Uma Crossdresser Gordinha Complicada e Imperfeita

Mostrando postagens com marcador Obituario. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Obituario. Mostrar todas as postagens

Suspeito de matar transexual também é investigado por estupro de adolescente

Uma adolescente de 16 anos procurou a polícia após ser sequestrada e estuprada dentro de um carro, no topo de um morro, localizado na cidade de Camapuã. O suspeito do crime seria um jovem de 19 anos, o mesmo que estrangulou e matou uma transexual no dia 20 de dezembro do ano passado, na mesma cidade.
De acordo com a polícia, a adolescente só decidiu falar, porque o suspeito está preso desde o último dia 22 pela a morte da transexual, com quem ele manteve um relacionamento de pelo menos 6 meses. A polícia atestou que o perfil do jovem é de psicopatia. 
Conforme a jovem, na noite do crime, ela estava em uma conveniência na cidade, onde o suspeito também estava. Em depoimento a menina disse que o homem a “observava o tempo todo”. 
Por volta da 0h, a vítima foi ao banheiro, mas, a fila estava grande, então ela decidiu ir até uma praça da cidade, a três quadras do local, para usar o sanitário.
Ainda segundo o depoimento, a menina foi abordada pelo suspeito quando chegava ao banheiro, e após ser atingida com um golpe de ‘mata-leão’ foi jogada dentro do carro e levada até um morro da cidade , distante a dois quilômetros da região central.
Ela foi estuprada por cerca de 20 minutos, no banco da frente do veículo, enforcada e ameaçada de morte, mas, conseguiu fugir após dar uma cotovelada na barriga do suspeito, abrir a porta do carro e se jogar morro abaixo.
A polícia informou que a adolescente ficou bastante ferida na queda. Depois de bater em uma cerca de arame farpado, ela teria caminhado por um trecho de 800 metros até conseguir pedir ajuda em uma casa. O casal na residência teria acionado o pai adolescente. 
Na delegacia o pai da jovem informou que a filha chegou em casa de madrugada “toda ensaguentada”. Ela disse que tinha sido estuprada pelo suspeito e também contou que ele teria tentado matá-la. Pai e filha decidiram não procurar a polícia no momento porque estavam com medo das ameaças feitas pelo rapaz. Uma terceira mulher também teria sido vítima do suspeito. 
De acordo a investigação, a jovem será submetida a exames da perícia médica legal, em Coxim (MS), onde fica o Instituto Médico Legal (IML), que atende a região de Camapuã. A adolescente será encaminhada para o Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Droga (Caps), onde fará um acompanhamento psicossocial.
OUTRO CASO 
Uma transexual de 29 anos foi encontrada morta por estrangulamento no dia 20 de dezembro, em Camapuã. O assassino de Marcinha Rodrigues, que na época tinha 18 anos, se entregou à polícia, alegando estar arrependido. O crime teria sido motivado pela recusa dele em ter relações sexuais com a vítima.
Segundo a polícia, o suspeito contou estar bebendo cerveja com a vítima e amigos quando, por volta das 3h, Marcinha pediu carona a ele, que estava de bicicleta. Durante o trajeto, Marcinha teria lhe aliciado, provocando a reação violenta.

O jovem contou os detalhes: deu o golpe conhecido como 'mata-leão', apagou a vítima e, com ela caída ao chão, forçou o joelho em sua garganta, matando-a asfixiada. Mesma ação tentada para matar a menor. 
A denúncia será anexada as investigações, e o jovem deve responder por homicídio qualificado, sequestro e estupro.  

Share:

Homem que esfaqueou e matou transexual em Sergipe é preso


Laysa Furtano morreu na sexta-feira (19/10) após receber uma facada; segundo testemunhas, morador de rua ameaçava trans aos gritos de “Bolsonaro”
O morador de rua identificado como Alex da Silva Cardoso, de 36 anos, foi preso na manhã de sábado (20/10), no centro de Aracaju, em Sergipe, acusado de assassinar a transexual Laysa Fortuna, que morreu na sexta-feira em decorrência de complicações médicas após receber uma facada no tórax, no dia anterior.

A militante trans-feminista Linda Brasil disse à Ponte que  retornava para casa de carro quando avistou Laysa ferida em meio a outras mulheres trans e travestis na Rua Estância, esquina com a Rua Itabaianinha, próximo ao DAGV (Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis, da Polícia Civil). “Outras trans conseguiram rendê-lo até a chegada da Polícia. Eu fiquei desesperada”.

De acordo com Linda, as ameaças contra Laysa e outras trans e travestis eram frequentes, mas se intensificaram nas últimas semanas por causa da atuação de apoiadores do presidenciável pelo PSL Jair Bolsonaro. “Nós somos um público que já é alvo de violência, mas nos últimos dias ele gritava ‘Bolsonaro’ para assustá-las. Não sei se pode dizer que a motivação é política, mas os discursos que esse candidato prega estão incentivando esses atos”.

Laysa é a segunda vítima da comunidade LGBT a ser morta aos gritos de “Bolsonaro”. Em São Paulo, a travesti Priscila foi assassinada a facadas na terça-feira (16/10) na região central. Uma testemunha disse que ouviu da janela do apartamento os agressores gritarem o nome do militar da reserva.

Na quinta-feira (19/10), Alex foi detido, mas assinou um termo circunstanciado e foi liberado em seguida. Segundo a Polícia Civil, o delegado plantonista da 4ª Delegacia Metropolitana de Aracaju havia entendido que house lesão corporal com base em relatório médico que informava ferimentos leves. Laysa foi socorrida ao Hospital Nestor Piva e depois encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe.

“O que me deixou em pânico foi considerar a morte da Laysa como lesão corporal. Como um homem com uma faca que já vinha ameaçando pode ser solto? Pedi ao delegado para colher os depoimentos de testemunhas, mas fomos ignoradas. Também fomos desrespeitadas na delegacia porque nos tratavam no masculino”, denuncia Linda, que era amiga de longa data da cabeleireira.

Por conta da morte de Laysa, foi expedido um mandado de prisão e aberto um inquérito para apurar o caso como homicídio. As investigações serão conduzidas pelo Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis.

“Ela era uma pessoa super alto astral, que estava com a gente em todos os eventos, se posicionava bastante pelos direitos LGBTs. É uma grande perda,  a conheço desde adolescente e ela sempre se destacava. Adorava ser cabeleireira. Infelizmente, por causa do desemprego, ela teve que retornar às ruas”, desabafa Linda.

