudo lentamente... E me deixando imóvel. Senta sobre mim e me beija com sofreguidão.

Suga minha língua de uma forma que se fosse um canudo eu sairia por ali... Entrego-me, gemendo. Agora serei o que ela quiser... Ela me atiça dizendo: Agora vamos ao prato principal da noite! Então ela pega o copo gelado e passa sobre o bico do meu peito sim ela fica me excitando... Joga um pouco de vinho e lambe. Apenas sinto o gelado do vinho e o sabor da boca dela nos meus seios... Ela brinca com um e depois com outro por bom tempo e entre um e outro ela mela a mão no vinho e me dá na boca pra chupar...
 
Ela brinca um pouco mais e vai descendo... Lambe minha barriga, passa a língua no meu umbigo dali desce, afastando a calcinha e colocando o meu grelinho na boca...

Que delícia! Sinto-a gulosa! Que sensação deliciosa... O Tempo não passa mesmo parecendo uma eternidade... Ela não parava de brincar com meu grelo na boca... Tento me controlar para brincadeira não acabar... Mas naquela condição eu só conseguia esticar as pernas de prazer...

No entanto ela logo percebe minha excitação e procura dar um tempo... E me provoca de outra forma... Ela me lambuza a boca com chocolate depois limpa com a língua... Novamente suga minha língua e furtiva segura firme meu grelinho em meio a um beijo que me deixa sem fôlego. Respiro forte... Peço que me deixe gozar e ela me nega mais uma vez... E eu adoro mesmo querendo muito...
Ela me libera uma das mãos e uma das pernas. Vira-me bruços e me prende as mãos novamente... Já manjo seu alvo... Meu botãozinho! Ela abre minha bunda com as mãos e sinto o calor de seu hálito o que me arrepia. Quando dou por mim sua língua me invade com maestria. Mais uma vez eu me entrego me arreganhando como posso e permitindo que sua língua me invada ainda mais... Então ela me chupava o cuzinho cada vez mais gostoso. E eu gemia feito uma menininha no cio... Como tem poder aquela língua! Ela então para e me deixa inerte. Sinto ela jogando algo em mim... É vinho! Enquanto o liquido escorre pela minha bunda ela lambe e se esfrega contra ela...

Num dado momento, de súbito ela me liberta as mãos e me vira de frente. Arreganha-me as pernas e me põe na posição de frango assado. Pronto... Estou dominada.
Ela ‘unta’ o pau da cinta peniana com KY e vai metendo lentamente... Sinto a cabecinha entrando... Maldosa, faz bem lentamente... Ate encaixar. Logo começa uma vai e vem... Neste ínterim pega meu grelinho e aperta na palma de sua mão me levando a loucura. Estou a sua mercê. Sendo “judiada” me sentindo entregue e gemendo... Levando-me quase ao meu limite... Sinto-me exausta, mas feliz... Mas ainda percebo sua fome... é o seu desejo...

Depois de me usar, me beija... Sinto-me exausta mas ainda muito exitada.... Ela finalmente me solta e me manda ficar de joelhos... Levanta a perna na cama e coloca e guia meu rosto em direção a sua boceta úmida, me fazendo a concedê-la um oral ate ela gozar em minha boca...

Por fim, deitamos exaustos e adormecemos em meio a beijos e gemidos... E ela me chamando de “minha bonequinha”.

A Calcinha lilás – Um conto de submissão crossdresser. - By Isa Costa

Nenhum comentário