Header Ads

Duas travestis envolvidas no assassinato de Ágatha Lios foram presas pela Polícia Civil do Amazonas em Manaus

Duas travestis envolvidas no assassinato de Ágatha Lios (foto abaixo), 23 anos, foram presas pela Polícia Civil do Amazonas em Manaus, para onde fugiram após executar a vítima. Esfaqueada dezenas de vezes na tarde de 26 de janeiro deste ano, Ágatha perdeu a vida tentando escapar da brutalidade de suas algozes. O crime ocorreu em Taguatinga Sul, dentro de uma central de distribuição dos Correios, próximo ao local onde ela costumava fazer ponto. O caso foi revelado com exclusividade pelo Metrópoles.



Daniel Ferreira Gonçalves e Dayvison Pinto Castro, conhecidas, respectivamente, como Carolina Andrade e Lohanny Castro, foram presas na segunda-feira (17/7) após assaltarem um homem em Manaus. De acordo com informações da Polícia Civil do Estado, as duas travestis roubaram o cliente na Rua das Missões, no bairro Colônia Terra Nova, zona norte da cidade.

O delegado titular do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Jone Clei, afirmou que a vítima teria confundido a dupla com mulheres. Na delegacia, as duas travestis disseram que o homem tinha feito programa e não quis pagar o encontro sexual com elas. A pedido da Polícia Civil da capital, a Justiça vai decidir se as acusadas serão trazidas para o DF.

Segundo informações que constam no Boletim de Ocorrência, a dupla agiu com violência e levou R$ 500, um óculos, um relógio, um cordão e o celular do homem após uma discussão devido a um programa sexual. O dinheiro estava escondido nos ânus das suspeitas.

Nenhum comentário