O enterro da transexual está previsto para acontecer no sábado, no Cemitério São João Batista.

Outro lado

De acordo com um escrivão da delegacia ouvido pela Ponte, “não houve motivação política”. “Ele é um morador de rua de Alagoas que está há três anos em Aracaju e costumava perturbar as travestis para obrigá-las a fazer programa com ele”, afirma. “Quando elas estavam em grupo, ele não conseguia, mas como a Laysa estava sozinha e se negou, ele deu a facada. Ele não sabe o nome de um candidato, isso de discurso incentivar é coisa da imprensa”.

A Ponte procurou a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe e as assessorias dos hospitais, mas não teve retorno até a publicação.

Do Ponte

O homem acusado assassinar transexual Laysa Fortuna foi preso na manhã deste sábado, 20, por policiais do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) na Praça Fausto Cardoso. Alex Silva Cardoso, que é morador de rua, foi encaminhado à 4ª Delegacia Metropolitana.
De acordo com a delegada Meire Mansuet, que responsável pelas investigações, Alex costuma dormir na calçada de uma agência bancária da Caixa Econômica, da avenida Barão de Maruim, nas proximidades do local onde transexuais fazem ponto. As investigações, conforme a delegada, apontaram que ele costumava circular pela região, praticando crime de ódio e intolerância e insultando as transexuais.
A delegada Meire Mansuet confirma que as ofensas e discursos de ódio deram origem ao desentendimento que culminou com a morte de Laysa Fortuna. “Ele sempre fazia provocações. Até que Laysa Fortuna revidou, eles entraram em luta corporal e Alex desferiu o golpe faca”, explica.
Alex da Silva Cardoso será indiciado por homicídio. O inquérito foi concluído e será encaminhado à Justiça nesta segunda-feira, 22. O acusado ficará detido na 4ª Delegacia Metropolitana, até que a Justiça defina para qual presídio ele será encaminhado.

Relembre o caso
Laysa Fortuna foi atacada na noite desta quinta-feira, 18, no Centro de Aracaju, por um homem identificado como Alex Silva Cardoso, que é morador de rua. O desentendimento começou após o suspeito passar pelo local, manifestando discurso de ódio contra as transexuais.
Laysa foi encaminhado ao Hospital Nestor Piva e logo depois para o Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), mas não resistiu ao ferimento e veio a óbito na tarde desta sexta-feira, 19.
O homem foi preso em flagrante, mas o delegado plantonista confeccionou um Termo de Ocorrência Circunstanciado, considerando o crime como ameaça, com lesão corporal de natureza leve. Com isso, o suspeito obteve o direito de ser solto e responder em liberdade.
O caso foi encaminhado ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) e nesta sexta-feira, 19, a pedido da delegada Meire Mansuet, o Poder Judiciário expediu o mandado de prisão contra Alex Silva.
por Verlane Estácio
Do INFONET

Share:

Morre João Nery, primeiro homem trans brasileiro a se operar

Um câncer em metástase matou nesta sexta-feira, dia 26, João W. Nery, de 68 anos. Ele foi o primeiro homem transexual a se submeter à cirurgia de redesignação sexual no País. A operação ocorreu em 1977.
Psicólogo e escritor, ele foi uma das maiores e mais respeitas referências sobre transexualidade do planeta. 
A autora Gloria Perez o consultou para criar o personagem Ivana (Carol Duarte), a jovem que se descobria trans e assumia a identidade sexual masculina com o nome Ivan na novela A Força do Querer, em 2017. 
Nery lançou o livro ‘Viagem Solitária: Memórias de um Transexual’, com o relato de sua vivência trans, e participou da coletânea ‘Vidas Trans’. Nos últimos meses de vida, trabalhou na escrita de ‘Velhice Trans’, com reflexão a respeito do envelhecimento de pessoas transexuais, que poderá ser lançado postumamente.
Intelectual reconhecido, João Nery era fonte para jornalistas e pesquisadores. Sua militância embasada o fez receber o título de doutor honoris causa pela Universidade Federal do Mato Grosso. 
Ele participou do documentário ‘Laerte-se’, exibido no Canal Brasil e disponível na plataforma Netflix, além de ter concedido dezenas de entrevistas ao longo dos anos para falar de sua experiência de vida.
Em setembro, quando foi informado de que o câncer no pulmão havia atingido o cérebro, o ativista divulgou um texto no qual previu sua morte iminente e pediu a seus admiradores que seguissem com a defesa da causa transexual.
“Continuem a nossa luta por nossos direitos, se unam, não oprimam os nossos irmãos oprimidos já por tanta transfobia e sofrimento. Um trans masculino não precisa ser sarado, nem ter barba, nem se hormonizar ou ter pênis e se operar. Basta saber quem é e que se sente do gênero masculino. Vamos nos respeitar, nos unir, nos fortalecer e, sobretudo, ensinar aos homens cis o que é ser homem sem medo do feminino”, escreveu.
Homem cis é a pessoa que nasce com sexo biológico masculino e tem identidade sexual também masculina.
Nas redes sociais, centenas de transexuais lamentaram a morte do pioneiro João W. Nery e prometeram dar sequência com seu ativismo. 

Do Terra

Share:

Duas travestis envolvidas no assassinato de Ágatha Lios foram presas pela Polícia Civil do Amazonas em Manaus

Duas travestis envolvidas no assassinato de Ágatha Lios (foto abaixo), 23 anos, foram presas pela Polícia Civil do Amazonas em Manaus, para onde fugiram após executar a vítima. Esfaqueada dezenas de vezes na tarde de 26 de janeiro deste ano, Ágatha perdeu a vida tentando escapar da brutalidade de suas algozes. O crime ocorreu em Taguatinga Sul, dentro de uma central de distribuição dos Correios, próximo ao local onde ela costumava fazer ponto. O caso foi revelado com exclusividade pelo Metrópoles.



Daniel Ferreira Gonçalves e Dayvison Pinto Castro, conhecidas, respectivamente, como Carolina Andrade e Lohanny Castro, foram presas na segunda-feira (17/7) após assaltarem um homem em Manaus. De acordo com informações da Polícia Civil do Estado, as duas travestis roubaram o cliente na Rua das Missões, no bairro Colônia Terra Nova, zona norte da cidade.

O delegado titular do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Jone Clei, afirmou que a vítima teria confundido a dupla com mulheres. Na delegacia, as duas travestis disseram que o homem tinha feito programa e não quis pagar o encontro sexual com elas. A pedido da Polícia Civil da capital, a Justiça vai decidir se as acusadas serão trazidas para o DF.

Segundo informações que constam no Boletim de Ocorrência, a dupla agiu com violência e levou R$ 500, um óculos, um relógio, um cordão e o celular do homem após uma discussão devido a um programa sexual. O dinheiro estava escondido nos ânus das suspeitas.

Share:

Polícia Civil identifica suspeitas de morte de travesti em central dos Correios no DF

A Polícia Civil do Distrito Federal identificou as quatro suspeitas que participaram do homicídio da travesti Ágatha Lios, de 23 anos, no dia 26 de janeiro deste ano em um centro de distribuição dos Correiros em Taguatinga Sul. Ainda não se sabe o que teria motivado o crime.
As travestis Daniel Ferreira Golçalves, de 22 anos, que atende pelo nome social de Carolina Andrade); Francisco Delton Lopes Castro (Samira), de 20 anos; Dayvisson Pinto Castro (Lohanny Castro ou Lorrane), de 18 anos; e Greyson Laudelino Pessoa (Bruna Alencar), de 20 anos, estão foragidas. De acordo com a delegada Glaucia Cristina da Silva, elas podem já ter fugido para outros estados.


— Todas portavam facas e um facão. Correram as quatro atrás da vítima e a cercaram. As primeiras que esfaquearam foram Carol e Bruna. Depois as outras. E também ameaçaram quem tentasse impedir as agressões. Contra todas elas há mandado de prisão, e estão foragidas. É importante divulgar as fotos para que possamos efetuar as prisões, pois temos as informações que estão em outros estados da federação — afirmou a delegada.
O caso está sendo investigado pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual, ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) que também analisou as redes sociais das criminosas.
No perfil de Lohanny, havia um post datado do dia seguinte à morte de Ágatha em que ela, segundo a polícia, se vangloria do delito praticado, dizendo ainda que se sentiu "ótima e tranquila".
"A gente só colher o que planta, gatas. Ela mexeu e recebeu. Antes ela do que eu", escreveu.

Imagens de câmeras de segurança centro de distribuição dos Correios mostram o momento em que as suspeitas correm atrás da vítima. Por outro ângulo, no canto esquerdo, é possível vê-las aplicando os golpes fatais.

— Sem nenhum receio esfaqueiam, agridem e seguram a vítima, que não teve como reagir. Pela forma como corria, acredito que ela não imaginava que fosse agredida lá dentro, perceba que parece ter relaxado quando entrou, como se pudesse ser protegida, mas infelizmente ninguém conseguiu fazê-lo — disse, ressaltando que os funcionários foram ameaçados caso se aproximassem.

— É importante divulgar a atuação da Decrin, bem como a sua existência para que as pessoas vindas de grupos vulneráveis possam nos procurar, e no caso, em especial o LGBT, fazendo denúncias — explicou. — A rua é livre e não se pode explorar ninguém. A prostituição não é crime, mas sua exploração é — completou Glaucia Cristina, a respeito da dos casos de exploração de travestis que foram revelados na região, após o assassinato de Ágatha.

Do Extra




Share:

Transexual morre após aplicação de silicone industrial


Uma transexual, identificada como Bruna Prado, de 31 anos, morreu após aplicação de silicone industrial nas nádegas. A situação foi registrada na terça-feira (04), em Curitiba.
De acordo com informações de amigas, ela já havia feito aplicação de silicone nas nádegas e queria aumentar. Porém, ela passou mal durante a aplicação e foi levada às pressas ao Hospital Instituto de Medicina Curitiba. Pouco depois de dar entrada ela não resistiu e morreu.
O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Curitiba. Durante a madrugada desta quinta-feira (06), a mãe de Bruna, muito abalada, foi até o IML para realizar o reconhecimento.
A DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) abriu um inquérito para investigar o caso. O laudo com a causa da morte deve sair em 30 dias.
As informações são do blog Plantão 190.

Share:

Chef de cozinha mata namorada transexual e cozinha partes do corpo

Um jovem chef de cozinha australiano foi acusado de matar sua esposa transexual, esquartejar o corpo e cozinhar os pedaços antes de cometer suicídio.
O caso foi divulgado por jornais locais, que afirmam que a polícia australiana não quis dar mais informações, limitando-se a dizer que foi aberta uma investigação sobre homicídio e suicídio. 
De acordo com o jornal Courier-Mail, um jovem de 28 anos, identificado como Marcus Peter Volke, que trabalhava como cozinheiro em navios de cruzeiro, tinha alugado um apartamento em Brisbane junto com sua namorada, que era como acompanhante de luxo para sustentar sua família na Indonésia.

A vítima foi se chamava Mayang Prasetyo e eles estavam casados desde agosto de 2013.
No último sábado (4), vizinhos chamaram a polícia devido ao odor que saía do apartamento do casal. Quando chegaram, as autoridades encontraram restos do corpo da garota dentro de uma panela.
O cozinheiro, por sua vez, tinha cometido suicídio. Amigos próximos de Volke disseram à imprensa que ele quieto, tímido e parecia ser muito ciumento.
Já a garota se mostrava alegre. A família não sabia de indícios de que o relacionamento não estava bem.

Do R7 - Via Correio News
Share:

O renomado Costureiro Leandro morre no Hospital após aplicação de Silicone industrial

 Leandro mas conhecido como Julye Almeida morre no Hospital Hélio Montezano nesta sexta-feira (10), um dia depois de injetar silicone industrial nas nádegas e no peito.  E João Paulo se encontra no hospital em observação.
Os dois rapazes, que eram travestis, moram em Santo Antônio de Pádua e teriam feito a aplicação em casa com um homem que veio do Rio de Janeiro para aplicar o produto e que se encontra foragido.
A Polícia Militar (PM) foi acionada e registrou o boletim de ocorrência.
Fique atento!
Um procedimento perigoso vem vitimando mulheres e travestis por todo o Brasil. O uso clandestino de silicone industrial em procedimentos estéticos representa grandes riscos à saúde.
Muitas mulheres e travestis, na busca do corpo desejado, estão recorrendo às injeções de silicone para aumentar glúteos, pernas e coxas.
Acontece que o silicone industrial não deve ser usado para fins estéticos. O produto quando injetado no organismo pode causar diversos problemas, deformações, dificuldades para andar, além de morte por infecção generalizada.
O silicone usado para modelar o corpo deve sempre estar dentro de implantes (as conhecidas próteses) e nunca na forma líquida, injetado diretamente no organismo.
O silicone industrial acaba aderindo ao músculo, podendo causar uma reação inflamatória e diversas complicações como edemas e até tumores.
A novela "Amor à Vida" está abordando o assunto e ressaltando a seriedade do problema. Na teledramaturgia, o personagem Félix (vivido pelo ator Mateus Solano) defende o uso do silicone industrial para o uso hospitalar, no entanto seu pai, César (vivido por Antônio Fagundes) é radicalmente contra.
Que a morte do Leandro (Julye Almeida), sirva de lição e de atenção para que outros travestis e mulheres não cometam o mesmo erro. Diversas homenagens estão sendo feitas nas redes sociais.
Teca Ângela
A morte é algo inesperado,as vezes ela chega devagarinho, e outras vezes ela vem de repente, sem avisar da dor que ela vai causar.
Somos uma vela acesa em meio ao relento. E se soubéssemos a hora da partida, faríamos tudo diferente. E quant
as pessoas já perdemos sem dizer a elas o quanto são importantes pra gente? E por que não dizer todos os dias que ama? Chorar sobre um caixão são apenas expressões de palavras que não foram citadas, pela rotina do dia a dia, vou sentir muita saudades.


Um travesti, identificado apenas como Leandro, mas que usava o codinome de Julye Almeida, morreu na sexta-feira (10/01), no Hospital Hélio Montezano, em Santo Antônio de Pádua. De acordo com as primeiras informações, ele era costureiro e deu entrada na unidade, um dia após ter recebido, juntamente com um amigo, silicone industrial nas nádegas e peito.
O outro rapaz, conhecido como João Paulo, segue em observação. De acordo com testemunhas, a aplicação teria sido realizada na casa da vítima, por um homem desconhecido, vindo do Rio de Janeiro. A polícia tenta identificar esta pessoa. A 136ª Delegacia Legal instaurou inquérito para investigar.
Da Radio Itaperuna FM. (*) Com informações da Rádio Natividade

Share:

Uso de silicone industrial pode ter matado travesti de 15 anos

Um travesti de 15 anos morreu na noite de terça-feira (10) em Ribeirão Preto (SP) com suspeita de complicações causadas pela aplicação de silicone industrial nas nádegas. A vítima, que era de São Paulo (SP), foi socorrida por amigos e levada até a Unidade Básica Distrital de Saúde (UBDS) do bairro Quintino Facci II, mas segundo a Secretaria Municipal de Saúde, já chegou sem vida ao local.
Segundo os amigos que socorreram a vítima, o adolescente estava há quatro meses em Ribeirão Preto e mantinha um relacionamento amoroso com um rapaz. Familiares do namorado afirmaram que desconheciam o fato do adolescente ser um travesti. A Polícia Civil informou que vai aguardar o laudo com as causas da morte para dar prosseguimento às investigações. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). A família do jovem não quis comentar o assunto.
O adolescente começou a passar mal em uma casa na Rua Rui Barbosa, no Centro de Ribeirão Preto, onde estava com amigos. Uma testemunha, amiga da vítima, informou à Polícia Militar que ele havia retornado de São Paulo há dois dias, e que ele tinha feito uma aplicação de silicone industrial nas nádegas.
Um dos amigos – que preferiu não se identificar – disse ao G1 que ajudou a socorrer o travesti, e que ele passou mal no início da noite e foi levado para a unidade de saúde. “Vi que ele estava ruim e que precisava de receber alguma ajuda. Infelizmente, ele não conseguiu ser reanimado e veio a falecer”, contou.
Segundo a assessoria da Secretaria Municipal da Saúde, o adolescente foi atendido por um médico plantonista que constatou que ele já havia chegado morto à unidade de saúde do bairro Quintino Facci II. O corpo foi encaminhado ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO) para que a causa da morte seja identificada. A Polícia Militar foi chamada e registrou um boletim de ocorrência sobre o caso.
Namoro
De acordo com os amigos da vítima, o adolescente namorava há quatro meses com um rapaz de Ribeirão Preto. A assistente administrativa Taline Jesus Santos, de 20 anos, irmã do namorado, confirmou o relacionamento, mas afirmou que a família desconhecia o fato dele ser um travesti. “Nem eu, nem a minha mãe, nem o meu pai. Ninguém sabia que ela era travesti. Acho que só o meu irmão sabia. Ela parecia muito com uma mulher. Ela sempre foi muito feminina”, disse Taline.
Segundo a assistente, a família ficou sabendo da identidade do jovem apenas na terça-feira, quando recebeu a notícia da morte.  “Eu liguei para a mãe dela, mas a mãe só respondia sobre ele. Aí eu pensei que ela poderia ser ele, ser um travesti. Aí eu perguntei e ela falou o nome dele, o nome masculino. A gente nem desconfiava. Também pensava que ela tinha 17 anos, mas a mãe dela disse que ela tinha 15 anos”, conclui.
G1 tentou falar por telefone com a mãe da vítima, mas um homem que se identificou como padrasto do adolescente disse que a mulher estava muito abalada com a morte do filho e que ninguém comentaria o assunto.
O delegado Paulo Henrique Martins de Castro, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Ribeirão Preto, informou que a polícia só dará continuidade ao caso após a entrega do laudo sobre a causa da morte. “Temos que esperar o laudo do IML para ver se o silicone, de fato, foi a causa da morte dele. Só após o laudo ficar pronto é que sabemos se isso será investigado em Ribeirão ou em São Paulo, onde supostamente esse rapaz teria injetado o produto nas nádegas”, diz Castro. O laudo deve ficar pronto em 20 dias.

Do G1 Ribeirão e Franca - Via Visão Regional







Share:

Ex-soldado preso por matar travesti "Raika" em Belém

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Pará prendeu nesta terça-feira (4) um ex-soldado do exército Gleyson Charles Araujo Barreiros Colaço, apontado como o assassino do travesti Emerson Moraes Costa, de 18 anos, conhecido como "Raika". O crime aconteceu no dia 27 de outubro, em Belém. O suspeito negou a autoria do crime.

O mandado de prisão preventiva contra o suspeito, de 23 anos, foi cumprido em uma academia de ginástica, onde o ex-militar estava. Segundo a polícia, o suspeito é ex-namorado da vítima e teria cometido o crime por motivos passionais. As investigações mostraram que ele planejou e executou a morte de Raika por não aceitar o envolvimento amoroso dela com outro homem.

Durante as investigações, uma filmagem de câmera de segurança, mostra o acusado junto da vítima saindo do interior de um táxi, em uma rua na capital, no dia do crime, momentos antes de o travesti desaparecer. O ex-soldado alega que estava em um teatro, situado em frente à Estação das Docas, no centro de Belém, no dia do crime, ao lado de um amigo, para assistir ao show de uma banda musical.

O delegado Gilvandro Furtado explica que para chegar a conclusão foi necessário refazer os passos dados pela vítima no dia do crime e ouvir diversos relatos de testemunhas. Com base nas provas do crime, foi feita a representação pela prisão do acusado, cuja ordem de prisão foi expedida pelo juiz Pedro Sotero. O magistrado decretou mandados de busca domiciliar na casa do acusado, onde foram apreendidos dois computadores, do tipo "notebook"; uma mochila com medicamentos, entre outros objetos que passarão por perícia. Para o delegado, outros pessoas participaram do crime.

 
Ex-militar tinha um relacionamento amoroso com a vítima

O suspeito admitiu para a Polícia Civil que chegou a se relacionar com a travesti durante três anos. Ele contou que conheceu a vítima em 2009, quando ainda trabalhava na instituição militar. Ele relatou ainda que os dois se encontraram algumas vezes, até a travesti ir embora para São Paulo.

O ex-militar explicou a polícia que Raika se prostituía na rua 28 de Setembro, no bairro do Reduto e que ela tinha clientes que marcavam encontros por telefone. Ele disse ainda que no final de 2009, após sair do exército, viajou para São Paulo para procurar emprego e lá teria reencontrado Raika, que na época trabalhava para uma cafetina e era ameaçada para pagar o dinheiro referente aos implantes de silicone de seios e nos glúteos pagos pela mulher.

No final de 2010, os dois retornaram para Belém, onde o travesti passou a morar na casa do suspeito. Segundo o ex-militar, na casa moravam mais nove pessoas, entre elas os próprios pais do suspeito, que teriam aceitado a presença de Raika.

Mas, segundo o suspeito, a travesti teria voltado a fazer programas sexuais, o que deixaram insatisfeito. Em 2011, a travesti se envolveu com outro homem, o motivou o fim do relacionamento amoroso entre os dois.

O ex-soldado ficará recolhido no Sistema Penitenciário à disposição da Justiça por 30 dias, que podem ser renovados por mais 30, enquanto a equipe da Divisão de Homicídios prosseguirá as investigações.

Do G1 Pará - Via: Notapajos  - Imagens - Video


Share:

Travesti Laryssa Silveira é executada com três tiros em Piracicaba

Uma travesti de 24 anos foi encontrada morta no acostamento da alça de acesso do km 43 da rodovia Cornélio Pires (SP-127), que liga Piracicaba a Tietê, na altura do bairro Chicó, à 0h45 da sexta (17/08). Regis Felipe Silveira de Góes, que usava o pseudônimo de Laryssa Silveira, foi executado com pelo menos três tiros, sendo um no peito e dois no rosto — um abaixo do nariz e outro de raspão ao lado direito da face. Nas redes sociais é possível conhecer o travesti. Cabelos longos e loiros. A foto mostra um travesti bem produzido e com seios fartos e seliconados.

Segundo a Polícia Civil, o corpo da vítima, que também era cabeleireira, foi localizado após uma denúncia anônima feita à Polícia Militar. Foi a 36ª morte violenta registrada em Piracicaba neste ano e a segunda em agosto.
Na sexta (17/08), quando a equipe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) chegou ao local do crime, a Polícia Militar informou que recebeu uma solicitação pelo telefone 190. Os policiais localizaram o corpo da vítima com marcas de tiro no rosto e no peito. Foi constatado que se tratava de uma travesti aparentando ter entre 20 e 25 anos, branca, magra, com cabelos louros, aproximadamente 1,70 metro de altura, com tatuagem de uma flor na coxa direita e outra de um fênix nas costas.
A Polícia Técnico Científica esteve no local, realizou a perícia e apreendeu um estilhaço de chumbo próximo ao corpo da vítima, segundo o Boletim de Ocorrência número 7.072/2012. O delegado Wilson Lavorenti, da DIG, considerou o fato grave e dará atenção especial para o esclarecimento do crime. “Tão logo os policiais chegaram ao cenário do crime, deram início aos trabalhos preliminares, mas não havia a identidade da vítima.
O travesti era cabeleireiro morava com a família em uma casa na rua dos Topázios, no bairro Mário Dedini. Ainda de madrugada, a Equipe de Homicídios percorreu os possíveis locais onde ela teria estado, como na rua Governador Pedro de Toledo, no Centro. Em conversação com algumas pessoas do convívio dela, os policiais chegaram até a sua identidade, já que encontraram um irmão dela, que também atuava no local”, afirmou. Lavorenti disse ainda que os investigadores já fizeram um primeiro contato com os familiares, acompanharam a necropsia da vítima e estão coletando elementos que levem à prisão do autor do homicídio. “Também já estão em busca das imagens de câmeras de segurança das proximidades da rua Governador para tentar identificar algum suspeito.
Toda atenção está sendo dispensada para o esclarecimento. Agora, é colher provas e elementos de informação”, declarou. À reportagem do Jornal de Piracicaba, um irmão da vítima, Renner Silveira de Goes, de 18 anos, que também é travesti, disse que Laryssa costumava ficar na esquina da Governador Pedro de Toledo com a avenida Doutor Paulo de Moraes, nas proximidades de uma loja de móveis. “Ela só trabalhava ali e somente à noite. Ela saía do salão, que fica aqui em casa, por volta das 19h, e sempre voltava às 22h”. À reportagem do “G1″ que a travesti não possuía inimigos. “Nem sei o que pensar, pois foi algo muito recente”, afirmou.

Do Jornal de Piracicaba com informações do G1 e RAC -  Foto: Parou Tudo
Share:

MORRE WHITNEY HOUSTON

A cantora Whitney Houston morreu neste sábado (11) aos 48 anos. As causa da morte ainda não foi divulgada e ela foi encontrada morta por um integrante de seu staff no Beverly Hilton, hotel de Los Angeles. A artista estava hospedada no local para se apresentar em uma premiação deste sábado em homenagem a Clive Davis, empresário que a descobriu quando tinha apenas 11 anos de idade.
Segundo o site TMZ, a artista chegou a ser ressuscitada pelos paramédicos e foi declarada morta às 21h55 (horário de Brasília). Ela foi vista publicamente pela última vez na quinta (9), em uma casa noturna de Los Angeles ao lado do namorado, o cantor e produtor Ray-J. Nas imagens, ela aparecia com as pernas machucadas. Houston deixa uma filha, Bobbi Kristina, de 18 anos.
Houston fez muito sucesso nos anos 1980 e 90 e se tornou uma das artistas de maior vendagem da história. Dentre seus maiores hits estão "How will I know", "It's not right but's ok", "Saving all my love for you", "My love is your love" e "I will always love you", trilha do filme "O guarda-costas". Por conta da turnê mundial da trilha deste longa, um dos dez discos mais vendidos da história, Whitney se apresentou no Brasil em janeiro de 1994, em um show solo no estádio do Morumbi e outro no festival Hollywood Rock, no Rio.
Ela vendeu 200 milhões de álbuns em sua carreira e chegou 30 vezes ao topo das paradas da Billboard, além de ter ganho seis Grammys. Ela lançou sete discos de estúdio e tinha um previsto para este ano. Também estava previsto para agosto o filme musical "Sparkle", remake do trabalho de 1976 inspirado na história do grupo feminino The Supremes. Seu último filme foi comédia romântica “Um Anjo em minha vida”, de 1996.



Do Tá Babado
Share:

Travesti de MT paga R$ 8 mil por plástica e morre durante cirurgia

Uma travesti natural de Nobres (143 km de Cuiabá) morreu durante uma cirurgia de lipoaspiração em uma unidade de saúde em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. A jovem, denominada apenas de “Patrícia”, tem 26 anos, e será encaminhada ao estado ainda nesta sexta-feira (3).

Na identidade original, a vítima se chamava Rosenildo Martins. Ela morava na Itália há três anos e veio ao Brasil para passar as férias de fim de ano com a família. Os parentes sabiam da internação, porém, afirmaram não saber onde o jovem seria internado, conforme destacou o Campo Grande News.

Uma sobrinha da vítima foi até Campo Grande para acompanhar a liberação do corpo pelo Instituto Médico Legal (IML). O sepultamento de “Patrícia” deve ocorrer entre esta madrugada e a manhã de sábado (4), assim que o corpo chegar à sua cidade natal.

Rosenildo Martins iniciou uma bateria de exames preparativos para a cirurgia plástica ainda em dezembro, e optou por realizar o procedimento no estado vizinho, pelo preço de R$ 8 mil. A unidade de saúde escolhida foi um hospital infantil, que não possuía UTI.

A decisão do médico de ter praticado a operação mesmo em um hospital não preparado para possíveis eventualidades será acompanhada pelo Conselho Regional de Medicina, que inclusive já abriu sindicância para apurar se houve irregularidade no caso.

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul começa ouvir esta semana equipe médica responsável pela cirurgia de lipoaspiração que resultou na morte de uma travesti em Campo Grande. Patrícia, de 26 anos, com nome de registro de nascimento Rosenildo Martins, passou por procedimento cirúrgico no último dia 2 de fevereiro em um hospital particular da Capital. Durante o pós operatório, Rosenildo teve complicações e acabou morrendo.
De acordo com o delegado responsável pelas investigações do caso, Fábio Sampaio do 1º DP, o inquérito já foi instaurando e a equipe médica que realizou a cirurgia na travesti começa a ser ouvida nesta terça- feira (7).


A Polícia Civil informou ainda que já colheu os depoimentos de parentes da vítima, “Dois parentes de Rosenildo foram ouvidos na semana passada. Entre eles está a sobrinha dele.”, concluiu o delegado.
O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM/MS), já abriu uma sindicância médica para apurar se o cirurgião plástico infringiu o Código de Ética Médica. As investigações podem durar até 6 meses.
O médico que realizou procedimento cirúrgico na travesti é o cirurgião plástico, Paulo de Oliveira Lima, que atua na área há 30 anos. Há 15, realiza operações no Hospital São Lucas, em Campo Grande.
Ele convocou uma coletiva no dia 4 de fevereiro para esclarecer o procedimento feito pela equipe médica. O médico explicou que Rosenildo Martins, de 26 anos, que era travesti, queria modelar a região do abdomen retirando não apenas gordura, mas também resquícios de silicone industrial aplicado sem supervisão. A presença da substância no organismo, segundo ele, dificultou o procedimento.

Rosenildo morava na Itália. Veio para Capital de MS para fazer a lipoescultura. A cirurgia começou às 11h da manhã de quinta-feira (2). Terminou às três da tarde no mesmo dia. O paciente, que estava sem acompanhante, apresentou queda de pressão ainda no centro cirúrgico. “Foi feita várias recuperações, quatro, cinco vezes. Meus assistentes e anestesistas ficaram lá foram feitas quatro a cinco recuperações, e na quinta ou sexta, ele não voltou mais”, defende-se o médico.
Rosenildo chegou até o cirurgião por indicação de um amigo, paciente do médico. Todos os exames pré-operatórios exigidos para esse tipo de cirurgia foram feitos em Cuiabá. Segundo o médico, o eletrocardiograma e os exames de sangue apresentaram resultados que habilitavam o paciente à operação.


Share:

Morre Frank Kameny, gay pioneiro na militância nos EUA

Frank Kameny morreu na última terça-feira, dia 11, aos 86 anos, em Washington, após mais de 50 anos lutando pelos direitos dos homossexuais nos EUA. Em 1958, após ser demitido de seu emprego nos serviços de mapas do Exército e proibido de trabalhar no governo por ter sido preso por ser homossexual, o doutor em astronomia pela Universidade de Harvard decidiu que era preciso lutar contra a injustiça. Abriu o primeiro processo civil contra a empresa que o demitiu por ser homossexual, processo esse que jamais foi julgado. No ano passado, recebeu um pedido de desculpas formal da entidade e teve seu nome usado para batizar uma rua da capital.

Ele foi uma das pessoas chaves na retirada da homossexualidade do rol de doenças mentas pela Associação Americana de Psiquiatria, na década de 70, decisão que levou em 1991 a Organização Mundial da Saúde a fazer o mesmo. Ele lutou contra a discriminação no setor público e chegou a se posicionar em frente à Casa Branca com cartazes com o escrito "Gay is good", slogan de sua criação que combate o dualismo religioso que condena os homossexuais. Foi um dos primeiros homens gays a protestar por seus direitos, ainda na década de 50. Símbolo notório em seu país, foi convidado oficial da Casa Branca quando Barack Obama este ano derrubou a lei que proibia homossexuais assumidos nas Forças Armadas, onde começou e terminou a sua luta.

Toda sua história está registrada na Biblioteca do Congresso por meio de documentos e fotos e seu trabalho continuará por meio da Fundação que leva seu nome.

Da revista do Lado A
Share:

Homenagem: Freddie Mercury completaria 65 anos nesta segunda (5)

Uma divertida homenagem em forma de animação foi publicada pelo Google ao aniversário de 65 anos de nascimento de Farrokh Bulsara, mais conhecido como Freddie Mercury.

O site de busca dedica um "doodle" ao líder da banda Queen e compositor de canções míticas, hinos de muitas gerações, como Bohemian Rhapsody, Somebody to Love, We Are the Champions e Barcelona.
Com a banda, gravou 12 álbuns, entre eles os bem-sucedidos A Kind of Magic e The Miracle, e lançou muitas outras coletâneas. Também se aventurou em projetos solos como I Was Born to Love You e Living on My Own.

Para comemorar seu nascimento, o Google publicou nesta segunda-feira (5) uma animação na qual Mercury, que começa a cantar em cima do palco, protagoniza a história de Don't Stop me Now transformado em um personagem com a estética característica de um jogo de videogame clássico.

Em 2011, quando se completa ainda o 20º aniversário de sua morte e os 40 anos da formação do Queen, foram iniciados diversos projetos para homenagear Mercury, entre eles um filme sobre sua vida que será protagonizado por Sacha Baron Cohen e uma adaptação para cinema do musical We Will Rock You.
Do R7
Share:

O perigo do silicone injetável


O silicone é um dos produtos mais usados em procedimentos estéticos. Ele é o queridinho de todas aquelas que sonham em ter peitos e bumbum maiores. O sucesso do produto não quer dizer que ele seja 100% confiável. Existem alguns problemas em seu uso.



Até pouco tempo atrás era muito comum a utilização de silicone injetável. Ou seja, ele era usado em procedimentos estéticos em aplicações via injeção, na forma líquida, diretamente no corpo da paciente. O silicone injetável era usado para aumentar a proporção de partes do corpo do paciente e também para tratar outros problemas estéticos como rugas e marcas de expressão.

Hoje esta prática é menos comum. O que não quer dizer que não aconteça ainda. Depois de muitos estudos e muitos efeitos colaterais, descobriu-se que o silicone injetável é péssimo para a saúde, independente da quantidade em que se é introduzido no corpo.
Os riscos do silicone injetável são muitos. O paciente pode ter sequelas como deformidades, infecções, úlceras e até câncer na região. Além disso, já houve casos em que os pacientes morreram.
Atualmente é mais comum a utilização de próteses de silicone. As de hoje, aliás, são mais seguras do que as de antigamente. Antes, o silicone usado nas próteses era líquido e corria muito risco de estourar e acabar vazando. Hoje, as próteses usam silicone são mais seguras, tem o invólucro mais forte e, internamente, o silicone não é mais líquido.
Mesmo assim, isto não quer dizer que o perigo não ronde aqueles que coloquem próteses hoje em dia. É importante fazer check-up uma vez por ano. Afinal, se as próteses não forem de boa qualidade, ainda assim podem causar problemas. Por isso, fique de olho. Se o cirurgião escolhido por você oferecer injetar o silicone simplesmente, fuja dele! Sua saúde deve ficar em primeiro lugar.
Por Vanesca Soares - Redação Ondiet

























Share:

Dançarino Lacraia é sepultado no Rio de Janeiro

O produtor do dançarino Marco Aurélio da Silva Rocha, 33 anos, mais conhecido como Lacraia, morto na última terça-feira (11), informou durante o sepultamento do dançarino que Lacraia lançaria um CD de seis músicas no mês de julho. Duas canções já haviam sido gravadas em estúdio, e as próximas deveriam ser concluídas ainda este mês.


“Com esse novo projeto, em carreira solo, Lacraia não só dançaria como também cantaria. Quando trabalhava com MC Serginho ela se destacou muito. O show da dupla passou a ser voltado para ela. A grande atração era a Lacraia”, contou Leonardo Torres.

Os novos hits de Lacraia, nascida na Favela do Jacarezinho (Zona Norte do Rio), seriam “Solta a Maricona” e “Estilo Pantera Cor de Rosa”. As outras quatro canções não foram divulgadas pelo produtor. "Ela estava muito animada com o novo projeto. É uma pena que não tenha dado tempo de concluí-lo”, lamentou o parceiro.

Sobre a especulação de que a causa da morte do dançarino fosse Aids, Leonardo Torres afirmou que se Lacraia era portador do vírus HIV, isto ainda não tinha sido descoberto por familiares e amigos.

“Ele teve todo um tratamento para pneumonia. O problema, ao que nos consta, foi respiratório. Se ela era portadora do vírus HIV, não deu tempo de descobrirmos. Ao que nos consta, não foi Aids”, disse.

Share:

Elizabeth Taylor – Morre uma das maiores musas da história do cinema

Morreu nesta quarta-feira, aos 79 anos, vítima de insuficiência cardíaca, a atriz Elizabeth Taylor. Ela estava internada há dois meses no hospital Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles.

“Atriz lendária, mulher de negócios e ativista sem medo, Elizabeth Taylor faleceu de maneira tranquila hoje no Hospital Cedars-Sinai de Los Angeles”, afirma um comunicado. “Ela estava cercada pelos filhos – Michael Wilding, Christopher Wilding, Liza Todd e Maria Burton”, acrescenta o texto, que também lembra que ela tinha 10 netos e quatro bisnetos.

Filha de pais americanos, mudou-se para os Estados Unidos em 1939. Começou a carreira cinematográfica ainda criança, quando foi descoberta aos dez anos. Contratada pela Universal Pictures, filmou There’s One Born Every Minute, mas não teve o contrato renovado. Assim como o amigo pessoal Mickey Rooney, revelou talento participando de filmes infanto-juvenis, como na estreia em 1943 num pequeno papel da série Lassie. A partir de então, apaixonou-se pela profissão.

Evoluindo como atriz talentosa e respeitada pela crítica, nos anos 50 filmaria dramas, como Um lugar ao Sol, com o ator Montgomery Clift; Assim Caminha a Humanidade, com Rock Hudson, ambos atores homossexuais e dos quais se tornou grande amiga. Nessa década faria ainda A Última Vez Que Vi Paris, ao lado de Van Johnson e Donna Reed.

Liz, como era mais conhecida, foi reverenciada como uma das mulheres mais bonitas de todos os tempos; a marca registrada eram os traços delicados e olhos de cor azul-violeta, emoldurados por sobrancelhas espessas de cor negra.

Celebridade cercada por intenso glamour e diva eterna dos anos de ouro do cinema norte-americano, foi uma compulsiva colecionadora de joias. Certa vez, o amigo, o mágico David Copperfield, convidou-a para uma das apresentações e fez sumir das mãos um dos anéis favoritos. Liz, simpaticamente, e ao gritos, divertiu a platéia manifestando um momento de desespero ao ver o anel sumir.


Ficou famosa também pelos inúmeros casamentos (oito ao todo), sendo o mais rumoroso o com o ator inglês Richard Burton, notório pelo alcoolismo, com quem se casou duas vezes e fez duplas em vários filmes nos anos 60, como o antológico Cleópatra, o dramático Quem tem medo de Virgínia Woolf?, em que ela ganhou o segundo Oscar, Os Farsantes e A Megera Domada.

Do Mundo da Moda

Share:

Multiartista Claudia Wonder morre aos 55 anos, em São Paulo


A multiartista Claudia Wonder, ícone da cultura gay de São Paulo, morreu nesta sexta-feira (26) aos 55 anos. A transexual estava internada em um hospital desde o fim de outubro e faleceu vítima de uma infecção causada pelo fungo Cryptococcus neoformans, encontrado principalmente nas fezes de pombos.

Marco Antonio Abrão ganhou fama da cena underground paulistana durante os anos 1980. Foi vocalista da banda Jardim das Delícias e Truque Sujo, além de realizar performances em clubes noturnos. Também foi escritora e atriz, participando de peças de teatro e filmes como "O marginal" (1974) e "A próxima vítima" (1983).

Durante sua vida, destacou-se também com ativista pelos direitos LGBT. Em 2009, sua vida foi retratada no documentário "Meu amigo Claudia", de Dácio Pinheiro, premiado em diversos festivais dedicados ao cinema gay.

O velório de Claudia Wonder será na Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, no Pátio do Colégio, a partir do começo desta noite. O enterro deve acontecer no Cemitério Vila Alpina, mas ainda não foi confirmado.

Do G1

Share:

-

BANNER 728X90

Video Recomendado

-

AD BANNER

Visualizações

About & Social

Sobre este blog

Aqui eu não sou homem ou mulher. Sou um adepto do crossdresing. Sou uma Crossdresser - CD ou CDzinha. Desde os 9 anos, adoro lingeries e roupas sexyes. Levo uma vida normal masculina e tenho uma vida clandestina feminina.

Me proponho aqui a falar um pouco de tudo, em especial das Crossdressers, dos transexuais, dos Travestis e da enorme comunidade
LGBT existente em todo o mundo. Um estilo de vida complicado e confuso (para alguns)... Este espaço também se presta para expor a minha indignação quanto ao ódio e preconceito em geral.

Observo que esse é um blog onde parte do que aqui posto pode ser considerado como orientado sexualmente para adultos, ou seja, material destinado a pessoas maiores de 18 anos. Se você não atingiu ainda 18 anos, ou se este tipo de material ofende você, ou ainda se você está acessando a internet de algum país ou local onde este tipo de material é proibido por lei, NÃO siga 'navegando'.

Sou um Crossdresser {homem>mulher} casada {com mulher - que nada sabe} e não sou um 'pedaço de carne'.

Para aqueles que eventualmente perguntam sobre o porque do termo 'Crossdresser GG', eu informo que lógico que o termo trata das minhas medidas. Ja que de fato visto 'GG'. Entretanto alcunhei que 'GG' de Grande e Gorda, afinal minhas medidas numéricas femininas para Blusas, camisetas e vestidos são tamanho: 50 e Calças, bermudas, shorts e saias são tamanho: 50.

Entre em contato comigo!

Nome

E-mail *

Mensagem *

busque no blog

Arquivo do blog

TROCA DE LINKS

Apoio ao Crossdresser
Universo Crossdress
Márcia Tirésias
Club Cross
Fórum Crossdressing Place
Jornalismo Trans - Neto Lucon
Kannel Art
Noite Rainha Cross
Diário de uma Crossdresser

Gospel LGBT
Dom Monteiro - Contos do Dom
La nueva chica del bairro
Ravens Ladies
Travestismo Heterosexual

CROSSDRESSER
Nathasha b'Fly
Veronica Mendes
Camilinha Lafert
Kamila Cross BH
Sophia Mel Cdzinha

DANYELA CROSSDRESSER
Duda CD
Bruninha Loira sapeka
Cross Gatas
Klesia cd
Renata Loren
Coroa CD
Suzan Crossdresser
Érika Diniz
CDZINHA EXIBICIONISTA
Aninha CDzinha
Camila Praz
CD VALDETTY
CD Paty
Cdzinha Moranguinho
Jaqueline CD
Paty Cdzinha

Contos Eróticos da Casa da Maitê
Elite Transex

Mais

Mais vistos na ultima semana

Tags

Postagens mais visitadas há um ano

Postagem em destaque

Renata Montezine arrasando como sempre

Renata Albuquerque Montezine é atualmente uma das mulheres trans, de maior sucesso no país. Já foi modelo plus size, sendo a primeira...

Pages